Proteínas
Página acima: Aminoácidos

--

--

        Segundo Saxton Burr, todas as proteínas existentes no corpo são recicladas a cada seis meses, e, em alguns órgãos, como o fígado, a renovação é ainda mais freqüente. 

        As células estomacais não duram mais que uma semana no corpo e 98% dos átomos aprisionados no campo magnético do corpo humano são substituídos anualmente.

 

Trabalho de João Gonçalves Filho (BIODANÇA - 338)

Estudos de síntese de proteínas revelam que os “controles” epigenéticos podem criar mais de duas mil variações de proteínas a partir de um mesmo padrão genético (Bray, 2003; Schmuker et ai., 2000).

 

[98 - página 85] - Bruce Lipton

Importância das proteínas

        Proteínas, formadas por uma cadeia de aminoácidos, são moléculas essenciais para manter a estrutura e funcionamento de todos os organismos vivos e podem ter diferentes propriedades e funções. Por exemplo: 

  • enzimas

  • hemoglobina, 

  • certos hormônios e o colágeno dos ossos, 

  • tendões 

  • e pele são todos proteínas

        Entre outras coisas, as proteínas 

  • regulam a contração muscular, 

  • produção de anticorpos, 

  • expansão e contração dos vasos sangüíneos para manter a pressão normal.

Proteína vegetal X Proteína animal

        Dos 20 aminoácidos, o nosso organismo não consegue fabricar 9, que devem ser supridos pela dieta. 

  • A forma mais fácil de se obter estes aminoácidos é através da proteína animal

  • Fontes de proteína vegetal (como feijões, lentilhas e soja), têm pouca quantidade de alguns destes aminoácidos essenciais.

        A favor das fontes vegetais de proteína está o fato de que elas também fornecem outros nutrientes importantes como carboidratos e fitoquímicos que previnem algumas doenças. Além disso, vegetais são ricos em fibras alimentares.

Por outro lado, a proteína animal é rica em ferro, zinco e vitaminas B.

        A principais fontes de proteína animal são: 

  • carnes, 

  • ovos 

  • e laticínios. 

Já as melhores fontes de proteína vegetal são: 

  • feijões, 

  • lentilhas, 

  • soja 

  • e amendoim.

http://www.copacabanarunners.net/indgeral.html?http://www.copacabanarunners.net/proteina.html

PROTEÍNAS FIBROSAS

Estruturas em zig-zag ou em hélice.

PROTEÍNAS GLOBULARES

Formas quase esféricas ou oblongas resultantes de um enrolamento tipo novelo.

Lígia M. Saraiva, António Lopes

http://www.cienciaviva.pt/docs/cozinha12.pdf 

        Os vegetais têm a capacidade de fabricar os vinte aminoácidos necessários para a produção de suas proteínas, já as células animais não sintetizam todos eles, sendo que alguns devem ser ingeridos com o alimento
        Assim, os aminoácidos podem ser classificados em dois tipos:

  • Essenciais - são aqueles que não podem ser sintetizados pelos animais.

  • Não essenciais - são aqueles que podem ser sintetizados pelos animais.

        É importante ressaltar que, para os vegetais, todos os aminoácidos são não essenciais. 
        Fica claro que classificar um aminoácido em não essencial ou essencial depende da espécie estudada; assim um certo aminoácido pode ser essencial para um animal e não essencial para outro. 
        Tabela mostrando os aminoácidos não essenciais e essenciais para o homem:

Não Essenciais Essenciais

Glicina; Alanina; Serina;  Cisteína; Tirosina; Arginina; Ácido aspártico; Ácido glutâmico; Histidina; Asparagina; Glutamina; Prolina.

Fenilalanina; Valina; Triptofano; Treonina; Lisina; Leucina; Isolucina; Metionina.

http://www.universitario.com.br/celo/topicos/subtopicos/citologia/bioquimica/aminoacidos.html 

        Proteínas são muito mais complexas em estrutura que carboidratos ou lipídios e estão envolvidas em numerosas atividades fisiológicas. As proteínas são grandemente responsáveis pela estrutura das células do corpo

  • Algumas proteínas, na forma de enzimas, funcionam como catalisadores para acelerar certas reações químicas. 

  • Outras proteínas assumem um papel importante na contração muscular. 

  • Os anticorpos são proteínas que defendem o corpo contra micróbios invasores. 

  • Alguns tipos de hormônios são proteínas

  • Quimicamente, as proteínas sempre contêm:

    • carbono, 

    • hidrogênio, 

    • oxigênio e nitrogênio 

    • e, algumas vezes, enxofre.

 http://www.corpohumano.hpg.ig.com.br/generalidades/quimica/quimica_10.html

        A síntese das proteínas de um ser vivo representa muito mais que um simples processo de fabricação de macromoléculas. É por meio das proteínas que os genes dizem às células o que elas devem ser e o que devem fazer. As novas descobertas vem permitindo compreender cada vez melhor os passos que levam do gene à proteína.

        ... As proteínas são os principais produtos funcionais dos genes. É por meio das proteínas que o código contido no DNA se manifesta.

        ... A história das proteínas começa no século XVIII, com a descoberta de que certos componentes do mundo vivo, como a clara de ovo (albúmen), o sangue e o leite, entre outras, coagulam em altas temperaturas e em meio ácido. Substâncias com esse tipo de comportamento foram denominadas albuminóides (semelhantes ao albúmen). (Ver: Células albuminóides)

        ... Gerardus Johannes Mulder (1802-1880) usou pela primeira vez o termo proteína (do grego proteios, primeiro, primitivo) para se referir às substâncias albuminóides. Na verdade, foi o sueco Jöns Jacob Berzelius (1779-1848), um dos mais importantes químicos da época, quem sugeriu o termo a Mulder, por acreditar que as substâncias albuminóides eram os constituintes fundamentais de todos os seres vivos.

        ... O químico alemão Franz Hofmeister (1850-1922) sugeriu, em 1902, que as proteínas seriam formadas por aminoácidos encadeados.

        ... Enquanto prosseguiam as pesquisas sobre a natureza química das proteínas, desenvolvia-se paralelamente o estudo das enzimas (Enzimologia). Em meados do século XIX já se sabia que as enzimas apresentavam semelhanças com as proteínas. Entretanto, foi somente na década de 1930 que se esclareceu definitivamente a natureza química das enzimas: todas elas são formadas por uma ou mais moléculas de proteína. Nessa época, já era amplamente aceita a ideia de que as reações químicas vitais são catalisadas por enzimas.


J. M. Amabis* e G. R. Martho

http://www.moderna.com.br/didaticos/em/biologia/temasbio/atualidades/TB06.pdf

        As favas são leguminosas cujas sementes são usadas como vegetais. Elas incluem: 

  • as ervilhas, 

  • feijões, 

  • lentilhas, 

  • soja 

  • e amendoim. 

        Uma das características das favas é que elas são extremamente energéticas, mas possuem um baixo teor de água quando comparadas com as verduras frescas. Deste modo, elas podem ser armazenadas por longos períodos. Elas também são uma importante fonte de proteína vegetal, sendo vital nas dietas vegetarianas juntamente com os grãos e vegetais.
        Existem muitas variedades de favas, mas as mais conhecidas são: 

  • os feijões pretos, 

  • ervilha, 

  • feijão borlotti, 

  • feijão manteiga, 

  • feijão cannellini, 

  • feijão branco , 

  • feijão vermelho, 

  • feijão pinto 

  • e vagem.

        As favas possuem uma boa quantidade de fibras solúveis (que ajudam a diminuir o colesterol), carboidratos complexos, vitaminas e minerais. Elas são ricas em: 

  • proteínas

  • carboidratos 

  • e fibras, e possuem poucas gorduras, na sua maioria não-saturadas. 

        As favas também são uma fonte importante de vitaminas do tipo B. As favas frescas possuem uma grande quantidade de vitamina C, que tende a diminuir depois da colheita, chegando a zero depois do processo de secagem. Quando enlatadas, porém, as favas possuem aproximadamente a metade da sua vitamina C, com exceção das ervilhas processadas, que são secas antes de serem enlatadas. A vantagem do enlatamento das favas é que não só o conteúdo das proteínas é mantido, como também o tempo de cocção é reduzido consideravelmente, se comparado com as favas secas. Além disso, não é necessário deixá-las de molho. Ervilhas congeladas também perdem cerca de um quarto do seu conteúdo de vitamina C.
        As favas são apreciadas pelo seu alto conteúdo protéico. O valor nutricional para 100g de feijão seco utilizado para ser assado é: 

  • 21.4g de proteína, 

  • 1.6g de gordura, 

  • 45.5g de carboidrato, 

  • 25.4g de fibra, 

  • 6.7mg de ferro, 

  • e 180mg de cálcio

        A qualidade nutricional da soja é maior do que das outras favas. Ela possui maior teor de proteína como também é uma boa fonte de ferro e cálcio. O valor nutricional para 100 g da soja seca é: 

  • 34.1g de proteína

  • 17.7g de gordura, 

  • 28.6g de carboidratos, 

  • 8.4mg de ferro, 

  • e 226mg de cálcio

http://www.nutricaoempauta.com.br/novo/67/nutrigastro.html

LINKs:

Ver também:

 

Crianças e Adolescentes

DESAPARECIDOS