Página acima: Religiões
Espiritismo - Doutrina Espírita

--

Cristianismo espiritualizado


O Marco Inicial do Espiritismo data de 18 de abril de 1857, com o lançamento do Livro dos Espíritos, por Allan Kardec, que foi o codificador do Espiritismo.

"Foi-me necessário mais de um ano de trabalho para eu mesmo estar convencido"

 

Allan Kardec

[78 - Primeiro diálogo - O Crítico]

O Espiritismo, longe de hostilizar o sentimento religioso, é a sua legítima expressão.

[115 - página 254]

        É a realidade que nos aparece, pois que são os próprios seres de além-túmulo que nos vêm escrever a situação em que se acham, relatar o que fazem, facultando-nos assistir, por assim dizer a todas as peripécias da nova vida que lá vivem e mostrando-nos, por esse meio, a sorte inevitável que nos está reservada, de acordo com os nossos méritos e deméritos. Haverá nisso alguma coisa de anti-religioso?

 

[9a - página 111 - questão 148]

        "O Espiritismo toca em todos os ramos da filosofia, da metafísica, da psicologia e da moral. É um campo imenso que não se pode percorrer em algumas horas. Ora, compreendeis, que me seria materialmente impossível repetir de viva voz, e a cada um em particular, tudo o que escrevi sobre esse assunto para uso geral. Em uma séria leitura prévia, encontrar-se-á, aliás, a resposta à maioria das perguntas que vêm, naturalmente, ao pensamento."

Allan Kardec

[78 - Segundo diálogo - O Crítico]

Espiritismo é revelação_divina para a renovação fundamental dos homens.

[103 - páginas 39] - André Luiz

O Espiritismo evangélico é o Consolador_prometido_por_Jesus, que, pela voz dos seres redimidos, espalham as luzes divinas por toda a Terra, restabelecendo a verdade e levantando o véu que cobre os ensinamentos na sua feição de Cristianismo redivivo, a fim de que os homens despertem para a era grandiosa da compreensão espiritual com o Cristo.

 

[41a - página 199] - Emmanuel - 1940

Não esqueçais que o fim essencial, exclusivo, do Espiritismo é a vossa melhora e que, para o alcançardes, é que os Espíritos têm a permissão de vos iniciarem na vida_futura, oferecendo-vos dela exemplos de que podeis aproveitar.

[17b - Capítulo 26 item 292 questão 22]

 
A finalidade divina do
Espiritismo é a iluminação dos sentimentos, na sagrada melhoria das características morais do homem. 

 

[41a - página 23 ] - Emmanuel - 1940

 

(Ver: Espírita)


Teorias e fenômenos inexplicáveis sempre houve no mundo. Os escritores e os cientistas doutrinários poderão movimentar seus conhecimentos na construção de novos enunciados para as filosofias terrestres, mas a obra definitiva do
Espiritismo é a da edificação da consciência_profunda no Evangelho_de_Jesus-Cristo.     

    

[41a - página 131] - Emmanuel - 1940


Nobre é a missão do Espiritismo, descortinando a grandeza da universalidade divina à acanhada visão terrestre; no entanto, muito maior e muito mais sublime é a missão do nosso ideal santificante com Jesus para o engrandecimento da própria Terra, a fim de que o Planeta se divinize para o Reino do Amor Universal.

 

[10 página 127] - Emmanuel - 1952

        Os princípios codificados por Allan Kardec abrem uma nova era para o espírito humano, compelindo-o à auscultação_de_si_mesmo, no reajuste dos caminhos traçados por Jesus ao verdadeiro progresso_da_alma, e explicam que o Espiritismo, por isso mesmo, é o disciplinador de nossa liberdade, não apenas para que tenhamos na Terra uma vida social dignificante, mas também para que mantenhamos, no campo do espírito, uma vida individual harmoniosa, devidamente ajustada aos impositivos da Vida Universal Perfeita, consoante as normas de eterna Justiça, elaboradas pelo supremo equilíbrio das Leis de Deus.

 

[83 - página 10] - André Luiz  


Em verdade, pois, nobre é a missão d
o Espiritismo, descortinando a grandeza da universalidade divina à acanhada visão terrestre; no entanto, muito maior e muito mais sublime é a missão do nosso ideal santificante com Jesus para o engrandecimento da própria Terra, a fim de que o Planeta se divinize para o Reino do Amor Universal.

 

[10 página 129] - Emmanuel - 1952

  
Precursores do Espiritismo:

        O Espiritismo progride muito; mas, durante duas ou três gerações, ainda haverá um fermento de incredulidade, que unicamente o tempo aniquilará. Sua marcha, porém, será mais célere que a do Cristianismo, porque o próprio Cristianismo é quem lhe abre o caminho e serve de apoio. 

  • O Cristianismo tinha que destruir;

  • o Espiritismo só tem que edificar.

[9a - página 372 questão 798]

        O Espiritismo é ao mesmo tempo uma ciência de observação e uma doutrina filosófica.

  • Como ciência prática, ele consiste nas relações que se podem estabelecer com os Espíritos; 

  • como filosofia, ele compreende todas as conseqüências morais que decorrem dessas relações.

        Pode-se defini-lo assim: O Espiritismo é uma ciência que trata da natureza, da origem e da destinação dos Espíritos, e das suas relações com o mundo corporal.

 

Allan Kardec

[78 - Introdução]

O Espiritismo é, antes de tudo, uma ciência e não se ocupa com questões dogmáticas. Essa ciência tem conseqüências morais como todas as ciências filosóficas. Algumas pessoas estão equivocadas sobre o verdadeiro caráter do Espiritismo. A questão é bastante grave e merece algum desenvolvimento.

 

(Ver: Diálogo entre Allan Kardec e o Padre)

  • Pergunta feita por Marlene Rossi Severino Nobre ao médium Francisco_Cândido_Xavier: O termo comunicação ganhou, recentemente, muita força entre os homens; no entanto, há pouco mais de um céculo é ensinamento constante nos livros espíritas. Tendo em vista esse caráter vanguardeiro do Espiritismo, qual seria a contribuição mais importante do movimento espírita na atualidade?

  • Resposta: Estamos convencidos, segundo as afirmativas dos nossos benfeitores_Espirituais, que a mais elevada função da Doutrina Espírita é a de restaurar os ensinamentos de Jesus com as elucidações de Allan Kardec, para a felicidade real das criaturas.

[118 - questão 56] - Emmanuel - Entrevista concedida à Marlene Rossi Severino Nobre, publicada na “Folha Espírita”, São Paulo, 18 de abril de 1974

        O Espiritismo cristão não oferece ao homem tão somente o campo de pesquisa e consulta, no qual raros estudiosos conseguem caminhar dignamente, mas, muito mais que isso, revela a oficina de renovação, onde cada consciência de aprendiz deve procurar sua justa integração com a vida mais alta, ...

[103 - página 9] - Emmanuel - 1944

O Espiritismo e a

        Por mais influência que venha o espiritismo exercer sobre o futuro das sociedades, não se julgue que substitua ele sua autocracia a outra ou que imponha leis - isso não fará, porque proclamando o direito absoluto da liberdade de consciência e do livre-arbítrio em matéria de , ele quer que a sua crença seja livremente aceita, ou aceita por convicção e não por fé - imposta.
        Por sua natureza, ele não pode nem deve exercer pressão alguma - pois proscreve a fé-cega e quer ser compreendido.

Allan-Kardec
Primeiro número da Revista Internacional do Espiritismo - página 4

A Doutrina Espírita assemelha-se, de algum modo, à árvore robusta espalhando ramaria, flores, frutos e essências, em todas as direções.

[80 página 11]


Espiritismo
é um corpo de princípios morais, objetivando a libertação da alma humana para a Vida Maior.

 

Efigênio S. Vítor (Espírito) 28 de junho de 1956 - [81 página 223]

        Desvendando conhecimentos novos à Humanidade, o Espiritismo incorpora ao nosso patrimônio mental valiosas informações sobre a vida imperecível, indicando a nossa posição de espíritos imortais em temporário aprendizado, nas classes ... 

  • da raça, 

  • da nação 

  • e do grupo consangüíneo a que transitoriamente pertencemos na Terra.

[10 página 116] - Emmanuel - 1952

Vinde a nós
(Envio da Sra. Cazemajoux, médium de Bordeaux.)

          O Espiritismo é a aplicação da moral evangélica, pregada pelo Cristo em toda a sua pureza, e os homens que o condenam, sem conhecê-lo, são pouco sábios. Com efeito, por que qualificar de superstição, de fraudes, de sortilégios, de demonomania coisas que o vulgar bom senso faria aceitar se quisesse estudá-las?

  • A alma é imortal: é o Espírito.
  • A matéria inerte é o corpo perecível, despojando-se de suas formas, para não se tornar, quando o Espírito o deixou, senão um montão de podridão sem nome.

    • E encontrais lógica, vós que não credes no Espiritismo, que esta vida que, para a maioria dentre vós, é uma vida de amargura, de dores, de decepções, um verdadeiro purgatório, que não haja outro objetivo senão o túmulo!
    • Desenganai-vos; vinde a nós, pobres deserdados dos bens, das grandezas e dos gozos_terrestres, vinde a nós e sereis consolados vendo que as vossas dores, as vossas privações, os vossos sofrimentos, devem vos abrir as portas dos mundos felizes, e que Deus, justo e bom para todas as suas criaturas, não nos experimenta senão para o nosso bem, segundo esta palavra do Cristo. Bem-aventurados aqueles que choram, porque serão consolados. - Vinde, pois, incrédulos e materialistas; alinhai-vos sob a bandeira onde estão escritas, em letras de ouro, estas palavras: Amor_e_caridade_para_os_homens_que_são_teus_irmãos; bondade, justiça, indulgência de um pai grande e generoso para os Espíritos que criou, e que ele eleva para si por caminhos seguros, embora vos sejam desconhecidos; a caridade, o aperfeiçoamento_moral, o desenvolvimento intelectual, vos conduzirão para o autor e o senhor de todas as coisas.

          Não vos instruímos senão para que trabalheis, ao vosso turno, em divulgar_essa_instrução; mas, sobretudo, fazei-o sem azedume; sede pacientes e esperai. Lançai a semente; a reflexão a ajuda de Deus farão frutificar, primeiro por um pequeno número que fará como vós, e pouco a pouco, o número dos obreiros aumentando, os fará esperar depois das sementes uma boa e abundante colheita.

FERDINAND,
Filho do médium.

[37 - página 168] - Allan Kardec - Maio/1861 - http://www.espirito.org.br/portal/codificacao/re/1861/05f-dissertacoes.html#vinde

Jean-Jacques Rousseau.
(Médium: Senhora Costel.)

Nota. O médium está ocupado com coisas muito estranhas ao Espiritismo; dispunha-se a escrever para assuntos pessoais, quando uma força invisível o constrangeu a escrever o que se segue, apesar de seu desejo de prosseguir o trabalho começado. É o que explica o início da comunicação:

          "Eis-me, embora não me chames. Venho falar-te de coisas muito estranhas às tuas preocupações. Eu sou o Espírito de Jean-Jacques Rousseau. Esperei por muito tempo a ocasião para me comunicar contigo. Escutai-me, pois.
          "Penso que o Espiritismo é um estudo todo filosófico das causas secretas dos movimentos interiores da alma, pouco ou nada definidos até aqui. Explica, mais ainda que não descobre, horizontes novos. A reencarnação e as provas suportadas antes de chegar ao objetivo supremo, não são revelações, mas uma confirmação importante. Fui tocado pelas verdades que esse meio põe à luz. Digo meio com intenção, porque na minha opinião, o Espiritismo é uma alavanca que afasta as barreiras da cegueira. A preocupação das questões morais está inteiramente para criar; discutem-se política que movimenta os interesses gerais, discute-se os interesses privados; apaixona-se pelo ataque ou a defesa das personalidades, aquelas que são o pão da alma, o pão da vida, são deixadas no pó acumulado pelos séculos. Todos os aperfeiçoamentos são úteis aos olhos da multidão, salvo o da alma; sua educação, sua elevação são quimeras boas no máximo para ocupar os lazeres dos padres, dos poetas, das mulheres, seja no estado de moda, seja no estado de ensinamento.
          "Se o Espiritismo ressuscita o Espiritualismoretornará à sociedade o impulso que dá ...

J. J. ROUSSEAU."

[37 - página 267] - Allan Kardec - Agosto/1861 - http://www.espirito.org.br/portal/codificacao/re/1861/08h-dissertacoes.html#jeanj

        A Ciência, a Filosofia e a Religião constituem o triângulo sobre o qual a Doutrina Espírita assenta as próprias bases, preparando a Humanidade do presente para a vitória suprema do Amor e da Sabedoria no grande futuro. 

        A Ciência e a Filosofia são meios, o Evangelho é o fim. Se a Ciência e a Filosofia são fundamentos indiscutíveis de nossa Doutrina Consoladora, em torno delas o espírito costuma vaguear longos séculos ao redor de concepções puramente humanas, enquanto que no Evangelho encontra nossa alma a companhia do Amigo Celestial, com quem é possível alcançar o monte da iluminação para a Vida Infinita, sem escalas através das estações de prova desnecessária, com ruinosa perda de tempo e de energia na Obra do Senhor.

EMMANUEL - Psicografado por Francisco Cândido Xavier 

Trabalho de João Gonçalves Filho - Espiritismo 1016

        "Aqui eu vos detenho, senhor; me fazeis muita honra atribuindo-me esse sistema, porque não me pertence. Ele foi inteiramente deduzido do ensinamento dos Espíritos. Eu vi, observei, coordenei, e procuro fazer os outros compreenderem o que eu próprio compreendo; eis toda a parte que nele me cabe. Há entre o Espiritismo e os outros sistemas filosóficos esta diferença capital: 

  • os últimos são obra de homens mais ou menos esclarecidos, 

  • enquanto que naquele que vós me atribuís não tenho o mérito de invenção de um único princípio. 

        Diz-se: 

  • a filosofia de Platão

  • a filosofia de Descartes

  • a filosofia de Leibnitz

  • não se dirá: a doutrina de Allan Kardec, e isso é bom, pois que importância teria um nome em uma tão grave questão? 

        O Espiritismo tem auxiliares bem mais preponderantes, perto dos quais não somos senão átomos."

 

Allan Kardec

[78 - Elementos de convicção]

  • A crença no Espiritismo ajuda o homem a se melhorar, firmando-lhe as ideias sobre certos pontos do futuro. 

  • Apressa o adiantamento dos indivíduos e das massas, porque faculta nos inteiremos do que seremos um dia. É um ponto de apoio, uma luz que nos guia. 

  • O Espiritismo ensina o homem a suportar as provas com paciência e resignação; afasta-o dos atos que possam retardar-lhe a felicidade, mas ninguém diz que, sem ele, não possa ela ser conseguida.

[9a - página 456 questão 982]

        Não te deixes desanimar pela crítica. Encontrarás contraditores encarniçados, sobretudo entre os que têm interesse nos abusos. Encontrá-los-ás mesmo entre os Espíritos, por isso que os que ainda não estão completamente desmaterializados procuram freqüentemente semear a dúvida por malícia ou ignorância. Prossegue sempre. Crê em Deus e caminha com confiança: aqui estaremos para te amparar e vem próximo o tempo em que a Verdade brilhará de todos os lados.

 

[9a - página 50 - PROLEGôMENOS ]

 

(Ver: Interferência dos Espíritos em nossas vidas)


O Espiritismo não pode guardar a pretensão de exterminar as outras_crenças, parcelas da verdade que a sua doutrina representa, mas, sim, trabalhar por transformá-las, elevando-lhes as concepções antigas para o clarão da verdade imortalista.

 

[41a - página 200] - Emmanuel - 1940

  • Toda crença é respeitável.
    • No entanto, se buscaste a Doutrina Espírita, não lhe negues fidelidade.

  • Toda religião é sublime.
    • No entanto, só a Doutrina Espírita consegue explicar-te os fenômenos mediúnicos em que toda religião se baseia.

  • Toda religião é santa nas intenções.
    • No entanto, só a Doutrina Espírita pode guiar-te na solução dos problemas do destino e da dor.

  • Toda religião auxilia.
    • No entanto, só a Doutrina Espírita é capaz de exonerar-te do pavor ilusório do inferno, que apenas subsiste na consciência culpada.

  • Toda religião é conforto na morte.
    • No entanto, só a Doutrina Espírita é suscetível de descerrar a continuidade da vida, além do sepulcro.

  • Toda religião apregoa o bem como preço do paraíso aos seus profitentes.
    • No entanto, só a Doutrina Espírita estabelece a caridade incondicional como simples dever.

  • Toda religião exorciza os Espíritos infelizes
    • No entanto, só a Doutrina Espírita se dispõe a abraçá-los, como a doentes, neles reconhecendo as próprias criaturas humanas desencarnadas, em outras faixas de evolução. (Ver: Desobsessão)

  • Toda religião educa sempre.
    • No entanto, só a Doutrina Espírita é aquela em que se permite o livre exame, com o sentimento livre de compressões dogmáticas, para que a contemple a razão, face a face.

  • Toda religião fala de penas e recompensas
    • No entanto, só a Doutrina Espírita elucida que todos colheremos conforme a plantação que tenhamos lançado à vida, sem qualquer privilégio na Justiça Divina. (Ver: Após a morte)

  • Toda religião erguida em princípios nobres, mesmo as que vigem nos outros continentes, embora nos pareçam estranhas, guardam a essência cristã.
    • No entanto, só a Doutrina Espírita nos oferece a chave precisa para a verdadeira interpretação do Evangelho.

        Porque a Doutrina Espírita é em si a liberalidade e o entendimento, há quem julgue seja ela obrigada a misturar-se com todas as aventuras marginais e com todos os exotismos, sob pena de fugir aos impositivos da fraternidade que veicula.

        Dignifica, assim, a Doutrina que te consola e liberta, vigiando-lhe a pureza e a simplicidade, para que não colabores, sem perceber, nos vícios da ignorância e nos crimes do pensamento.

  • «Espírita» deve ser o teu caráter, ainda mesmo te sintas em reajuste, depois da queda.

  • «Espírita» deve ser a tua conduta, ainda mesmo que estejas em duras experiências.

  • «Espírita» deve ser o nome de teu nome, ainda mesmo respires em aflitivos combates contigo mesmo.

  • «Espírita» deve ser o claro adjetivo de tua instituição, ainda mesmo que, por isso, te faltem as passageiras subvenções e honrarias terrestres.

          Doutrina Espírita quer dizer Doutrina do Cristo.

        E a Doutrina do Cristo é a doutrina do aperfeiçoamento moral em todos os mundos.

        Guarda-a, pois, na existência, como sendo a tua responsabilidade mais alta, porque dia virá em que serás naturalmente convidado a prestar-lhe contas.

[87  - página 227]

        A permissão de Deus para que nos manifestássemos ostensivamente, entre os agrupamentos dos nossos irmãos encarnados, chegou, justamente, a seu tempo, quando o espírito humano despido das vestes da puberdade, com o juízo amadurecido para assimilar algo da Verdade, tateava entre vacilações e incertezas, estabelecidas pela investigação da Ciência, sem conseguir adaptar-se ao demasiado simbolismo das ideias_religiosas, latentes na alma_humana, desde os tempos primevos dos trogloditas.

        Justamente na época requerida, consoante as profecias do Divino Mestre, derramou-se da sua luz sobre toda a carne, e os emissários do Alto, segundo as suas possibilidades e os méritos individuais, têm auxiliado a ascensão dos conhecimentos humanos para os planos elevados da espiritualidade.  

[71 - página 141]  - Emmanuel - 1938

        ...Foi assim que a religião da verdade surgiu na Terra, no momento oportuno. 

  • As_Igrejas estagnadas encontravam-se no obsoletismo, incapazes de sancionar as ideias novas, vivendo quase que exclusivamente das suas características de materialidade e do seu simbolismo, terminado o tempo de sua necessária influência no mundo. 

  • As conquistas científicas não se coadunavam com o espírito dogmático

  • e o Espiritismo, com as suas lições magníficas, alargou infinitamente a perspectiva da vida universal, explicando e provando que a existência não se observa somente na face da Terra opaca e cheia de dores.
    (Ver: Ciência e Espiritismo)

        Há céus inumeráveis e inumeráveis_mundos onde a vida palpita numa eterna mocidade; todos eles se encadeiam, se abraçam dentro do magnetismo universal, vivificados pela luz, imagem real da Alma Divina, presente em toda parte.

        A carne é uma vestimenta temporária, organizada segundo a vibração espiritual, e essa mesma vibração esclarece todos os enigmas da matéria.

        A Doutrina dos Espíritos, pois, veio desvendar ao homem o panorama da sua evolução e esclarecê-lo no problema das suas responsabilidades, porque a_vida_não_é_privilégio_da_Terra obscura, mas a manifestação do Criador em todos os recantos do Universo.

        Nós viveremos eternamente, através do Infinito, e o conhecimento da imortalidade expõe os nossos deveres de solidariedade para com todos os seres, em nosso caminho; por esta razão, a Doutrina Espiritista é uma síntese gloriosa de fraternidade e de amor. O seu grande objeto é esclarecer a inteligência humana.

        Oxalá possam os homens compreender a excelsitude do ensinamento dos Espíritos e aproveitar o fruto bendito das suas experiências; com o entendimento esclarecido, interpretarão com fidelidade o Amai-vos uns aos outros, em sua profunda significação.

        Os instrutores dos planos espirituais, em que nos achamos, regozijam-se com todos os triunfos da vossa ciência, porque toda conquista importa em grande e abençoado esforço e, pelo trabalho perseverante, o homem conhecerá todas as leis que lhe presidem ao destino.

[71 - página 143]  - Emmanuel - 1938

I CORINTIOS [2]

  • 1 E eu, irmãos, quando fui ter convosco, anunciando-vos o testemunho de Deus, não fui com sublimidade de palavras ou de sabedoria.

  • 2 Porque nada me propus saber entre vós, senão a Jesus Cristo, e este crucificado.

  • 3 E eu estive convosco em fraqueza, e em temor, e em grande tremor.

  • 4 A minha linguagem e a minha pregação não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria, mas em demonstração do Espírito de poder;

  • 5 para que a vossa fé não se apoiasse na sabedoria dos homens, mas no poder de Deus.

  • 6 Na verdade, entre os perfeitos falamos sabedoria, não porém a sabedoria deste mundo, nem dos príncipes deste mundo, que estão sendo reduzidos a nada;

  • 7 mas falamos a sabedoria de Deus em mistério, que esteve oculta, a qual Deus preordenou antes dos séculos para nossa glória;

  • 8 a qual nenhum dos príncipes deste mundo compreendeu; porque se a tivessem compreendido, não teriam crucificado o Senhor da glória.

  • 9 Mas, como está escrito: As coisas que olhos não viram, nem ouvidos ouviram, nem penetraram o coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam.

  • 10 Porque Deus no-las revelou pelo seu Espírito; pois o Espírito esquadrinha todas as coisas, mesmos as profundezas de Deus.

  • 11 Pois, qual dos homens entende as coisas do homem, senão o espírito do homem que nele está? assim também as coisas de Deus, ninguém as compreendeu, senão o Espírito de Deus.

  • 12 Ora, nós não temos recebido o espírito do mundo, mas sim o Espírito que provém de Deus, a fim de compreendermos as coisas que nos foram dadas gratuitamente por Deus;

  • 13 as quais também falamos, não com palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas com palavras ensinadas pelo Espírito_Santo, comparando coisas espirituais com espirituais.

  • 14 Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque para ele são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.

  • 15 Mas o que é espiritual discerne bem tudo, enquanto ele por ninguém é discernido.

  • 16 Pois, quem jamais conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo.

  • O Espiritismo prega a existência de Deus e os princípios escritos no Evangelho.

  • Para a Doutrina Espírita Jesus é o modelo que nossos passos devem seguir.

  • O Espiritismo não crê na Bíblia como Livro Sagrado, mas como uma obra que deve ser analisada sob o crivo da razão, sem todavia, querer desprezá-la, pois na mesma há muitos ensinamentos sábios, bonitos, coisas aproveitáveis, aliás, o Evangelho encontra-se nela.

  • Muita gente acha que o Espiritismo é condenado pela Bíblia, mas não é. No tempo em que a Bíblia foi escrita não existia o Espiritismo, que somente surgiu na França em 18 de abril de 1857.

  • Na verdade, as pessoas confundem Espiritismo com mediunidade, que não é a mesma coisa, vez que o fenômeno mediúnico sempre existiu em todas as épocas da humanidade, independentemente de crença religiosa.

  • A mediunidade é que foi proibida por Moisés, porque era mal utilizada, vez que as pessoas praticavam-na em troca de dinheiro, para obter favores do além e para querer levar vantagem sobre o próximo, inclusive na tentativa de prejudicá-lo.

  • O Espiritismo não condena nenhuma prática ou crença religiosa, pois cada um tem o direito, o livre-arbítrio de escolher aquilo que crê melhor para si.

ICEF - INSTITUTO DE CULTURA ESPíRITA DE FLORIANóPOLIS  

http://sites.uol.com.br/icef.espiritismo/

Espiritismo

O Espiritismo é a ilha da Bonança,
No oceano de lágrima e dor,
Onde o homem cansado e sofredor
Encontra o porto amigo da Esperança.

Porto claro e feliz, onde a alma alcança
Os tesouros de fé, de crença e amor,
Sob as bênçãos divinas do Senhor,
E onde a vida decorre calma e mansa.

é na doutrina da Fraternidade,
Que o coração de toda a Humanidade
Há de alcançar mais vida, paz e luz.

Somente o seu ensino verdadeiro,
Pode reunir, na Terra, o mundo inteiro
No Evangelho sublime de Jesus.

João de Deus

Médium: Francisco Cândido Xavier

http://www.luizbertini.net/mensagem.html#q

        A Filosofia constitui, de fato, a súmula das atividades evolutivas do Espírito encarnado, na Terra.

        Suas equações são as energias que fecundam a Ciência, espiritualizando-lhe os princípios, até que unidas uma à outra, indissoluvelmente, penetrem o átrio divino das verdades eternas.

 

[41a - página 77] - Emmanuel - 1940

        É imprescindível amparar a mente_humana na Crosta_Planetária, em seus deslocamentos naturais. A vasta escola terrestre exige incessante e complexa colaboração espiritual.  Indubitavelmente, a Divina Sabedoria não se descuidou da programação prévia de serviço, neste particular. 

  • Se encarregou a Ciência de superintender o desdobramento harmonioso dos fenômenos pertinentes à zona física, 

  • se incumbiu a Filosofia de acompanhar essa mesma Ciência, enriquecendo-lhe os valores intelectuais, 

  • confiou à Religião a tarefa de velar pelo desenvolvimento da alma, propiciando-lhe abençoadas luzes para a jornada de ascensão. A crença_religiosa, todavia, mormente nos últimos anos, tem-se revelado incapaz de tal cometimento: falta-lhe pessoal adequado. 

    • Enquanto a edificação científica no mundo se apresenta qual árvore gigantesca, abrigando as inteligências encarnadas, em seus ramos refertos de teorias e raciocínios, 

    • a Religião, subdividida em numerosos setores, dá a ideia de erva raquítica, a definhar no solo. O Amor Divino, porém, não ignora os obstáculos que assoberbam os círculos da fé. 

      • Se à investigação do conhecimento basta o valor intelectual

      • o problema religioso demanda altas possibilidades de sentimento.

      A primeira requer observação e persistência; o segundo, todavia, implica vocação para a renúncia

        À vista disto, colaborando com os trabalhadores decididos, inúmeras legiões de auxiliares invisíveis ao olhar humano se desdobram, em toda parte, socorrendo os que sofrem, incentivando os que esperam firmemente no bem, melhorando sempre. Nosso esforço, portanto, em torno da mente_encarnada, é extenso e múltiplo."

[25 - página 95] - André Luiz


O Espiritismo, em sua feição de Cristianismo redivivo, tem papel muito mais alto que o de simples campo para novas observações técnicas da ciência instável do mundo.

 

Emmanuel - (Caminho, Verdade e Vida)  [55 - página 83]s

        Podemos tomar o Espiritismo, simbolizado desse modo, como um triângulo de forças espirituais.

        A Ciência e Filosofia vinculam à Terra essa figura simbólica, porém, a Religião é o ângulo divino que a liga ao céu.

  • No seu aspecto científico e filosófico, a doutrina será sempre um campo nobre de investigações humanas, como outros movimentos coletivos, de natureza intelectual, que visam o aperfeiçoamento da Humanidade

  • No aspecto religioso, todavia, repousa a sua grandeza divina, por constituir a restauração do Evangelho de Jesus-Cristo, estabelecendo a renovação definitiva do homem, para a grandeza do seu imenso futuro espiritual.

[41ª página 19 - Definições]

        O Espiritismo, simbolicamente, é Jesus que retorna ao mundo, convidando-nos ao aperfeiçoamento_individual, por intermédio do trabalho construtivo e incessante.

        ...No Espiritismo e na Mediunidade recolhemos exatos informes, quanto à lei das compensações, equacionando aflitivos problemas do ser, do destino e da dor e deixando-nos perceber, de alguma sorte, as infinitas dimensões para as quais evolvemos. E a eles deveremos, acima de tudo, a luz para vencer os tenebrosos labirintos da morte, a fim de que nos consorciemos, afinal, com as legítimas noções da consciência cósmica.

  • Acreditais seja pouco revelar a excelsitude da Justiça? 

  • Admitis seja desprezível descortinar a vida em suas ilimitadas facetas de evolução e eternidade?

        Reverenciemos, pois, o Espiritismo e a Mediunidade como dois altares vivos no templo da , através dos quais contemplaremos, de mais alto, a esfera das cogitações propriamente terrestres, compreendendo, por fim, que a glória reservada ao espírito humano é sublime e infinita, no Reino Divino do Universo.

[28a - página 177 ]  - André Luiz

        Para, no ensino do Espiritismo, proceder-se como se procederia com relação ao das ciências ordinárias, preciso fora passar revista a toda a série dos fenômenos que possam produzir-se, começando pelos mais simples, para chegar sucessivamente aos mais complexos.  Ora, isso não é possível, porque possível não é fazer-se um curso de Espiritismo experimental, como se faz um curso de Física ou de Química.  

  • Nas ciências_naturais, opera-se sobre a matéria_bruta, que se manipula à vontade, tendo-se quase  sempre a certeza de poderem regular-se os efeitos.  

  • No Espiritismo, temos que lidar com inteligências que gozam de liberdade e que a cada instante nos provam não estar submetidas aos nossos caprichos.  

        Cumpre, pois, observar, aguardar os resultados e colhê-los à passagem. 

  • Daí o declararmos abertamente que quem quer que blasone de os obter à vontade não pode deixar de ser ignorante ou impostor

  • Daí vem que o verdadeiro Espiritismo jamais se dará em espetáculo, nem subirá ao tablado das feiras. 

        Há mesmo qualquer coisa de ilógico em supor-se que Espíritos venham exibir-se e submeter-se a investigações, como objetos de curiosidade. Portanto, pode suceder que os fenômenos não se dêem quando mais desejados sejam, ou que se apresentem numa ordem muito diversa da que se quereria. Acrescentemos mais que, para serem obtidos, precisa se faz a intervenção de pessoas_dotadas_de_faculdades_especiais e que estas faculdades variam ao infinito, de acordo com as aptidões dos indivíduos. Ora, sendo extremamente raro que a mesma pessoa tenha todas as aptidões, isso constitui uma nova dificuldade, porquanto mister seria ter-se sempre à mão uma coleção completa de médiuns, o que absolutamente não é possível.

[17b página 47 item 31]

        “Penso que o Espiritismo é um estudo absolutamente filosófico das causas secretas, dos movimentos interiores da alma, pouco ou nada definidos até agora. 

  • Explica, mais ainda do que os descobre, horizontes novos. 

  • A reencarnação e as provas sofridas antes de alcançar o objetivo supremo não são revelações mas uma confirmação importante. 

  • Sinto-me tocado pelas verdades que esse meio esclarece. Digo intencionalmente meio porque, a meu ver, o Espiritismo é uma alavanca que destrói as barreiras da cegueira. 

        A preocupação das questões morais está inteiramente por criar: 

  • discute-se a política que agita interesses privados; 

  • apaixonam-se pelo ataque ou pela defesa das personalidades; 

  • os sistemas têm seus partidários e seus detratores. Mas as verdades morais, as que constituem o pão da alma o pão da vida, são deixadas na poeira acumulada pelos séculos. Todos os aperfeiçoamentos são úteis aos olhos das multidões — menos o da alma. Sua educação, sua elevação são quimeras, quando muito boas para encher os ócios dos padres, dos poetas, das mulheres, quer como moda, quer como ensino.

        Se o Espiritismo ressuscitar o Espiritualismo, dará à sociedade um impulso que a uns dará a dignidade interior e a outros a resignação — mas a todos a necessidade de elevar-se ao Supremo Ser esquecido e desconhecido por suas ingratas criaturas.”

 

Ditado pelo espírito Jean Jacques Rousseau

[17b - Capítulo XXXI parágrafo III]  - 1861

Tenho-vos dito que a unidade se fará na crença espírita; ficai certos de que assim será; que as dissidências, já menos profundas, se apagarão pouco a pouco, à medida que os homens se esclarecerem e que acabarão por desaparecer completamente. Essa é a vontade de Deus, contra a qual não pode prevalecer o erro. 

O ESPíRITO  VERDADE

Trabalho de João Gonçalves Filho - Espiritismo 1052

O Espiritismo é nosso manancial de consolo, mas não podemos esquecer que temos na Doutrina a bendita escola de preparação. Se apenas buscarmos consolação, sem adquirir fortaleza, não passaremos de crianças espirituais.

 

 ANDRé LUIZ - Psicografado por Francisco Cândido Xavier

Trabalho de João Gonçalves Filho - (CONSOLO - 536)

       Antes de Emanuel_Swedenborg, o elemento humano era amplamente carente do contato espiritual.

  • Paracelso, por exemplo, conversava com criaturas elementares;
  • O espírito de John Dee visto em "shew stone" não foi identificado com um homem;
  • e sonâmbulos acreditavam ser possuídos pelo diabo ou pelo Senhor.
  • Os primeiros controles como guias espirituais apareceram nas experiências de G. P. Billot na França, por volta de 1820.
  • Os espíritos que possuíam os médiuns dele alegavam ser os anjos da guarda destes.
  • Alguns controles alegavam ser espíritos puros (nunca encarnaram), como "Little Stasia" de Stanislawa Tomczyk e "Nona" de Lujza Linczegh Ignath.

http://www.espiritualidades.com.br/Artigos_M_R/Occultism_e_parapsychology_encyclopedia_controles.htm

O papel do Espiritismo diante das outras Religiões.

        O Espiritismo é o Consolador_prometido por Jesus aos homens, o qual deveria aparecer quando a humanidade estivesse apta a compreender o seu ensinamento velado nas parábolas. Ele não vem destruir as religiões, mas uni-las e fortificá-las, desviando-as das concepções dogmáticas que lhes foram impostas pelo interesse e a ambição propriamente humanos. Infelizmente, apesar de sua pureza, a consoladora doutrina dos espíritos tem sido muitas vezes objeto da exploração criminosa daqueles que não respeitam os seus princípios austeros e moralizadores. Cada um, porém, receberá segundo as suas obras; e nenhuma influência humana poderá impedir a sua evolução no seio da humanidade.

 

O Repórter Clementino de Alencar, de “O Globo”, foi a Pedro Leopoldo em junho de 1935, quando fez várias perguntas a Emmanuel através de Chico Xavier.

Aliança Espírita – Junho de 2000

http://www.universoespirita.org.br/novos_textos/vanessa/23_02/emmanuel_responde_jornalista.htm 

        Apesar de considerar o espiritismo "uma das mais curiosas superstições de nossa época", Pierre Janet afirmou ser este o precursor da psicologia expiremental, assim como a astronomia e a química começaram através da astrologia e da alquimia. Janet defendia a importância_de_se_estudar_a_mediunidade, pois nos permite "observações psicológicas muito interessantes e refinadas que são de longe inúteis para os observadores de nossos dias" (Janet, 1889, p. 357-8; 1914. p. 394-5).

 

A mediunidade vista por alguns pioneiros da área de saúde mental
Alexander Moreira de Almeida / Francisco Lotufo Neto

http://www.hojenet.org/htm/profissional_arquivos.htm 

        ..dizemos que os estudos do Espiritismo requerem atenção demorada, observação profunda e, sobretudo, como aliás o exigem todas as ciências_humanas, continuidade e perseverança...

        Como pretender-se em algumas horas adquirir a Ciência do Infinito? Ninguém, pois, se iluda: o estudo do Espiritismo é imenso; interessa a todas as questões da metafísica e da ordem social; é um mundo que se abre diante de nós.

 

[9ªa  página 38 - Capítulo XIII]

        Concluamos, fazendo uma última consideração. Alguns astrônomos, sondando o espaço, encontraram, na distribuição dos corpos celestes, lacunas não justificadas e em desacordo com as leis do conjunto. Suspeitaram que essas lacunas deviam estar preenchidas por globos que lhes tinham escapado à observação. De outro lado, observaram certos efeitos, cuja causa lhes era desconhecida e disseram: Deve haver ali um mundo, porquanto esta lacuna não pode existir e estes efeitos hão de ter uma causa. Julgando então da causa pelo efeito, conseguiram calcular-lhe os elementos e mais tarde os fatos lhes vieram confirmar as previsões. Apliquemos este raciocínio a outra ordem de ideias. Se se observa a série dos seres, descobre-se que eles formam uma cadeia sem solução de continuidade, desde a matéria bruta até o homem mais inteligente. Porém, entre o homem e Deus, alfa e ômega de todas as coisas, que imensa lacuna! Será racional pensar-se que no homem terminam os anéis dessa cadeia e que ele transponha sem transição a distância que o separa do infinito? A razão nos diz que entre o homem e Deus outros elos necessariamente haverá, como disse aos astrônomos que, entre os mundos conhecidos, outros haveria, desconhecidos. Que filosofia já preencheu esta lacuna? O Espiritismo no-la mostra preenchida pelos seres de todas as ordens do mundo invisível e estes seres não são mais do que os Espíritos_dos_homens, nos diferentes graus que levam à perfeição. Tudo então se liga, tudo se encadeia, desde o alfa até o ômega. Vós, que negais a existência dos Espíritos, preenchei o vácuo que eles ocupam. E vós, que rides deles, ousai rir das obras de Deus e da Sua onipotência!

ALLAN KARDEC

[9a - página 47 - Capítulo XIII ]

        O Espiritismo não tem o caráter isolado de uma filosofia, de uma ciência ou de uma religião, porque é, ao mesmo tempo, religião, filosofia e ciência. 

  • é ciência, porque investiga, experimenta, comprova, sistematiza e conceitua leis, fatos, forças e fenômenos da vida, da natureza, dos pensamentos e dos sentimentos humanos.

  • é filosofia, porque cogita, induz e deduz ideias e fatos lógicos sobre as causas primeiras e seus efeitos naturais; generaliza e sintetiza, reflete, aprofunda e explica; estuda, discerne e define motivos e conseqüências, comos e porquês de fenômenos relativos à vida e à morte. 

  • é religião, porque de suas constatações científicas e de suas conclusões filosóficas resulta o reconhecimento humano da Paternidade Divina e da irmandade universal de todos os seres da Criação, estabelecendo, desse modo, o culto natural do amor a Deus e ao próximo.

        é simultaneamente revelação divina e obra de cooperação dos Espíritos humanos desencarnados e encarnados. Tem a característica singular de ser impessoal, complementar e progressivo; 

  • primeiro, por não ser fruto da revelação de um só Espírito, nem o trabalho de um só homem; 

  • segundo, por ser a complementação natural, expressa e lógica das duas primeiras Grandes Revelações Divinas (a de Moisés e a do Cristo); 

  • terceiro, porque, como bem disse Kardec, ele jamais dirá a última palavra.

        Somente sendo assim como é, poderia o Espiritismo realizar a sua grande missão de transformar a Terra, de mundo de sofrimento, de provas e expiações, em orbe regenerado e pacífico, a caminho de mais altas expressões de glória cósmica. Essa missão de transformar o mundo, o Espiritismo cumprirá; não com palavrório inconseqüente, nem com tricas políticas ou com ações de força bélica, mas fazendo a Humanidade enxergar e entender a evidência das grandes leis e dos grandes fatos da vida, a imortalidade do Espírito, a justiça indefectível, o imperativo do amor.

  • Infinitamente superior a todas as ciências limitadas, dispensa laboratórios sofisticados, aparelhagens caras e rígidos métodos empíricos. 

  • Imensamente mais eficaz do que todas as demais filosofias conhecidas, não se perde em devaneios da inteligência, nem se limita exclusivamente a fenômenos materialmente verificáveis ou deduzíveis por meio de insuficientes raciocínios de lógica matemática. 

  • Incomparavelmente mais racional e eficiente do que qualquer outra religião, dispensa sacerdócio, altares, rituais e dogmatismos, porque atua diretamente sobre o entendimento e o coração de cada pessoa, fala à alma de cada indivíduo e assenta o seu império na mente de cada ser.

        Por isso, o Espiritismo não necessita de exterioridades para empreender a reforma do mundo, porque isso ele realizará através de cada pessoa, de cada grupo de pessoas, de cada sociedade, de cada comunidade humana. Como a Doutrina Espírita tem a natureza de uma revelação, progressiva e incessante, sua influência será cada vez mais específica e mais ampla, em todos os setores da atividade humana, inspirando novos rumos e novas motivações, suscitando novos pensamentos criativos e promovendo o progresso.

        Através da literatura, da música, das artes plásticas, do cinema, do rádio, do teatro, da televisão, as ideias espíritas realizarão um trabalho educacional de altíssimo rendimento, semeando pensamentos mais altos e enobrecendo sentimentos.

 

[45 - página 163]  

        Como nos dias precedentes à vinda do Filho do homem, assim agora se anuncia a aurora vinda do Alto. Os elos com que os padres acorrentaram as almas combatentes serão quebrados:

  • em vez do fanatismo insensato e do ignorante farisaísmo, tereis uma religião racional, de mais amplas ideias concernentes a Deus, tereis noções mais exatas sobre os vossos deveres e sobre o vosso destino;
  • sabereis que aqueles a quem chamais mortos estão vivos ao redor de vós; vivendo mais realmente do que na Terra, ocupando-se de vós com amor que não diminui; animados em sua infatigável relação convosco, da mesma afeição que vos testemunhavam enquanto estavam ainda na carne.

        Disse-se que o Cristo havia posto às claras a vida e a imortalidade. É verdade no sentido mais lato, e os homens começam apenas a perceber o resultado da revelação do Cristo, que é a abolição da morte, a demonstração da imortalidade. O homem nunca morre, não poderia morrer, ainda que quisesse.
        A imortalidade do homem, admitida não como artigo de fé, mas como resultado da experiência pessoal, é a base da abóbada da religião futura. Nela estão todas as grandes verdades que ensinamos, as mais nobres concepções do dever, as mais vastas perspectivas do destino, as mais verdadeiras realizações da vida.
        Não podeis atingi-la ainda. O vosso espírito, por deslumbrado e perturbado, não lhe poderia suportar o esplendor. Mas, crede, amigo, bem curto espaço de tempo vos separa do momento em que reconhecereis em nossas palavras os traços da verdade, o aspecto do divino.

[108 - página 158 / 159] - Médium: William Stainton Moses - (1839 - 1892)

 

Uma doutrina tão racional e justa, tão compatível com todas as analogias reveladas na investigação psicológica e tão conciliável com tudo o que podemos conceber de bondade, amor e sabedoria divinas parece recomendar-se aos filósofos de inclinação religiosa liberal.

[97 - página 112] - Epes Sargent (1813-1880)

        Já disseram que o Espiritismo é o produto de uma ilusão, ...

  • que ele nada tem de científico;
  • que busca um consolo em prejuízo da verdade;
  • que o sentimento e a imaginação fizeram-lhe crer como verdade aquilo que o não era;
  • ao passo que a Ciência rejeita a ilusão como o mais colossal dos erros.

        Essas objeções só podem originar-se da ignorância. Imaginais que homens como Zöllner e seus companheiros profissionais, todos antigos_e_consumados_físicos, estudando os movimentos de uma campânula de vidro colocada embaixo da mesa, podiam ser tão faltos de prudência, para atestar que estavam vendo o que não viam, ouvindo o que não ouviam, tocando no que não tocavam? (Ver: Materialização Fenômeno de transporte   Pneumatografia)

[97 - página 142] - Epes Sargent (1813-1880)

        O Espiritismo exerceu notável influência na vida de Conan Doyle, e tanto isto é verdade que, em seu precioso livro “A Nova Revelação”, ele se serviu das palavras do grande pensador e poeta Gerald Massey, para externá-las como suas: - “O Espiritismo foi para mim, do mesmo modo que para muitos outros, como que uma elevação do meu horizonte mental e a entrada do céu. Foi como que a fé a se formar dos fatos. Tanto assim que a vida, sem ele, eu só a posso comparar a uma travessia feita, a bordo de um navio com as escotilhas fechadas, por um prisioneiro que vivesse todo o tempo alumiado pela luz de uma vela e a quem, de súbito, numa esplêndida noite estrelada, permitissem subir pela primeira vez ao tombadilho, para contemplar o prodigioso mecanismo do firmamento, flamejando a glória de Deus.”

 

http://www.terraespiritual.locaweb.com.br/espiritismo/biografia32.html

  • O Espiritismo não deve ser visto, apenas, como mais uma religião. Mas, parte integrante de todas as religiões, para que possam conhecer o Espírito em sua profundidade. 
    (A GRANDE SíNTESE (Religiões) )

  • O Espiritismo, também, não deve ser visto como ciência comum. Mas, servir-se dela para os avanços que se fazem necessários à evolução da humanidade.
    (Ver: Ciência e razão  e  Ciência e Espiritismo )

  • A filosofia aplicada ao Espiritismo é semelhante à aplicada a todas as religiões, porém, mais lógica, racional, objetiva, atual, completa e dinâmica.

        Portanto, as religiões, a ciência e a filosofia, devem servir de base para o Espiritismo.

 

[0]

O Livro dos Espíritos - Como ele foi elaborado

https://www.youtube.com/watch?v=uvhOcuSfUxQ#t=426

Alguns Serviços que o Espiritismo pode fazer por Você

O Espiritismo De Kardec Aos Dias De Hoje. FILME COMPLETO

http://www.youtube.com/watch?v=7oEvK9eSZtc&feature=related

LINKs:

Ver também:

Crianças e Adolescentes

DESAPARECIDOS