Página acima: Homem
Fé raciocinada

--

        Responder negativamente, ou, mesmo, se disser simplesmente: 

  • Não sei; 

  • desejara que assim fosse, 

  • mas não tenho a certeza disso, o que, quase sempre, equivale a uma negação polida, disfarçada sob uma forma menos categórica, para não chocar bruscamente o a que ele chama preconceitos respeitáveis, tão inútil seria ir além, como querer demonstrar as propriedades da luz a um cego que não admitisse a existência da luz.

[17b - página 24]

        Immanuel Kant, em 1784, no seu ensaio "Uma resposta à questão: o que é o Iluminismo?", Kant visava vários grupos que tinham levado o racionalismo longe de mais ...

  • os metafísicos que pretendiam tudo compreender acerca de Deus e da imortalidade;
  • os cientistas que presumiam nos seus resultados a mais profunda e exacta descrição da natureza;
  • os cépticos que diziam que a crença em Deus, na liberdade, e na imortalidade, eram irracionais.

        No plano religioso, em 1792, Kant, ao escrever a obra Der Sieg des guten Prinzips über das böse und die Gründung eines Reichs Gottes auf Erden (A vitória do princípio bom sobre o princípio mau e a constituição de um reino de Deus sobre a terra), afirma ainda cheio de optimismo:

  • "A passagem gradual da fé eclesiástica ao domínio exclusivo da pura fé religiosa constitui a aproximação do reino de Deus".
    Nessa obra, o "reino de Deus" anunciado nos Evangelhos recebia como que uma nova definição e uma nova presença:
    • a Revolução podia apressar a passagem da fé eclesiástica à fé racional;
    • onde chegasse a Revolução a "fé eclesiástica" seria superada e substituída pela "fé religiosa", ou seja, pela "mera fé racional."

http://pt.wikipedia.org/wiki/Immanuel_Kant#Metaf.C3.ADsica_e_epistemologia_de_Kant

(Ver: Mundos)

A árvore da fé viva não cresce no coração, miraculosamente.  

 

Emmanuel - (Vinha de Luz)  [55 - página 93]



A fé cega não pode substituir a esperança raciocinada; pois a
é a quando repousa sobre bases sólidas e escolhidas, que a razão confirma; do contrário, não pode impor-se a ninguém.

Dgomas e a 3ª revelação

Ninguém pode, em sã consciência, transferir, de modo integral, a vibração da fé ao espírito alheio, porque, realmente, isso é tarefa que compete a cada um.

 

Emmanuel - (Vinha de Luz)  [55 - página 94]

        Jesus, na presença de Tomé, retomando o seu corpo_fluídico, o mesmo que tinha servido para saciar a sede de sangue dos escribas e fariseus, deu-lhe o Senhor as suas mãos, para que as tocasse e, entreabrindo a túnica, mostrou as chagas, para que o fraco discípulo pudesse vencer a sua incredulidade.
        Banhado em pranto, roja-se ele aos pés do Divino Mestre, exclamando:

  • Meu Deus e meu Senhor!
    • — Bem-aventurados aqueles que não viram e creram —, diz-lhe o Manso Cordeiro! (76)

      E nós repetiremos:


      • Bem-aventurados aqueles que, não tendo tido a agridoce ventura de assistir às cenas da Palestina, acreditam na narração dos evangelistas e na confirmação que dela trazem os Enviados do Senhor!

      • Bem-aventurados os verdadeiros cristãos que não perlustraram aquelas terras nem tiveram a ventura de ouvir a palavra do Salvador do mundo mas que, no entanto, nela acreditam, e, por essa crença, elevam dos seios dalma o incenso das preces que sobem às regiões sideral, para testemunharem ao meigo Filho da Virgem Imaculada que as sementes por ele lançadas germinaram em boa terra, onde vão florindo, a exalarem doces perfumes dignos de se confundirem com os puros aromas que as santas mulheres levavam ao seu sepulcro!

      • Bem-aventurados todos aqueles que, diante dos esplendores do Universo, não precisam tocar Deus, nem N. S. Jesus-Cristo, para se considerarem criaturas do Altíssimo!

______________________

(76) João, cap. XX, vv. 24 a 29.

 

[124 - página 178]
  • Admitir a verdade, procurá-la e acreditar nela são atitudes para todos;
  • contudo, reter a fé viva constitui a realização divina dos que trabalharam, porfiaram e sofreram pela adquirir.

 

Emmanuel - (Pão Nosso)  [55 - página 94]

A maioria das pessoas inquietas pede alívio, apressadamente, como se a consolação real fosse obra de improviso, a impor-se de fora para dentro.

Se tens , aprende a orar nas situações difíceis.

 

Emmanuel - (Reformador - 3/950)  [55 - página 94]

        Ter é guardar no coração a luminosa certeza em Deus, certeza que ultrapassou o âmbito da crença religiosa, fazendo o coração repousar numa energia constante de realização divina da personalidade.

        Conseguir a é alcançar a possibilidade de não mais dizer: “eu creio”, mas afirmar: "eu sei" , com todos os valores da razão tocados pela luz do sentimento. Essa não pode estagnar em nenhuma circunstância da vida e sabe trabalhar sempre, intensificando a amplitude de sua iluminação, pela dor ou pela responsabilidade, pelo esforço e pelo dever cumprido.

       Traduzindo a certeza na assistência de Deus, ela exprime a confiança que sabe enfrentar todas as lutas e problemas, com a luz divina no coração, e significa a humildade redentora que edifica no íntimo do espírito a disposição sincera do discípulo, relativamente ao "faça-se no escravo a vontade do Senhor".
  • Acreditar é uma expressão de crença, dentro da qual os legítimos valores da se encontram embrionários.
    O ato de crer em alguma coisa demanda a necessidade do sentimento e do raciocínio, para que a alma edifique a em si mesma.
  • Admitir as afirmativas mais estranhas, sem um exame minucioso, é caminhar para o desfiladeiro do absurdo, onde os fantasmas dogmáticos conduzem as criaturas a todos os despautérios.
  • Mas também interferir nos problemas essenciais da vida, sem que a razão esteja iluminada pelo sentimento, é buscar o mesmo declive onde os fantasmas impiedosos da negação conduzem as almas a muitos crimes.
  • Toda dúvida que se manifesta na alma cheia de boa-vontade, que não se precipita em definições apriorísticas dentro de sua sinceridade, ou que não busca a malícia para contribuir em suas cogitações, é um elemento benéfico para a alma, na marcha da inteligência e do coração rumo à luz sublimada da .
  • Toda curiosidade sadia é natural. Portanto, é justa a preocupação dominante em muitos estudiosos do Espiritismo, pelas revelações do plano superior, a titulo de enriquecimento da homem, no entanto, deve compreender que a solução desses problemas lhe chegará naturalmente, depois de resolvida a sua situação de devedor ante os seus semelhantes, fazendo-se, então, credor das revelações divinas.

        A vida humana, nas suas características de trabalho pela redenção_espiritual, apresenta muitos bens preciosos aos olhos dos Espíritos desencarnados, que já adquiriram muitos valores em matéria de , na seqüência das lutas, esforços e sacrifícios de cada um. Porém, o tesouro maior da existência terrestre reside na consciência reta e pura, iluminada pela e edificada no cumprimento de todos os deveres mais elevados.

 

[41a - página 200] - Emmanuel - 1940

  • A Ciência construirá para o homem o clima do conforto e enriquecê-lo-á com os brasões da cultura superior;  

  • a filosofia auxiliá-lo-á com valiosa interpretações dos fenômenos em que a Eterna Sabedoria se manifesta, 

  • mas somente a , com os seus estatutos de perfeição íntima, consegue preparar nosso espírito imperecível para a ascensão à glória universal.

Emmanuel - (Roteiro)  [55 - página 95]

        A existência terrestre é uma gloriosa oportunidade para os que se interessam pelo conhecimento  e  elevação_de_si_mesmos. E, por esta mesma razão, ensinamos a necessidade da fé religiosa entre as criaturas humanas. Desenvolvendo essa campanha, não pretendemos intensificar as paixões nefastas do sectarismo, mas criar um estado positivo de confiança, otimismo e ânimo sadio na mente de cada companheiro encarnado. Até agora, apenas a pode proporcionar essa realização.

  • As ciências e as filosofias preparam o campo;
  • entretanto, a que vence a morte, é a semente vital.

        Possuindo-lhe o valor eterno, encontra o homem bastante dinamismo espiritual para combater até a vitória plena em si mesmo.

[103 - página 212] - André Luiz

Confia Sempre

Não percas a tua entre as sombras do mundo.
 
Ainda que os teus pés estejam sangrando, segue para frente, erguendo-a por luz celeste, acima de ti mesmo.
 
Crê e trabalha.
 
Esforça-te no bem e espera com paciência.
 

Tudo passa e tudo se renova na Terra, mas o que vem do céu permanecerá.
 

De todos os infelizes, os mais desditosos são os que perderam a confiança em Deus e em si mesmos, porque o maior infortúnio é sofrer a privação da fé e prosseguir vivendo.
 

Eleva, pois, o teu olhar e caminha.
 

Luta e serve. Aprende e adianta-te.
 

Brilha a alvorada além da noite.
 

Hoje, é possível que a tempestade te amarfanhe o coração e te atormente o ideal, aguilhoando-te com a aflição ou ameaçando-te com a morte.
 

Não te esqueça, porém, de que amanhã será outro dia.

Meimei - Psicografado por Francisco Cândido Xavier

http://www.luizbertini.net/mensagem4.html 

        Para podermos crer na verdade, antes de mais nada, precisamos compreender aquilo em que devemos crer.  A crença sem raciocínio não passa de uma crença cega, de uma crendice ou mesmo de uma superstição.

        Antes de aceitarmos algo como verdade, devemos analisá-lo bem. O mal de muita gente é acreditar facilmente em tudo que lhe dizem, sem cuidadoso exame.

        "Fé inabalável é aquela que pode encarar a razão, face a face, em todas as épocas da humanidade" - Allan Kardec

 

Centro Espírita Porto da Paz - Porto Seguro - Bahia

  http://www.portonet.com.br/cepp/Fe_raciocinada.htm 

        Ide, pois, e levai a palavra divina ... 

  • aos grandes que a desprezarão; 

  • aos eruditos que exigirão provas; 

  • aos pequenos e simples que a aceitarão. 

Espírito ERASTO

Trabalho de João Gonçalves Filho - (COMPREENSÃO  481)

Atravessarás, incólume, sombras e lágrimas, tribulações e empeços diversos, se tiveres a coragem de conservar a , reconhecendo, em todas as circunstâncias, que nada somos, nada podemos, nada realizamos, nada temos e nada sofremos, sem a devida permissão das Leis de Deus. 

 

EMMANUEL - Psicografado por Francisco Cândido Xavier

Trabalho de João Gonçalves Filho - (CONFIANçA)

Não é o bastante confiar no Divino Mestre.
A confiança estagnada pode ser uma força inerte, assim como a expectativa sem trabalho pode ser ansiedade inútil.
 

 

EMMANUEL - Psicografado por Francisco Cândido Xavier

Trabalho de João Gonçalves Filho - (CONFIANçA 507)

Sempre que te refiras aos problemas da , não te fixes tão-somente na que depositas em Deus. Recorda que Deus, igualmente, confia em ti.

 

EMMANUEL - Psicografado por Francisco Cândido Xavier

Trabalho de João Gonçalves Filho - (CONFIANçA 512)

Há uma crença automática, natural, herança arquétipa das gerações passadas, que induz à aceitação dos fatos, das ideias e experiências, sem análise racional. E existe aqueloutra, que é resultado da elaboração da lógica, das evidências dos acontecimentos com as quais a razão anui. Crê-se, portanto, por instinto e por conhecimento experimental.

JOANNA DE ÂNGELIS - Psicografado por Divaldo Pereira Franco

Trabalho de João Gonçalves Filho - (CRENÇA  590)

       O que crê, apenas admite, mas o que se ilumina vibra e sente. 

  • O primeiro depende dos elementos externos, nos quais coloca o objeto da sua crença; 

  • o segundo é livre das influências exteriores, porque há bastante luz no seu próprio íntimo.

    Conseguir a é alcançar a possibilidade de não mais dizer:

  • “eu creio”,

  • mas afirmar: “eu sei”. 

EMMANUEL - Psicografado por Francisco Cândido Xavier

Trabalho de João Gonçalves Filho - (CREçA 591)

Muitos dizem "eu creio", mas poucos podem declarar "estou transformado".

 

Emmanuel - (Caminho, Verdade e Vida)  [55 - página 191]

          Ide, homens, que, grandes diante de Deus, mais ditosos do que Tomé, credes sem fazerdes questão de ver e aceitais os fatos da mediunidade, mesmo quando não tenhais conseguido obtê-los por vós mesmos; ide, o Espírito de Deus vos conduz.

          Marcha, pois, avante, falange imponente pela tua ! Diante de ti os grandes batalhões dos incrédulos se dissiparão, como a bruma da manhã aos primeiros raios do Sol nascente.

          A é a virtude que desloca montanhas, disse Jesus. Todavia, mais pesados do que as maiores montanhas, jazem depositados nos corações dos homens a impureza e todos os vícios que derivam da impureza. Parti, então, cheios de coragem, para removerdes essa montanha de iniqüidades que as futuras gerações só deverão conhecer como lenda, do mesmo modo que vós, que só muito imperfeitamente conheceis os tempos que antecederam a civilização pagã.

          Sim, em todos os pontos do Globo vão produzir-se as subversões morais e filosóficas; aproxima-se a hora em que a luz divina se espargirá sobre os dois mundos.

          Ide, pois, e levai a palavra divina: aos grandes que a desprezarão, aos eruditos que exigirão provas, aos pequenos e simples que a aceitarão; porque, principalmente entre os mártires do trabalho, desta provação terrena, encontrareis fervor e

          Ide; estes receberão, com hinos de gratidão e louvores a Deus, a santa consolação que lhes levareis, e baixarão a fronte, rendendo-lhe graças pelas aflições que a Terra lhes destina.

          Arme-se a vossa falange de decisão e coragem! Mãos à obra! o arado está pronto; a terra espera; arai!

          Ide e agradecei a Deus a gloriosa tarefa que Ele vos confiou; mas, atenção! entre os chamados para o Espiritismo muitos se transviaram; reparai, pois, vosso caminho e segui a verdade.

[38 - página 313]

A FÉ EM DEUS        

        A em Deus renova em todos os momentos toda energia do corpo e do espírito. É um laço que une o espírito ao seu Criador. 

  • Cria equilíbrio entre a consciência e a subconsciência

  • Desperta no nosso interior a alegria pela vida; conduz o espírito do homem ao Universo da existência. 

  • Liberta o ser humano da angústia, do temor, da miséria, da incerteza. 

  • É a base, o sustentáculo de todas as grandes obras. 

  • Fortalece a confiança do homem na sua capacidade de criar e sustentar o bem, a justiça, a verdade, a luz para o espírito. 

        A inteligência, a criatividade, se desenvolvem quando iluminadas pela , que é a luz de toda a verdade, a bússola da sabedoria.

        A fé é o resultado do nosso conhecimento interior. Quanto maior for a nossa identidade com a fé, mais forte aparecerá em nossas vidas a felicidade. Os Evangelhos têm asseverado: "Que tudo te seja feito segundo a tua fé" A fé é a realização do homem no espírito, no mundo da consciência, é o crer para ser. Devemos caminhar em direção da nossa fé. Um abraço Amigo.


LEOCÁDIO JOSÉ CORREA

Mensagem extraída do livro: "NO CENÁRIO DA VIDA" psicografada através do médiun Maury Rodrigues da Cruz Curitiba, SBEE, agosto de 1984

http://www.sbee.org/mensagem.htm 

       

        Para encontrar o bem e assimilar-lhe a luz, não basta admitir-lhe a existência. É indispensável buscá-lo com perseverança e fervor.

  • Ninguém pode duvidar da eletricidade, mas para que a lâmpada nos ilumine o aposento recorremos a fios condutores que lhe transportem a força, desde a aparelhagem da usina distante até o recesso de nossa casa.

  • A fotografia é hoje fenômeno corriqueiro; contudo, para que a imagem se fixe, na execução do retrato, é preciso que a emulsão gelatinosa sensibilize a placa que a recebe.

  • A voz humana, através da radiofonia, é transmitida de um continente a outro, com absoluta fidelidade; todavia, não prescinde do remoinho eletrônico que, devidamente disciplinado, lhe transporta as ondulações.

        Não podemos, desse modo, plasmar realização alguma sem atitude positiva de confiança.

        Entretanto, como exprimir a ? --  indaga-se muitas vezes.

        A não encontra definição no vocabulário vulgar.

        É força que nasce com a própria alma, certeza instintiva na Sabedoria de Deus que é a sabedoria da própria vida. Palpita em todos os seres, vibra em todas as coisas.  Mostra-se no cristal fraturado que se recompõe, humilde, e revela-se na árvore decepada que se refaz, gradativamente, entregando-se às leis de renovação que abarcam a Natureza.  (Ver: Alma grupo)

        Todas as operações da existência se desenvolvem, de algum modo, sob a energia da .

  • Confia o campo no vigor da primavera e cobre-se de flores.

  • Fia-se o rio na realidade da fonte, e dela não prescinde para a sua caudal larga e profunda.

  • A simples refeição é, para o homem, espontâneo ato de . Alimentando-se, confia ele nas vísceras abdominais que não vê.

  • Todo o êxito da experiência social resulta da que a comunidade empenhe no respeito às determinações de ordem legal que lhe regem a vida.

        Utilizando-nos conscientemente de semelhante energia, é-nos possível suprimir longas curvas em nosso caminho de evolução.

        Para isso, seja qual for a nossa interpretação religiosa da ideia de Deus, é imprescindível acentuar em nós a confiança no bem para refletir-lhe a grandeza.

  • Recordemos a lente e o Sol, O astro do dia distribui eqüitativamente os recursos de que dispõe. Convergindo-lhe, porém, os raios com a lente comum, dele auferimos poder mais amplo.

        O Bem Eterno é a mesma luz para todos, mas concentrando-lhe a força em nós, por intermédio de positiva segurança íntima, decerto com mais eficiência lhe retrataremos a glória.

        Busquemo-lo, pois, infatigavelmente, sem nos determos no mal.

  • O tronco podado oferece frutos iguais àqueles que produzia antes do golpe que o mutilou.

  • A fonte alcança o rio, desfazendo no próprio seio a lama que lhe atiram.

        Sustentemos o coração nas águas vivas do bem inexaurível.

        Procuremos a boa parte das criaturas, das coisas e dos sucessos que nos cruzem a lide cotidiana. Teremos, assim, o espelho de nossa mente voltado para o bem, incorporando-lhe os tesouros eternos, e a felicidade que nasce da , generosa e operante, libertar-nos-á dos grilhões de todo o mal, de vez que o bem, constante e puro, terá encontrado em nós seguro refletor.


EMMANUEL - Psicografado por Francisco Cândido Xavier

[14 - página 31]

        Não se reduz a a simples amontoado de promessas brilhantes, e o conjunto de ansiedades angustiosas que vos possui os corações, de modo algum, poderia significar a realização espiritual propriamente dita. A edificação do reino interior com a luz divina reclama trabalho persistente e sereno. Não será tão-somente ao preço de palavras que erguereis os templos da fé viva. Como acontece a comezinhos serviços de natureza terrestre, 

  • é imprescindível a escolha de material, 

  • esforços de aquisição, 

  • planos deliberados previamente, 

  • aplicação necessária, 

  • experimentação de solidez, 

  • demonstrações de equilíbrio, 

  • firmeza de linhas, 

  • harmonia de conjunto 

  • e primores de acabamento.

[16a - página 89] - André Luiz

  • Constantemente falamos de . Constantemente não raciocinamos e exigimos milagres para o fortalecimento da nossa .

  • Que demonstração Divina seria necessária para a nossa convicção, se, apesar de todas as informações e de todos os recursos colocados à nossa disposição, aqui na Terra, ainda assim consideramos obra do acaso: a  beleza da vida, a perfeição do Universo e, até mesmo, a nossa existência?

  • Acredito que, na proporção do estágio evolutivo de cada um de nós, já tenhamos, em nosso íntimo, os recursos compatíveis para alcançarmos a fé raciocinada e, conseqüentemente, nos tornarmos melhores. A razão é uma base indispensável, mas só o sentimento cria e edifica.

        RACIOCINEMOS!


[0]

 

(Ver: Fenômeno de transporte segundo Erasto)

São tão grandes as expressões da misericórdia divina que nos cercam o espírito, em qualquer plano da vida, que basta um olhar à natureza física ou invisível, para sentirmos, em torno de nós, uma aluvião de graças.

 

[41a - página 136] - Emmanuel - 1940  

 

FÉ FAZ BEM À SAÚDE

Médicos e cientistas admitem que prática espirituais ajudam a prevenir e a enfrentar diversas doenças, como hipertensãodepressão e até câncer

 

Capa da Revista ISTOÉ - 1º Junho/2005 Nº 1859

          

Jesus disse: "Reconheça o que está diante de teus olhos, e o que está oculto a ti será desvelado. Pois não há nada oculto que não venha ser manifestado."

 

(Ver: Evangelho de Tomé)

 

  • A dúvida não é um pecado para ninguém
  • e a incapacidade intelectual de admitir certas afirmações não merece censura alguma,
  • mas censuramos no homem a disposição para a suspeita e a controvérsia, que se torna em obstáculo permanente ao progresso.

        Comprazeis-vos em comparar o estado do mundo no tempo do Cristo ao estado atual. Dar-vos-emos a resposta que Jesus dirigiu àqueles que lhe pediam um sinal:

  • “Pai, seja feita a tua vontade e não a minha.”

        Sabeis que Jesus só concedeu um sinal escolhido por Ele próprio. Apenas nos compete lembrar que...

  • não era aos fariseus, aos saduceus ou aos sábios presunçosos, que lhe procuravam armar ciladas, que o Cristo prodigalizava as suas palavras de consolação ou os seus milagres de piedade,
  • mas sim aos humildes e meigos, aos pobres de espírito, às almas fiéis; auditório bem-disposto e muito preocupado em colher as verdades benditas, para entregar-se a pesquisas sutis. Jesus procedeu sempre assim durante o curso da sua carreira terrestre.
  •         O homem altivo, soberbo, dogmático, que revela a Deus Onipotente as suas necessidades e murmura quando não são satisfeitas, não recebe a bênção divina, que só cai sobre a alma que, humilde e confiante, implora e exclama das profundezas do seu ser:
  • “Pai, faça-se a tua vontade e não a minha.”

[108 - página 186] - Médium: William Stainton Moses - (1839 - 1892)

        Ainda uma vez, confirma-se o que Francisco_Cândido_Xavier afirmou certa feita:

  • A abre uma picada,
  • a Ciência passa por cima e constrói uma estrada.

        Sem o saber, repetia ele, à sua maneira, um conceito de Santo_Agostinho:

  • A procura,
  • o intelecto encontra.

        Emitido pelo santo, a propósito de um comentário sobre texto de Isaías (VII, 9):

  • Se não crerdes, não entendereis.

 

Do livro: "Nossa Vida no Além" - Marlene Nobre - página 20 (introdução)

A fé religiosa. Condição da fé inabalável

          6. Sob o ponto de vista religioso, a é a crença nos dogmas particulares que constituem as diferentes religiões, e todas as religiões têm seus artigos de fé. Quanto à , ela pode ser raciocinada ou cega.

  • A fé cega nada examina, aceita sem controle o falso como o verdadeiro, e se choca, a cada passo, com a evidência e a razão; levada ao excesso, ela produz o fanatismo. Quando a fé se baseia no erro, cedo ou tarde desmorona;
  • mas a que tem por base a verdade garante o futuro, porque nada tem a temer do progresso das luzes, porquanto o que é verdadeiro na sombra também o é na claridade. Cada religião pretende ter a posse exclusiva da verdade, porém, preconizar a fé cega sobre um ponto de crença é confessar sua impotência para demonstrar que está com a razão.

          7. Diz-se vulgarmente que a não se receita, daí muitas pessoas afirmarem que, se não têm fé, não é por sua culpa. Sem dúvida a fé não se receita, e o que é ainda mais justo:

    • a não se impõe. Não, ela não se receita, mas se adquire, e não há ninguém a quem seja recusado possuí-la, mesmo entre os mais refratários. Nós falamos de verdades espirituais fundamentais, e não desta ou daquela crença particular. Não é a fé que deve ir até eles, são eles que devem ir ao encontro da fé, e se a procurarem com sinceridade, a encontrarão. Tende, pois, como certo que aqueles que dizem:
      • “Não desejamos nada melhor do que crer, mas não o podemos”, o fazem apenas com os lábios, não com o coração, visto que, ao dizerem isso, eles fecham os ouvidos. As provas, no entanto, são muitas à volta deles; por que, então, se recusam a vê-las?
        • Em uns, é pela indiferença;
        • em outros pelo medo de serem forçados a mudar seus hábitos e,
        • na maioria, pelo orgulho, que se recusa a reconhecer um poder superior, que os faria inclinar-se diante dele.

          Entre algumas pessoas a , de alguma forma, parece inata; uma centelha é suficiente para desenvolvê-la. Essa facilidade em assimilar as verdades espirituais é um sinal evidente de progresso anterior; em outras, ao contrário, elas só penetram com dificuldade, sinal não menos evidente de uma natureza em atraso. As primeiras já acreditaram e compreenderam; trazem, ao renascer, a intuição do que sabiam:
          • sua educação está feita. As segundas têm tudo a aprender:
            • sua educação está por fazer. Ela, porém, se fará, e se não for terminada nesta existência, será em uma outra.

A resistência do incrédulo, é preciso convir, quase sempre é devida mais à maneira como lhe apresentam as coisas do que a ele mesmo. Para se ter é necessária uma base, e essa base é a compreensão perfeita daquilo em que se deve crer; para crer não basta ver, é preciso principalmente compreender. A fé cega não é mais deste século; (117) ora, é precisamente o dogma da fé cega que causa, atualmente, o maior número de incrédulos, porque ela quer se impor, porque ela exige a abdicação de uma das mais preciosas prerrogativas do homem:

É contra essa , sobretudo, que se revolta o incrédulo, o que confirma a afirmativa de que a fé não se impõe. Não admitindo provas, ela deixa no espírito um vazio de onde nasce a dúvida.

A fé raciocinada, que se apóia sobre os fatos e a lógica, não deixa nenhuma obscuridade; a pessoa crê, porque tem a certeza, e só tem a certeza porque compreendeu. Eis por que essa fé não se dobra:

  • visto que não há fé inquebrantável senão aquela que pode encarar frente a frente a razão, em todas as épocas da humanidade.

É a esse resultado que o Espiritismo conduz, triunfando também sobre a incredulidade, todas as vezes em que não encontra a oposição sistemática e interessada.

________________

(117) O século a que Kardec se referia era o XIX, mas hoje a fé cega torna-se ainda mais inconcebível, porquanto a própria Ciência vem demonstrando a veracidade de muitos dos chamados fatos milagrosos, ou religiosos, ou sobrenaturais. (N.T.)

 

[24 - CAPÍTULO XIX - A FÉ TRANSPORTA MONTANHAS, itens 6 7]

, Razão e Fatalidade

http://www.youtube.com/watch?v=sjPSO5z9CsA

 

"Seguir somente pela fé é seguir cegamente."

Benjamin Franklin

Ver também:

Crianças e Adolescentes

DESAPARECIDOS