Página acima: Mente
Cérebro

--

--

O termo cérebro refere-se tanto ao encéfalo, como um todo, ou simplesmente ao prosencéfalo juntamente com o mesencéfalo.

 

[60 - página 575]

        O encéfalo ou cérebro, terminação principal aumentada do sistema_nervoso_central, ocupa o crânio ou caixa encefálica.  O termo latino cerebrum tem sido usado de várias formas. De um modo geral significa encéfalo; também tem sido utilizado para indicar, especificamente, o prosencéfalo e o mesencéfalo. O adjetivo cerebral é dele derivado. Encéfalo, por sua vez, é de origem grega (enkép— halos). Termos como encefalite — que significa inflamação do encéfalo são dele provenientes.  

 
Esquema da divisão da parte central do sistema nervoso. Corte mediano.

(As partes marcadas com * formam o tronco do encéfalo ) 

[68 - página 275]

       O encéfalo humano, como o de todos os outros vertebrados, apresenta três divisões, cada uma possuindo componentes e subdivisões relativamente constantes. 

As três partes são:

[60 - página 32]

        As descobertas do neurologista britânico doutor John Lorber, publicadas em um artigo na Science em 1980, Is your brain really necessary? [Será que o cérebro é mesmo necessário?], questionam a noção de que o tamanho do cérebro é o fator mais importante para a inteligência humana (Lewin, 1980). Lorber estudou diversos casos de hidrocéfalia (acúmulo de água no cérebro) e concluiu que, mesmo quando parte do córtex_cerebral (a camada externa do cérebro) é inexistente, os pacientes conseguem viver normalmente. O redator da Science, Roger Lewin, cita Lorber em seu artigo:

        “Um dos alunos que estuda nesta universidade (Sheffield University) tem um Ql de 126, ganhou prêmios como melhor aluno de matemática e tem uma vida social normal. Mas não tem cérebro, literalmente falando... Quando foi submetido a um exame, verificamos que em vez de um cérebro normal de espessura de 4,5 centímetros entre os ventrículos e a superfície cortical, havia apenas uma fina camada de tecido de pouco mais de um milímetro de espessura. Seu crânio é preenchido apenas com fluido cerebrospinal


[98 - página 193]
- Bruce Lipton

               

  • No sistema nervoso, temos o cérebro inicial...

    • repositório dos movimentos instintivos  
    • e sede das atividades subconscientes; figuremo-lo como sendo o porão da individualidade, onde arquivamos todas as experiências e registramos os menores fatos da vida. 
  • Na região do córtex_motor, zona intermediária entre os lobos_frontais e os nervos, temos o cérebro desenvolvido, consubstanciando as energias motoras de que se serve a nossa mente para as manifestações imprescindíveis no atual momento evolutivo do nosso modo de ser.  

  • Nos planos dos lobos frontais, silenciosos ainda para a investigação científica do mundo, jazem materiais de ordem sublime, que conquistaremos gradualmente, no esforço de ascensão, representando a parte mais nobre de nosso organismo divino em evolução.
    (
    Ver imagem em: Funções do cérebro )

[25 - página 46] - André Luiz  

 

(Ver: Esquecimento do passado)

        Não podemos dizer que possuímos três cérebros simultaneamente. Temos apenas um que, porém, se divide em três regiões distintas. Tomemo-lo como se fora um castelo de três andares: 

  • no primeiro situamos a «residência de nossos impulsos automáticos», simbolizando o sumário vivo dos serviços realizados, onde moram o hábito e o automatismo.

    • O subconsciente  esfera dos impulsos instintivos, onde se arquivam todas as experiências da animalidade anterior. [25 - página 49]André Luiz ;

  • no segundo localizamos o «domicílio das conquistas atuais», onde se erguem e se consolidam as qualidades nobres que estamos edificando, onde residem o esforço e a vontade.

    • O consciente  sede do esforço próprio, desenvolvimento da vontade. [25 - página 49] - André Luiz ;

  • no terceiro, temos a «casa das noções superiores», indicando as eminências que nos cumpre atingir, onde demoram o ideal e a meta superior a ser alcançada.

    • O superconsciente - onde situamos as concepções superiores. [25 - página 49] André Luiz .

    Ver: Superconsciência

        Como vemos, possuímos, em nós mesmos, o passado, o presente e o futuro.

[25 - página 47] - André Luiz  

        No corpo carnal:

        Constituem campos de fixação da mente encarnada ou desencarnada. A demora excessiva num desses planos, com as ações que lhe são conseqüentes, determina a destinação do cosmo individual.

  • A criatura estacionária na região dos impulsos perde-se num labirinto de causas e efeitos, desperdiçando tempo e energia; 

  • quem se entrega, de modo absoluto, ao esforço maquinal, sem consulta ao passado e sem organização de bases para o futuro, mecaniza a existência, destituindo-a de luz edificante; 

  • os que se refugiam exclusivamente no templo das noções superiores sofrem o perigo da contemplação sem as obras, da meditação sem trabalho, da renúncia sem proveito.
    Ver: Instinto sexual
     

        Para que nossa mente prossiga na direção do alto, é indispensável se equilibre, valendo-se das conquistas passadas, para orientar os serviços presentes, e amparando-se, ao mesmo tempo, na esperança que flui, cristalina e bela, da fonte superior de idealismo elevado; através dessa fonte ela pode captar do plano divino as energias restauradoras, assim construindo o futuro santificante. E, como nos encontramos indissoluvelmente ligados aos que se afinam conosco, em obediência a indefectíveis desígnios universais, quando nos desequilibramos, pelo excesso de fixação mental, num dos mencionados setores, entramos em contacto com as inteligências encarnadas ou desencarnadas em condições análogas às nossas.

[25 - página 62] - André Luiz

O cérebro assemelha-se a complicado laboratório onde o espírito, prodigioso alquimista, efetua inimagináveis associações atômicas e moleculares, necessárias às exteriorizações_inteligentes.

 

[71 - página 133]  Emmanuel - 1938

        Extraordinário e incomum conjunto harmônico de 75 a 100 bilhões de neurônios em circuito especializado e complexo, é hoje conhecido como o mais notável computador que a mente ainda não pode conceber. Suas enzimas, cerebrinas, globulinas e outras secreções comandam as reações de todo o corpo, trabalhando pela vida física e psíquica. No entanto, essa mente não lhe é fruto de elaboração própria, procedendo de uma fonte geradora que o antecede e sucede ao processo do conjunto neuronial. Pesando em média um quilo e trezentos gramas, absorve 20% do oxigênio de que necessita todo o corpo.

JOANNA DE ÂNGELIS - Psicografado por Divaldo Pereira Franco

Trabalho de João Gonçalves Filho - (CÉREBRO - 434)

 

        O cérebro, sob o comando da mente, responde conforme o gênero de ordens que recebe, contribuindo com enzimas estimuladoras da saúde ou toxinas que irão destruir os sensíveis equipamentos da maquinaria orgânica, emocional ou mental. 

        Decodificador do pensamento e direcionador dessa onda extraordinária, que é portadora de energia pouco conhecida, mas definidora de rumos na existência corporal.

JOANNA DE ÂNGELIS - Psicografado por Divaldo Pereira Franco

Trabalho de João Gonçalves Filho - (CÉREBRO - 436)

        O cérebro é, portanto, um organismo altamente complexo de ligações, filamentos e redes bem organizadas que formam uma conexão conduzindo informação para todas as partes do corpo. Então, no cérebro, não existe apenas uma célula individual que interpreta uma função característica, mas um grupo enorme delas conectadas numa “rede neural”. Por isso, a atividade geral das múltiplas áreas do cérebro está envolvida com todas as funções cerebrais, incluindo as experiências de consciência como os pensamentos, a visão e a audição.

[100 - página 134] - Dr. Sam Parnia

 

        Existem muitos fatores importantes na maturação e no desenvolvimento do cérebro tais como:

  • a arborização dendrítica, 
  • a sinaptogênese, 
  • a mielinização, 
  • e a proliferação das células gliais

        Pela repetitiva proliferação de ramificações dendríticas forma-se uma enorme superfície que servem como sítios receptores para o estabelecimento de sinapses. A maturação cortical relaciona-se bem com o grau de ramificações dendríticas e o número de sinapses cuja densidade máxima dá-se aos 8 anos de vida decrescendo para um plateau aproximadamente aos 14 anos de idade (Huttenlocher, 1974)(17).

 

http://www.sonesp.com.br/noticias50.asp 

(Ver: Infância )

Benefícios de Beber Água

        As sensações de sede e de fome surgem devido a baixos níveis de energia detectado pelo cérebro. O cérebro obtém energia através da "hidroeletricidade" e do açucar presente na circulação sangüínea. As sensações de sede e fome são geradas SIMULTANEAMENTE para indicar as necessidades energéticas do cérebro. Nós não reconhecemos adequadamente a sensação de sede e supomos que ambos os indicativos sejam vontade de comer. Nós comemos comida quando o corpo deveria receber água. Nas pessoas que perderam peso (citadas acima), bebendo água antes de comer comida, eles souberam separar adequadamente as duas sensações. Eles não comeram em excesso tentando satisfazer a vontade de ingerir água.
      O cérebro humano é cerca de 1/50 avos do peso total do corpo, com as células_cerebrais constituídas de cerca de 85% de água. No entanto, 20% da circulação sangüínea é alocada e disponibilizada para o cérebro. O cérebro seleciona, desse sangue circulante, o que ele precisa para o seu funcionamento normal. O cérebro é a parte do corpo que está mais ativa e,
portanto, consome uma alta taxa de energia (daí os 20% do sangue encaminhado para ele). O cérebro usa dois mecanismos para suas necessidades de energia: 

  • um, vem do metabolismo da comida e formação de açucar; 
  • dois, vem do seu suprimento de água e conversão em energia hidroelétrica (o corpo humano tem a habilidade de gerar energia hidroelétrica quando a água, por si mesma, atravessa a membrana celular e gira umas bombas muito especiais que geram energia, semelhante à geração de potência hidroelétrica em uma barragem no rio). 

        O açucar no sangue pode ser gerado a partir das proteínas (fácil) e das gorduras (mais difícil). Existe uma enzima que quebra a gordura (lipase sensível a hormônio) e que é ativada após cerca de uma hora de caminhada, mantendo esta atividade por 12 horas (portanto, ideal seria caminhar duas horas por dia, de manhã e à tarde). Esta enzima na circulação sangüínea irá também limpar as paredes de todos os vasos sangüíneos das placas de gordura e dos depósitos.
      Se o cérebro é usado mais (em épocas de estresse) e o corpo não é usado proporcionalmente para suprir o cérebro com suas necessidades de açucar, uma pessoa não-disciplinada irá comer mais freqüentemente e em quantidades maiores. Em geral, confunde-se as sensações e acaba-se comendo no lugar de beber água. Sob tensão, o corpo acaba ficando desidratado. Ganha-se peso porque come-se para suprir o cérebro com energia para a sua atividade constante (24 horas por dia). Porém, quando come-se o alimento, apenas 20% dele chega ao cérebro. O resto será gradualmente armazenado SE a atividade muscular não usar a porção que lhe for alocada. Com água como fonte de energia, este armazenamento não ocorre: o excesso de água é expelido na forma de urina.
      A maioria dos refrigerantes possui cafeína (os "diet" possuem aspartame, que tem terríveis efeitos colaterais - fuja dele!).
Consumindo-os, supõe-se que podem substituir as necessidades de água do corpo, já que eles possuem água. Isto é uma suposição errada! A cafeína é uma droga que cria dependência, devido à sua ação direta no cérebro. Ela também atua nos rins, causando aumento na produção de urina (agente desidratante), levando ao consumo de várias latas de refrigerantes por dia, sem se satisfazer. Pensando que já consumiram "água" suficiente, as pessoas acham que estão com fome e começam a comer mais do que as necessidades de alimento do corpo. Logo, a desidratação causada por refrigerantes cafeinizados, com o tempo, irá causar um ganho gradual de peso devido à alimentação em excesso, como resultado direto da confusão entre as sensações de sede e fome.

 

http://pages.apis.com.br/terapiaenergetica/Arquivos%20Selecionados/Benef%C3%ADcios%20de%20Beber%20%C3%81gua.htm

        Pesquisas recentes afirmam que o mau humor, a irritabilidade e a fadiga podem ser provocados por desidratação, mesmo se você não sentir sede.
        É que, para desempenhar bem suas funções, o
cérebro precisa de água, já que todas as reações químicas do organismo acontecem em meio aquoso. A falta de líquidos dificulta a circulação sangüínea, provocando desânimo e cansaço. Para tanto a pessoa deve beber dois litros de água por dia e nunca esperar a garganta ficar seca para beber água, é o que afirma Heloísa Friguglieti, nutricionista da USP.

 

http://www.ccs.usp.br/espacoaberto/abril99/variedades.html

 
PILATES PARA O CÉREBRO!

        ESTÁ ESQUECIDO?

  • Como se chama este filme no qual a artista que aparece é belíssima?... Sim, homem! alto, de cabelos negros a, que trabalhou algumas vezes com aquele ator maravilhoso que se chama... que trabalhou numa peça de teatro muito famosa. Já sabe de quem falo, não?

        ASSIM COMEÇAMOS

  • A partir dos trinta anos, em geral, começamos notar que temos pequenos esquecimentos:
    • Como se chama este menino? O conheço muito bem.
    • • A que horas era o encontro, as 5:00 ou 5:30?
    • • Isto, como me disseram que funcionava?
    • • Minhas chaves, onde as deixei?
    • • Em que andar estou estacionado?
  • Mas nada como quando exclamamos...
    • Roubaram meu carro! Sem darmos conta de que saimos por outra porta do centro comercial.
  • Ainda que estes pequenos esquecimentos não afetem nossa vida, nos causam ansiedade.
    • Com terror, pensamos que o cérebro começa a converter-se em gelatina e nos preocupa ficar como essa tia idosa, que recorda com pequenos detalhes tudo sobre sua infância, mas não pode lembrar-se do que fez ontem ou mesmo esta manhã.
    • Se isto te parece familiar, não te preocupes, tem esperança.
      • Existem muitos mitos em que as pessoas, equivocadamente, relacionam a idade com a falta de memória.
    • Os neurocientistas têm comprovado que:
    • A perda de memória de curto prazo não se deve à idade ou à morte dos neurônios, que morrem mas se regeneram, senão à redução do número de conexões entre si, dos neurônios ou dentritos (ramos dos neurônios).
    • Isto sucede por uma simples razão:
    • falta de uso. É muito simples. Assim como se atrofia um músculo sem uso, os dentritos também atrofiam se não se conectam com frequência, e a habilidade do cérebro para receber nova informação se reduz.
      • É certo, o exercício ajuda muito a alertar a mente; também há vitaminas e remédios que aumentam e fortalecem a memória.
    • Entretanto, nada como fazer com que nosso cérebro fabrique seu própio alimento:
      • As neurotrofinas.
        • São moléculas que produzem e secretam as células nervosas e atuam como alimento para manterem-se saudáveis.
        • Quanto mais ativas estejam as células do cérebro, mais quantidade de neurotrofinas produzem e isto gera mais conexões entre as distintas áreas do cérebro.

        QUE PODEMOS FAZER?

  • O que necessitamos é fazer pilates com os neurônios:
    • • esticá-los,
    • • surpreendê-los,
    • • sair de sua rotina,
    • • apresentar-lhes novidades inesperadas e divertidas através das emoções, do olfato, da visão, do tato, do paladar e da audição.
  • O resultado?
    • O cérebro se torna mais flexível, mais ágil, e sua capacidade de memória aumenta.

        PROVAVELMENTE PENSAS…

  • Eu leio, trabalho, faço exercícios e mil coisas mais durante o dia, assim minha mente deve estar muito estimulada.
    • A verdade é que a vida da maioria de nós converte-se numa série de rotinas…
    • Pensa num dia ou semana comum e corrente.
    • Que há de diferente na sua rotina diária?
    • O caminho para o trabalho, a hora que comes ou regressas à casa, o tempo que passas no carro, o tempo e os programas que vês na televisão?

        AS ATIVIDADES ROTINEIRAS SÃO INCONSCIENTES

  • Fazem com que e cérebroo funcione automaticamente e requeira um mínimo de energia.
  • As experiências passam pelas mesmas estradas neuronais já formadas.
  • Não há produção de neurotrofinas.

        ALGUNS EXERCíCIOS QUE EXPANDEM SUBSTANCIALMENTE OS DENTRITOS E A PRODUÇÃO DE NEUROTROFINAS:

  1. TENTA, pelos menos uma vez por semana, tomar uma ducha com os olhos fechados. Só com o tato, localizar as torneiras, ajustar a temperatura da água, pegar o sabonete, o champoo ou creme de barbear. Verás como tuas mãos notarão texturas que nunca havias percebido.
  2. Utiliza a mão NÃO dominante. Come, escreve, abre a pasta, escova os dentes, abre a gaveta com a mão que mais trabalho te custe usar.
  3. Lê em voz alta: distintos circuitos serão ativados, além dos que usas para ler em silêncio.
  4. Troca tuas rotas, passa por diferentes caminhos para ir ao trabalho ou para casa.
  5. Modifica sua rotina. Faça coisas diferentes. Sai, conhece e fala com pessoas de diferente idades, trabalhos e ideologias. Experimenta o inesperado. Usa as escadas ao invés do elevador. Sai para o campo, caminha, ouça-o.
  6. Troque a localização de algumas coisas. Saber onde tudo está, o cérebro já construiu um mapa. Mude, por exemplo, o recipiente de lixo de lugar, e você vai ver o número de vezes que vai atirá-lo no o antigo local.
  7. APRENDA uma habilidade. Qualquer coisa; pode ser fotografia, culinária, yoga, estudar um novo idioma. Se você gosta de quebra-cabeças ou figuras, cubra um olho para perder a percepção de profundidade, de modo que o cérebro tenha que confiar e buscar outras rotas. 

Autor desconhecido - colaboração de Rosário Abreu Grilo

LINKs:

Ver também:

 

Crianças e Adolescentes

DESAPARECIDOS