Página acima: Reencarnação
Reencarnação no Evangelho

--

JOÃO [3]

1 Ora, havia entre os fariseus um homem chamado Nicodemos, um dos principais dos judeus.

2 Este foi ter com Jesus, de noite, e disse-lhe: Rabi, sabemos que és Mestre, vindo de Deus; pois ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não estiver com ele.

3 Respondeu-lhe Jesus: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.

4 Perguntou-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? porventura pode tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer?

5 Jesus respondeu: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus.

6 O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito.

7 Não te admires de eu te haver dito: Necessário vos é nascer de novo.

8 O vento sopra onde quer, e ouves a sua voz; mas não sabes donde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito.

9 Perguntou-lhe Nicodemos: Como pode ser isto?

10 Respondeu-lhe Jesus: Tu és mestre em Israel, e não entendes estas coisas?

11 Em verdade, em verdade te digo que nós dizemos o que sabemos e testemunhamos o que temos visto; e não aceitais o nosso testemunho!

12 Se vos falei de coisas terrestres, e não credes, como crereis, se vos falar das celestiais?

        A ideia de que João Batista era Elias e de que os profetas podiam reviver_na_Terra se nos depara em muitas passagens dos Evangelhos. Se fosse errônea essa crença, Jesus não houvera deixado de a combater, como combateu tantas outras. Longe disso, ele a sanciona com toda a sua autoridade e a põe por princípio e como condição necessária, quando diz: "Ninguém pode ver o reino de Deus se não nascer de novo." E insiste, acrescentando: Não te admires de que eu te haja dito ser preciso nasças de novo.

[65 - Capítulo IV item 5 - página 85]

 

No Velho Testamento, foi dito a Israel:

MALAQUIAS [4]

1 Pois eis que aquele dia vem ardendo como fornalha; todos os soberbos, e todos os que cometem impiedade, serão como restolho; e o dia que está para vir os abrasará, diz o Senhor dos exércitos, de sorte que não lhes deixará nem raiz nem ramo.

2 Mas para vós, os que temeis o meu nome, nascerá o sol da justiça, trazendo curas nas suas asas; e vós saireis e saltareis como bezerros da estrebaria.

3 E pisareis os ímpios, porque se farão cinza debaixo das plantas de vossos pés naquele dia que prepararei, diz o Senhor dos exércitos.

4 Lembrai-vos da lei de Moisés, meu servo, a qual lhe mandei em Horebe para todo o Israel, a saber, estatutos e ordenanças.

5 Eis que eu vos enviarei o profeta Elias, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor;

6 e ele converterá o coração dos pais aos filhos, e o coração dos filhos a seus pais; para que eu não venha, e fira a terra com maldição.

Baseados nessa profecia, os judeus estavam aguardando a volta do profeta Elias.

II REIS [1]
  • 7 - Pelo que ele lhes indagou: Qual era a aparência do homem que subiu ao vosso encontro e vos falou estas palavras?
  • 8 - Responderam-lhe eles: Era um homem vestido de pelos, e com os lombos cingidos dum cinto de couro. Então disse ele: É Elias, o tisbita.
I REIS [17]

1 Então Elias, o [tisbita], que habitava em Gileade, disse a Acabe: Vive o Senhor, Deus de Israel, em cuja presença estou, que nestes anos não haverá orvalho nem chuva, senão segundo a minha palavra.

 

MATEUS [3]

1 Naqueles dias apareceu João, o Batista, pregando no deserto da Judéia,

2 dizendo: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus.

3 Porque este é o anunciado pelo profeta Isaías, que diz: Voz do que clama no deserto; Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas.

4 Ora, João usava uma veste de pelos de camelo, e um cinto de couro em torno de seus lombos; e alimentava-se de gafanhotos e mel silvestre.


LUCAS [1]
  • 11 Apareceu-lhe, então, um anjo do Senhor, em pé à direita do altar do incenso.

  • 12 E Zacarias, vendo-o, ficou turbado, e o temor o assaltou.

  • 13 Mas o anjo lhe disse: Não temais, Zacarias; porque a tua oração foi ouvida, e Isabel, tua mulher, te dará à luz um filho, e lhe porás o nome de João;

  • 14 e terás alegria e regozijo, e muitos se alegrarão com o seu nascimento;

  • 15 porque ele será grande diante do Senhor; não beberá vinho, nem bebida forte; e será cheio do Espírito Santo já desde o ventre de sua mãe;

  • 16 converterá muitos dos filhos de Israel ao Senhor seu Deus;

  • 17 irá adiante dele no espírito e poder de Elias, para converter os corações dos pais aos filhos, e os rebeldes à prudência dos justos, a fim de preparar para o Senhor um povo apercebido.

"Não te admires de eu te haver dito: Necessário vos é nascer de novo."
(JOÃO, 3:7.)


        A palavra de Jesus a Nicodemos foi suficientemente clara.

        Desviá-la para interpretações descabidas pode ser compreensível no sacerdócio organizado, atento às injunções da luta humana, mas nunca nos espíritos amantes da verdade legítima.

        A reencarnação é lei universal.

        Sem ela, a existência terrena representaria turbilhão de desordem e injustiça; à luz de seus esclarecimentos, entendemos todos os fenômenos dolorosos do caminho.

        O homem ainda não percebeu toda a extensão da misericórdia divina, nos processos de resgate e reajustamento.

        Entre os homens, o criminoso é enviado a penas cruéis, seja pela condenação à morte ou aos sofrimentos prolongados.

        A Providência, todavia, corrige, amando... Não encaminha os réus a prisões infectas e úmidas. Determina somente que os comparsas de dramas nefastos troquem a vestimenta carnal e voltem ao palco da atividade humana, de modo a se redimirem, uns à frente dos outros.

        Para a Sabedoria Magnânima nem sempre o que errou é um celerado, como nem sempre a vítima é pura e sincera. Deus não vê apenas a maldade que surge à superfície do escândalo; conhece o mecanismo sombrio de todas as circunstâncias que provocaram um crime.

        O algoz integral como a vítima integral são desconhecidos do homem; o Pai, contudo, identifica as necessidades de seus filhos e reúne-os, periodicamente, pelos laços_de_sangue ou na rede dos compromissos edificantes, a fim de que aprendam a lei do amor, entre as dificuldades e as dores do destino, com a bênção de temporário esquecimento.


Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Caminho, Verdade e Vida.
Ditado pelo Espírito Emmanuel.
16ª edição. Lição 110. Rio de Janeiro, RJ: FEB, 1996.

MATEUS[17]
10 Perguntaram-lhe os discípulos: Por que dizem então os escribas que é necessário que Elias venha primeiro?
11 Respondeu ele: Na verdade Elias havia de vir e restaurar todas as coisas;
12 digo-vos, porém, que Elias já veio, e não o reconheceram; mas fizeram-lhe tudo o que quiseram. Assim também o Filho do homem há de padecer às mãos deles.
13 Então entenderam os discípulos que lhes falava a respeito de João, o Batista.
MARCOS[9]
11 Então lhe perguntaram: Por que dizem os escribas que é necessário que Elias venha primeiro?
12 Respondeu-lhes Jesus: Na verdade Elias havia de vir primeiro, a restaurar todas as coisas; e como é que está escrito acerca do Filho do homem que ele deva padecer muito a ser aviltado?
13 Digo-vos, porém, que Elias já veio, e fizeram-lhe tudo quanto quiseram, como dele está escrito.

        Após a transfiguração de Jesus, no Monte Tabor, seus discípulos então o interrogam desta forma: "Por que dizem os escribas ser preciso que antes volte Elias?" - Jesus lhes respondeu: "É Verdade que Elias há de vir e restabelecer todas as coisas: - mas, eu vos declaro que Elias já veio e eles não o conheceram e o trataram como lhes aprouve. É assim que farão sofrer o Filho do Homem." - Então, seus discípulos compreenderam que fora de João Batista que ele falara. (S. Mateus, cap. XVII, vv. 10 a 13; - S. Marcos, cap. IX, vv. 11 a 13.)

[65 - página 84]

MATEUS[11]

  • 12 E desde os dias de João, o Batista, até agora, o reino dos céus é tomado a força, e os violentos o tomam de assalto.

  • 13 Pois todos os profetas e a lei profetizaram até João.

  • 14 E, se quereis dar crédito, é este o Elias que havia de vir.

  • 15 Quem tem ouvidos, ouça.

        Se o princípio da reencarnação, conforme se acha expresso em S. João, podia, a rigor, ser interpretado em sentido puramente místico, o mesmo já não acontece com esta passagem de S. Mateus, que não permite equívoco: ELE MESMO é o Elias que há de vir. Não há aí figura, nem alegoria: é uma afirmação positiva.

[65 - Capítulo IV item 10; 11]

JOÃO [9]

  • 1 E passando Jesus, viu um homem cego de nascença.

  • 2 Perguntaram-lhe os seus discípulos: Rabi, quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse cego?

  • 3 Respondeu Jesus: Nem ele pecou nem seus pais; mas foi para que nele se manifestem as obras de Deus.

  • 4 Importa que façamos as obras daquele que me enviou, enquanto é dia; vem a noite, quando ninguém pode trabalhar.

  • 5 Enquanto estou no mundo, sou a luz do mundo.

  • 6 Dito isto, cuspiu no chão e com a saliva fez lodo, e untou com lodo os olhos do cego,

  • 7 e disse-lhe: Vai, lava-te no tanque de Siloé (que significa Enviado). E ele foi, lavou-se, e voltou vendo.

Em João [9: 1,7], estaria Jesus afirmando que aquele homem teria nascido cego, em missão, a fim de servir-se de instrumento às obras de Deus?

Os discípulos de Jesus estariam se referindo à culpa daquele homem, cego de nascença, contraída antes do seu nascimento? Estariam se referindo a problemas cármicos e reencarnação?

[0]

SALMOS [30]

  • 1 Exaltar-te-ei, ó Senhor, porque tu me levantaste, e não permitiste que meus inimigos se alegrassem sobre mim.

  • 2 Ó Senhor, Deus meu, a ti clamei, e tu me curaste.

  • 3 Senhor, fizeste subir a minha alma do Seol, conservaste-me a vida, dentre os que descem à cova.

SALMOS [71]

  • 17 Ensinaste-me, ó Deus, desde a minha mocidade; e até aqui tenho anunciado as tuas maravilhas.

  • 18 Agora, quando estou velho e de cabelos brancos, não me desampares, ó Deus, até que tenha anunciado a tua força a esta geração, e o teu poder a todos os vindouros.

  • 19 A tua justiça, ó Deus, atinge os altos céus; tu tens feito grandes coisas; ó Deus, quem é semelhante a ti?

  • 20 Tu, que me fizeste ver muitas e penosas tribulações, de novo me restituirás a vida, e de novo me tirarás dos abismos da terra.

  • 21 Aumentarás a minha grandeza, e de novo me consolarás.

SALMOS [85]

  • 1 Mostraste favor, Senhor, à tua terra; fizeste regressar os cativos de Jacó.

  • 2 Perdoaste a iniqüidade do teu povo; cobriste todos os seus pecados.

  • 3 Retraíste toda a tua cólera; refreaste o ardor da tua ira.

  • 4 Restabelece-nos, ó Deus da nossa salvação, e faze cessar a tua indignação contra nós.

  • 5 Estarás para sempre irado contra nós? estenderás a tua ira a todas as gerações?

  • 6 Não tornarás a vivificar-nos, para que o teu povo se regozije em ti?

  • 7 Mostra-nos, Senhor, a tua benignidade, e concede-nos a tua salvação.

MARCOS [6]

14 E soube disso o rei Herodes (porque o nome de Jesus se tornara célebre), e disse: João, o Batista, ressuscitou dos mortos; e por isso estes poderes milagrosos operam nele.

15 Mas outros diziam: É Elias. E ainda outros diziam: É profeta como um dos profetas.

16 Herodes, porém, ouvindo isso, dizia: É João, aquele a quem eu mandei degolar: ele ressuscitou.

Reencarnação na Bíblia

https://www.youtube.com/watch?v=9TLh2cCC1Zo&sns=fb

12-03-2011 reencarnação na bíblia.wmv

https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=lg9NudUY7WE

Reencarnação na Bíblia

https://www.youtube.com/watch?v=iEjdssipTJY#t=346

        Abramos o Antigo e o Novo_Testamento, os Profetas e os Evangelhos, a revelação primitiva e a revelação cristã, e busquemos a verdade, para abraçá-la e defendê-la, em suas inspiradas páginas.

  • Leiamos e meditemos:

    • "Pergunta pois às gerações passadas e examina com cuidado as memórias de nossos pais: Porque somos de ontem e o ignoramos, porquanto os nossos dias passam sobre a Terra como uma sombra." (Job, VIII, 8 e 9.)
      • Job com essas palavras proclama a justiça de Deus: Se não te recordas de ter na presente vida corporal cometido faltas que te façam merecedor dos sofrimentos que torturam o teu corpo e laceram o teu coração, pergunta-o as gerações passadas, procura investigar se e possível teres delinqüido em outras existências precedentes, pois somos de ontem, já vivemos em outros tempos, ainda que o tenhamos esquecido, por nos impedir a matéria, como uma espessa sombra, a representação do quadro das nossas anteriores existências.

    • "Crês porventura que um homem morto torne a viver? Todos os dias da presente vida, estou esperando que chegue a minha mudança." (Job, XIV, 14)
      • Job eleva o seu coração ao Senhor, e a pergunta que lhe dirige é a expressão da esperança que ele acalenta no fundo da sua alma. Crê, ou antes, pressente a encarnação - e esse pressentimento dá-lhe forças para suportar resignado os trabalhos da sua presente vida, esperando que chegue a sua mudança: outra vida feliz, como resultado da expiação que sofre, ou da prova a que se acha submetido.

    • "Pois sei que vive o meu Redentor, e que no último dia hei de ressuscitar da Terra; e de novo serei coberto com a minha pele, e na minha carne verei a meu Deus." (Job, XIX, 25 e 26.)
      • O pressentimento da reencarnação se converteu em certeza, quase em evidência, no ânimo de Job; já ele sabe que ressuscitará de novo na Terra, envolto na sua pele e com um corpo carnal, no qual verá a misericórdia do seu Deus concedendo-lhe outra vida de prova para conquistar pelos seus merecimentos um grau mais elevado de felicidade e perfeição.

    • "Quantas vezes será apagada a luzerna dos ímpios e lhes sobrevirá inundação e lhes dilacerarão as dores do seu furor?" (Job, XXI, 17)
      • Os ímpios, pertinazes na sua impiedade, verão apagada repetidas vezes à luzerna da sua vida, até que se arrependam e se convertam ao Senhor.

        Voltarão a erraticidade freqüentemente, para expiarem pelo remorso as obras do seu iníquo coração e renascerão_na_vida_do_corpo, para reparar os males cometidos em suas anteriores existências.

        Morrerão uma, outra e outra vez, até que tenham sufocado em sua alma a iniqüidade e o desejo de infringir a lei da consciência e do dever.

    • "Quantas tribulações penosas me tens feito provar: e, voltando a mim, me tens dado vida, e dos abismos da Terra outra vez me tens tirado. Tens multiplicado a tua magnanimidade, e, voltando a mim, me tens consolado." (Salmos, LXX, 20 e 21.)
      • David, em um momento de inspiração superior, fala das suas passadas existências, e, recordando as tribulações sofridas, entoa hinos de louvor ao Senhor por tê-lo feito voltar à vida, tirando-o do sepulcro dos abismos da terra.

    • "E passaram os seus dias em coisas vãs, e os seus anos com grande fadiga. Quando (o Senhor) os fazia morrer, eles o buscavam, voltavam e se convertiam." (Salmos, LXXVII, 33 e 34.)
      • Os maus, os pecadores endurecidos, viviam na vaidade - e a sua vida era apressada e curta. Só se lembravam do Senhor depois_da_morte, e, então, buscavam-no, e a misericórdia do Pai lhes concedia a volta à vida, para que o reconhecessem e adorassem.

    • "Porventura estarás sempre irado contra nós e estenderás a tua ira de geração em geração?.
      Oh, Deus. Tu, voltando para nós, nos darás vida, e o teu povo se alegrará de ti."(Salmos, LXXXIV, 6 e 7.)
      • O salmista fala a linguagem do pecador arrependido; teme que a indignação do Senhor o persiga através de diversas existências, isto é, de geração em geração; porém, a esperança renasce logo no seu peito; entrevê outra_encarnação, outra vida, não de torturas e tribulações, mas de paz e de felicidade para alegrar-se no Senhor.

    • "Porque a tua misericórdia sobre mim é grande, e tiraste a minha alma do inferno inferior." (Salmos, LXXXV, 13.)
      • Eu morava, Senhor, diz David, em outro_mundo_inferior a este, onde os sofrimentos humanos são maiores; porém, a tua misericórdia é grande sobre mim e, compadecido das minhas misérias, tiraste dali a minha alma e me permitiste vir descansar aqui, melhorando a sorte do meu Espírito.

    • "E clamaram ao Senhor, quando se viram atribulados, e Ele livrou-os das suas necessidades. Enviou a sua palavra e os curou, e livrou-os do que lhes era mortal." (Salmos, CVI, 19 e 20.)
      • Clamaram ao Senhor os pecadores do sepulcro - e Ele compadeceu-se enviando a sua palavra de vida, levantou-os da morte tantas vezes quantas eles recorreram à sua misericórdia infinita.

    • "Ai de vós! homens ímpios que abandonastes a lei do Senhor Altíssimo.
      • Se nascerdes, nascereis em maldição;
      • se morrerdes, a maldição será a vossa herança." (Eclesiástico, XLI, 11 e 12.)
        • Ai de vós que andais na abominação e no pecado! porque, ...
    • "Porque, eis aqui estou Eu que crio novos céus e nova Terra: não_persistirão_na_memória_as_primeiras_calamidades, nem elas subirão ao coração." (Isaías, LXV, 17.)
      • Isaías põe na boca do próprio Deus a sanção da crença espírita acerca da pluralidade_dos_mundos; a atividade divina não cessa jamais e continua a tirar, do caos, céus novos e terras novas para moradas da grande família humana.

    • "Esperança de Israel, Senhor! todos os que te deixam, serão confundidos; os que de ti se retiram, serão escritos sobre a Terra." (Jeremias, XVII, 13.)
      • Os que abandonam a lei do Senhor durante a sua peregrinação pela Terra, na Terra serão escritos, ou, em outros termos, voltarão outra e outra vez a Terra, até que mereçam pelas suas obras renascer em mundos superiores.

    • "E porei os meus olhos favoravelmente sobre eles, e restituí-los-ei a este país; edifica-los-ei e não os destruirei; plantá-los-ei e não os arrancarei." (Jeremias, XXIV, 6.)
    • "Porque chegam os dias, diz o Senhor, e farei com que voltem, os que tenham de voltar do meu povo de Israel e de Judá à terra que dei a seus pais - e eles a possuirão." (Jeremias, XXX, 3.)
    • "Com choro virão, mais com misericórdia os tornarei a trazer. E assim como vigiei sobre eles, para desarraigar, demolir, dissipar, arruinar e afligir, do mesmo modo vigiarei sobre eles para edificar e plantar, diz o Senhor." (Jeremias, XXXI, 9 e 28.)
    • "E farei com que voltem os cativos de Judá e os cativos de Jerusalém, e restabelecê-los-ei como desde o princípio.
      Isto diz o Senhor: Neste lugar que dizeis estar deserto, ouvir-se-á ainda:
      Voz de gozo e voz de alegria, pois farei voltar aos que venham da Terra, como no princípio isto diz o Senhor.
      Tampouco rejeitarei a linguagem de Jacob e de David meu servo, para não tomar da sua geração príncipes da estirpe de Abraão, de Isaac e de Jacob, porque farei voltar deles aos que venham, e apiedar-me-ei."(Jeremias, XXXIII, 7, 10, 11 e 26.)
      • Com tanta clareza, o profeta, nesses versículos, fala da reencarnação_dos_Espíritos, que consideramos ocioso qualquer comentário encaminhado a esclarecer o sentido. Basta a simples exposição dos textos para se compreender que o Senhor, apiedado dos que vão a juízo com impurezas, os faz voltar a Terra, a fim de empreenderem de novo a tarefa do seu aperfeiçoamento progressivo.

    • "Isto diz o Senhor Deus: Eis aí vou eu abrir os vossos túmulos; tirar-vos-ei dos vossos sepulcros e vos introduzirei na terra de Israel.
      E sabereis que sou o Senhor, quando eu tiver aberto os vossos sepulcros e vos houver tirado dos vossos túmulos, e tiver infundido o meu espírito em vós, e tiverdes recobrado a vida; e vos farei repousar sobre a vossa terra, e sabereis que sou o Senhor que falou e fez, isto diz o Senhor Deus." (Ezequiel, XXXVII, 12, 13 e 14.)
      • Não se pode falar mais claramente da pluralidade_das_existências_da_alma. É verdade que ele não frisa a reencarnação, mas parece-lhe que essa pluralidade de existências se dá antes pela ressurreição_dos_corpos do que pelo renascimento; entretanto, é preciso levar em conta que as profecias eram dirigidas a um povo material e ignorante, incapaz de compreender o que lhe não falasse aos sentidos.

    • "Eu vos enviarei o profeta Elias, antes que venha o dia grande e horrível do Senhor." (Malaquias, IV, 5.) "Se puderdes compreender, ele (João Batista) é o Elias que tinha de vir." (S. Mateus, XI, 14.)

    • "E Jesus falou aos seus discípulos, dizendo: Quem dizem os homens que é o Filho do homem?
      E eles responderam: Uns dizem que é João Batista, outros que é Elias, outros ainda que é Jeremias ou algum dos profetas." (S. Mateus, XVI, 13 e 14.)

    • "E Jesus respondeu-lhes: Elias realmente tem de vir; e restabelecerá todas as coisas.
      Mas, eu vos digo que Elias já veio e eles não o conheceram; antes (fizeram com ele tudo o que quiseram).
      Assim também farão padecer ao Filho do homem. E os discípulos compreenderam que se lhes falava de João Batista." (S. Mateus, XVII, 11, 12 e 13.)
      • A reencarnação do profeta Elias, vaticinada por Malaquias no versículo citado, vem corroborar de um modo terminante os textos copiados do Evangelho segundo S. Mateus. Ele é, diz Jesus, o Elias que tinha de vir.

        Quererão uma confirmação mais perfeita da pluralidade das existências da alma, do que a palavra de Jesus? E como se não bastasse essa confirmação categórica, ou talvez com o fim de que os seus discípulos não pudessem conservar nenhuma dúvida acerca do cumprimento da referida profecia, o Mestre lhes dirige a palavra em outra ocasião, dizendo:
        • "Elias em verdade há de vir; mas eu vos digo que ele já veio, e o não reconheceram, mas fizeram com ele tudo o que quiseram."

          Foi então que os discípulos compreenderam que ele falava de João Batista; Jesus, que penetrava nos pensamentos de todos, nada acrescentava a fim de desvanecer neles a idéia da reencarnação de Elias na pessoa de João, como indubitavelmente o teria feito, caso fosse ela errônea ou contrária à verdade.

          Vê-se também que a crença na reencarnação não era nova entre os judeus e que geralmente a aceitavam e professavam sem reserva. Segundo o que foi respondido pelos discípulos, havia judeus que tomavam Jesus por João Batista, outros por Elias, outros por Jeremias ou algum profeta reencarnado.

          Sem estarem iniciados no conhecimento da reencarnação dos Espíritos, como poderiam os judeus suspeitar que a pessoa de Jesus podia ser o Espírito reencarnado de algum dos profetas, mortos tantos anos antes? Por isso, nada há de estranho que os comentadores da Bíblia, aferrados à crença irracional de uma existência única, não tenham podido explicar satisfatoriamente essas e outras passagens bíblicas que se referem ao renascimento das almas.

    • "Eis o testemunho de João, quando os judeus lhe enviaram de Jerusalém sacerdotes e levitas para lhe perguntarem: Quem és tu?
      És Elias Ele disse: Não sou. És profeta? Ele respondeu: Não." (S. João, I, 19 e 21)
      • Os judeus, assustados com a fama do Batista e iniciados na teoria da reencarnação das almas, enviam de Jerusalém sacerdotes e levitas, homens sábios e versados no conhecimento das escrituras, para indagar qual dos profetas históricos podia ser o homem que falava cheio de espírito profético. É certo que João, respondendo aos sacerdotes, afirma não ser Elias, mas isso nada prova contra a reencarnação.

        Isso faz apenas supor que João, como os demais homens, não_se_recordava_das_suas_existências_anteriores, e só pôde afirmar sinceramente que não era Elias, por não se lembrar de havê-lo sido. Somente Jesus podia sabê-lo pela sua natureza superior, e, por sabê-lo, revelou-o aos seus discípulos quando julgou conveniente, estabelecendo assim um luminoso farol para a ulterior compreensão de vários pontos obscuros das Sagradas Escrituras.

    • "Havia um homem dos fariseus, chamado Nicodemos, príncipe dos Judeus.

      Ele veio ter com Jesus, à noite, e lhe disse: Rabi, sabemos que és Mestre vindo de Deus, porque ninguém, sem estar com Deus, pode fazer os milagres que tu fazes.

      Jesus, em resposta, disse: Em verdade, em verdade te digo, que só verá o reino de Deus aquele que renascer de novo. Nicodemos replicou:

      Como pode um homem nascer sendo já velho porventura pode-se voltar ao ventre materno e nascer outra vez? Respondeu-lhe Jesus: Em verdade, em verdade te digo que não pode entrar no reino de Deus senão aquele que renascer da água e do espírito_santo [41];
      • O que é nascido da carne, é carne;
      • o que nasceu do espírito, é espírito.

        Não te maravilhes por eu te dizer que é necessário nasceres outra vez?

        Nicodemos diz: Como pode isso suceder? E Jesus respondeu:

        Tu és mestre em Israel, e ignoras essas coisas?" ( S.João, III, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 9 e 10.)
        • Jesus revela uma vez ainda, falando com Nicodemos, o segredo da pluralidade das existências e da reencarnação das almas.

          Não é somente Elias quem renasce, mas o renascimento é necessário a todos os homens, para se purificarem e alcançarem a felicidade; o renascimento é da água e do espírito, ou por outra, da matéria ou carne e da substância espiritual. Nicodemos, movido pela curiosidade, quer saber da boca do Mestre como se operam as reencarnações, e contesta com perguntas capciosas as afirmações de Jesus; mas este, em vez de aclarar as orgulhosas dúvidas de Nicodemos e em vez de satisfazer a curiosidade, único sentimento que impele Nicodemos, repreende-o dizendo: Tu és mestre em Israel, e devias conhecer o sentido das Escrituras; mas parece que desconheces o das minhas palavras e duvidas da verdade do que digo, quando não faço mais do que esclarecer o que está escrito no Antigo Testamento.

    • "Há muitas moradas na casa de meu Pai. Se assim não fosse, eu vo-lo teria dito. Vou preparar o lugar para vós." (S. João, XIV, 2.)
      • A casa de Deus é o Universo, e as moradas ou habitações dos homens são a Terra e os demais astros_disseminados_no_Universo pela onipotente mão do Criador. Se assim não fosse, se a única habitação ou morada do homem fosse a Terra em que habitamos, Jesus tê-lo-ia dito aos Apóstolos, a fim de que não esperassem melhorar em outro mundo as condições da sua existência. Os discípulos, estando desanimados, com o receio da próxima separação do seu Mestre, precisam de palavras de consolo, e o coração amoroso de Jesus lhas prodigaliza. - Recuperai a paz e a alegria da alma, diz-lhes ele; não vos  perturbeis nem vos deixeis abater, porque vou para meu Pai, pois essa separação não há de ser para sempre. Na casa de meu Pai há muitas moradas, além da Terra, e nelas nos tornaremos a ver e continuaremos no amor que aqui nos une. Não faço mais do que preceder-vos; vau preparar o vosso lugar em outro mundo.

    • "No qual (Cristo) fomos também chamados por sorte, predestinados segundo o decreto daquele que faz todas as coisas, segundo o conselho da sua vontade, para que sejamos em louvor da sua glória, nós que antes havíamos esperado no Cristo." (S. Paulo aos Efésios, I, 11 e 12.)
      • O Apóstolo parece felicitar-se e felicitar os que, tendo em existências anteriores, pertencido ao número dos que acreditavam e esperam na vinda do Messias, tiveram a sorte de renascer na época do estabelecimento da igreja cristã, para celebrizarem aquele em quem haviam esperado.

    • "Esperamos, porém, segundo as suas promessas, novos céus e terra nova, nos quais exista a justiça." (S. Pedro, II Epístola, III, 13.)
      • Jesus_Cristo havia dito aos Apóstolos que ia preparar-lhes o lugar em alguma das muitas moradas da casa de seu Pai; e Pedro, que não esqueceu a consoladora promessa de Jesus, a recorda aos judeus em segunda epístola, seguramente com o desejo de que, pelas suas virtudes e piedade cristã, eles se façam merecedores da terra prometida.

[115 - PARTE TERCEIRA - Capítulo II ]

______________________________________
[41]
O adjetivo santo que segue à palavra espírito neste ponto da Bíblia, anotada pelo padre Scio, não aparece em outras Bíblias, nem é de supor que se achasse no original primitivo.

Reencarnação na Bíblia?:

Ver também:


Crianças e Adolescentes

DESAPARECIDOS