Missão de Moisés

Página acima

        Os padres tebanos conheciam, de maneira precisa, a evidência do corpo espiritual que pode exteriorizar-se de cada criatura para ações úteis ou criminosas.

        Cultivam a mediunidade em grau avançado, atendem a complexas aplicações do magnetismo, traçam disciplinas à vida íntima e comunicam-se_com_os_desencarnados de modo iniludível, consagrando-lhes reverência especial.

        Nesse campo de conhecimento mais nobre, reencarna-se Moisés como missionário da renovação, para dar à mente do povo a concepção do Deus Único, transferindo-a dos recintos iniciáticos para a praça pública. Entretanto, porque a evolução dos princípios religiosos implica sempre em levantamento dos costumes, com a elevação da alma, o desbravador enfrenta batalhas terríveis do pensamento acomodado aos circuitos da tradição em que as classes se exploram mutuamente, agravando assim os próprios compromissos, para afinal receber os fundamentos da Lei, no Sinai.

        Desde essa hora, o conhecimento religioso, baseado na Justiça Cósmica, generaliza-se no âmago das nações, porquanto, através da mensagem de Moisés, informa-se o homem comum de que, perante Deus, o Senhor do Universo e da Vida, é obrigado a respeitar o direito dos semelhantes para que seja igualmente respeitado, reconhecendo que ele e o próximo são irmãos entre si, filhos de um Pai Único.

        A religião passa, desse modo, a atuar, em sentido direto, no acrisolamento do corpo espiritual para a Vida Maior, através da educação dos hábitos humanos a se depurarem no cadinho dos séculos, preparando a chegada do Cristo, o Governador Espiritual da Terra.

        As ideias da justiça e da solidariedade, dos deveres coletivos e individuais com a higiene do corpo e da mente atingem ampla divulgação.

[56 - página 154] - Pedro Leopoldo-MG - 13/4/1958

        Os mais antigos capítulos da Bíblia põem em relevo algumas figuras de homens nobres, que durante a vida corpórea foram iniciadores do resto do povo. Deus nunca se associou ao homem, conforme o modo antropomórfico descrito no Gênesis, mas permitiu aos seres de que falamos tivessem, depois_de_libertos_da_carne, o poder de inspirar os que lhes sucediam.

  • Aquele que conheceis pelo nome Melquisedec abençoou Abraão e confiou-lhe o cuidado de continuar a sua grande missão.
  • Abraão, celebrado pelos cristãos e maometanos, não era tão diretamente inspirado como o padre rei de Salém, e o seu poder ofuscou-se quando ele abandonou o corpo, tanto que nos séculos seguintes pouco se ocupou com a Humanidade.
  • Foi Melquisedec quem voltou para formar o poderoso reformador, que fez saírem do Egito os israelitas.
  • A perspicaz inteligência de Moisés tinha sido desenvolvida no que era então a melhor escola: a sabedoria esotérica do Egito. Uma forte vontade magnética adaptava-o ao papel de mestre, atraindo um poderoso grupo de Espíritos que agia por ele sobre os judeus e pelos judeus sobre o mundo.

        Os preceitos que se perpetuaram até ao vosso tempo exprimiam uma parte da Verdade, e foram dados a Moisés por seus guias espirituais, sobre o cume isolado do Sinai, longe da balbúrdia de Israel e das baixas_influências_da_Terra, pois Moisés sabia o que o homem esqueceu, que o insulamento completo é necessário à perfeita comunhão espiritual.

  • Moisés e os seus guias naturalmente revelaram apenas uma tênue parcela da Verdade, que lhes era conhecida, sendo já bastante difícil fazê-la prevalecer, apesar das precauções tomadas para impressionar o ânimo dos homens.

        Moisés por sua vez influenciou inúmeras gerações na qualidade de guia de Elias. Passando intencionalmente em silêncio outras manifestações do poder espiritual, afirmamos somente que de Melquisedec ao Cristo a continuidade dessa abençoada influência não cessou.
        Elias, o grande mestre, o maior espírito da nação de Israel, recebeu amplamente a direção espiritual de Moisés. A veneração dos judeus por esses mestres está expressa na fábula que diz que Deus enterrou o corpo de Moisés e elevou aos céus o de Elias. É inútil garantir-vos que em tempo algum qualquer corpo_material tenha sido transportado para o mundo_espiritual.

  • Eliseu continuou a obra de Elias, este último reapareceu em outras épocas e exerceu de novo uma grande influência.
  • Na visão de João, o Divino, Moisés e Elias são representados, voltando a visitar a Terra em um futuro então remoto, que seria o tempo atual. (Ver: Reencarnação no Evangelho)

[108 - página 199 / 200] - Médium: William Stainton Moses - (1839 - 1892)

Ver também:

Crianças e Adolescentes

DESAPARECIDOS