Ver abaixo, hipótese de "genealogia de costado" destes "Pinheiro de Souza"

Pais: N. Pinheiro de Souza e Anna Pereira Gomes
(informação de Luiz Ferraz Moulin)

  • Matheus Tavares da Costa, filho de Gaspar da Costa Carneiro e Maria Tavares Orliz (Nasceu em 1630)

    • Manuel Vieira Ribeiro, filho de Manoel Vieira Ribeiro e Maria Barboza

    • Luiza Monteiro, filha de Matheus Tavares da Costa e Isabel Pereira

Pais: Manuel Vieira Ribeiro e Luiza Monteiro, casados em: 04/8/1703 - Livro 2 - Folha 21



Casamento: c. 1743

João Pinheiro de Souza

Paula Pereira Monteyra

Nasceu c.1722, Freguesia de Unhão, Braga, Portugal, faleceu no ano de 1782, em Tinguá - Rio de Janeiro- Brasil

Exposto em casa de Custódio Teixeira, foi batizado em 03-01-1710 na freguesia de S. Salvador de Unhão Arc. de Braga. Segundo termo de batismo do filho Manoel, era filho natural de Ana Gomes da freguesia de S. Martinho de Mancelos.

Arquivo Distrital do Porto-PT, paróquia de Unhão, Felgueiras.

[engeitado Joam] aos 03-01-1710 apareceu nesta igreja Custodio Teixeira do lugar do Casal desta freguesia do Salvador de Unhão com um menino dizendo que na madrugada do dito dia lho trouxeram e deixaram a porta de sua casa e que quem o deixara chamando por ele lhe requerera que batizasse o que lhe ficava a porta: portanto o batizei solenemente, foram padrinhos o dito Custodio Teixeira, e Ana filha de Domingos Gonçalves do Casal, foram testemunha q pela madrinha não saber assinar assinaram por ela com o padrinho o Padre Manoel Pinto Dias e o Reverendo Manoel Carvalho da Costa.

Casou-se em 16-08-1738, na Candelária no Rio de Janeiro, com Francisca Xavier, filha dos falecidos Cap. Miguel Rodrigues de Sá e de Teodósia de Ramos.

Rio de Janeiro, RJ Igreja N. Sra da Candelaria [João Pinheiro de Souza] aos 16-08-1738 nesta paroquial se receberam João Pinheiro, natural da freguesia de S. Salvador de Unhão Arc. de Braga, filho exposto em casa de Custodio Teixeira e batizado na dita freguesia = com Francisca Xavier, f.l. do Capitão Miguel Rodrigues de Sa e de Theodosia de Ramos, ja defuntos, batizada na freguesia da Sé desta cidade e moradores nesta. Testemunhas Francisco Xavier da Silva e Gregorio Jose Ganbino.

http://www.projetocompartilhar.org/Familia/JoaoPinheirodeSouza.htm



Batizada em:17-7-1704 ou 25-06-1725, Iguassu, RJ - ?

Na Sé do Rio de Janeiro em 05-10-1743, João casou com Paula Pereira Monteiro, filha do falecido Manoel Vieira Ribeiro e Luzia Monteiro.

Rio de Janeiro, RJ Igreja do Santissimo Sacramento aos 05-10-1743 na igreja da Sé se receberam João Pinheiro de Souza, morador que foi na freguesia de Sam Thiago de Rande, batizado na freguesia de Sam Salvador de Unhão Arc. de Braga com Paula Pereira Monteiro, filha legitima de Manoel Vieira Ribeiro, já defunto e de Luzia Monteiro, natural de batizada na freguesia de N. Sra do Pilar. Testemunhas Theodoro Coelho Peres e Francisco Xavier da Silva e Izabel Maria da Visitação mulher de Francisco das Chagas e Ellena Correia da Silva mulher de Bartholomeu de Oliveira.

Paula foi irmã inteira de Francisco das Chagas Monteiro casado, na Candelária em 14-11-1729, com Isabel Maria da Visitação, filha do falecido Manoel da Guerra e Antonia da Costa. Com grande descendência.

Rio de Janeiro, RJ Igreja N. Sra da Candelaria aos 14-11-1729 se receberam em matrimonio Francisco das Chagas Monteiro, f.l. de Manoel Vieira Ribeiro e Luzia Monteiro com Isabel Maria da Visitação, f.l. de Manoel da Guerra, já defunto e Antonia da Costa. Ambos os contraentes batizados, naturais e moradores nesta freguesia. Test. Lourenço de Valladares Vieira

http://www.projetocompartilhar.org/Familia/JoaoPinheirodeSouza.htm



Filhos:

1 - Manoel Pinheiro de Souza nasceu aos 24 de dezembro e foi batizado na Sé do Rio de Janeiro em 06-01-1749. Casou com Teresa Maria de Jesus, natural da freguesia de N. Sra do Pilar do Iguaçu, filha de Antonio da Rocha Solha, natural de Santo Ildefonso extramuros de Lisboa e de Teresa de Jesus, natural de Pilar do Iguaçu e casados na cidade do Rio de Janeiro em 27-11-1741, neta paterna de Ilario da Rocha e de Luiza Soares, neta materna de Antonio João e Maria do Pilar.

Rio de Janeiro, RJ Igreja do Santissimo Sacramento bat 1744-1790 im 94 fls. 89v

Em 06/01/1749 nesta Sé bat a Manoel, f.l. de João Pinheiro de Souza, n/b na freguesia de S. Salvador de Unhão Arc. de Braga, filho natural de Ana Gomes da freguesia de S. Martinho de Mancelos, e de sua mulher Paula Pereira Monteira, n/b na freguesia de N. Sra do Pilar, filha leg. de Manoel Vieira Ribeiro e Luzia Monteiro. Foram padrinhos o Cap. Luiz Antonio da Silva Bravo, e D. Teresa Maria de ---arros mulher de João Teixeira. Nasceu esta criança a 24 de Dezembro

Rio de Janeiro, RJ Igreja N. Sra da Candelaria aos 27-11-1741 nesta paroquial se recebeu em matrimonio Antônio da Rocha Solha, natural e bat. na freguesia de Sto. Ildefonso extramuros da cidade do Porto, filho leg. de Ilario da Rocha e de sua mulher Luiza Soares, com Teresa de Jesus, nat. e bat. na freg. do Pillar do Aguassu, termo desta cidade, f.l. de Antônio João e de Maria do Pillar, sua mulher, e morada do contraente nesta freg. ...e por não anotar de impedimento algum canônico e terem confessado lhes assistiu o sobredito e por eles intercedeu a Bento Cruz. Testemunhas Felicianno da Silva e Leandro de Andrade Guimarães.

Viúvo, Manoel faleceu com testamento em 24-04-1828 e foi inventariado no mesmo ano.

Arquivo Nacional – RJ

Inventário de Manuel Pinheiro de Souza

Fazenda Boa Vista, Paty do Alferes, 1828

Ele fal. viúvo, em 24/04/1828, com testamento, deixando os seguintes filhos:

    1. Alferes Agostinho Pinheiro de Souza

    2. D. Ana do Amor Divino, cc tenente Angelo Jose Bastos

    3. Paulina de Jesus Maria, cc Vicente Ferreira da Silva

    4. D. Francisca Joaquina de Jesus, cc Alf. Jose de Souza Weneck – ele, inventariante

    5. Luiza Maria, já fal,, casada que foi com Francisco Quirino da Rocha,
      pais de:
      1. Francisca Luiza de Jesus, cc Ignacio Pinheiro de Souza Varneque

      2. Jose Quirino da Rocha, 22 anos

      3. Luis Quirino da Rocha, 18 anos

      4. Thereza Maria de Jesus, 19 anos

      5. Maria Jose, 10 anos


Testamento: Sou filho da cidade e Corte Imperial do Rio de Janeiro, bat. na freg. da Sé, filho leg. de João Pinheiro de Souza e de Paula Pereira Monteiro. Sou viúvo de Teresa Maria de Jesus, com quem tenho um filho e quatro filhas...

Segundo o testamento e inventário de Manoel, foram cinco os filhos do casal (situação em 1828):

1-1 Agostinho batizado em Santo Antonio da Jacutinga em 09-09-1780. Alferes Agostinho Pinheiro de Souza em 26-09-1808 requereu dispensa do impedimento de consanguinidade no 2º grau misto ao 1 para se casar, como casou, com sua tia Mariana Joaquina de Santana, viúva de Francisco Gomes Leal, cap. 3°.

Arquivo da Cúria Metropolitana do RJ

Habilitação matrimonial de Agostinho Pinheiro de Souza e d. Mariana Joaquina de Santa Anna – 26/09/1808 –

Querem casar Agostinho Pinheiro de Souza, filho leg. de Manoel Pinheiro de Souza e Thereza Maria de Jesus, nat e bat na freg. de Santo Antonio da Jacutinga, com Marianna Joaquina de Santa Anna, viúva do falecido Francisco Gomes Leal, moradores na freg. de Sacra Familia.

... impedimento no 2° grau de consanguinidade mixto ao 1° porque se prova que Manoel Pinheiro de Souza, pai do orador, é irmão da oradora...

Livro undécimo dos bat. de brancos livres da freg. da Jacutinga, fls. 125

“Aos 09/09/1780 nesta freg. de Santo Antonio da Jacutinga bat a Agostinho, filho leg. de Manoel Pinheiro de Souza e Thereza Maria de Jesus, ele nat. e bat. na freg. da Sé desta cidade, ela nat e bat na freg. de N. Sra. do Pillar, neto paterno de João Pinheiro de Souza, nat. de Portugal, freg e bisp. ignora, e Paulla Pereira Monteira, bat na sobredita freg de N. Sra. do Pillar, e pela materna de Antônio da Roxa, nat de Portugal, e freg também ignora, e Thereza Maria de Jesus, nat deste bisp, freg ignora. Pad. Cap. Francisco Pires de Souza por seu procurador Jose Pinheiro de Souza, e sua mulher Anna Maria da Roxa.

1-2 Ana do Amor Divino casada com o Ten. Angelo Jose Bastos.

1-3 Paulina de Jesus Maria casada com Vicente Ferreira da Silva.

1-4 Francisca Joaquina de Jesus casada com Alf. Jose de Souza Werneck.

1-5 Luiza Maria de Jesus, já falecida em 05-03-1823 (dispensa matrimonial da filha Francisca), foi casada com Francisco Quirino da Rocha. Luiza foi representada no inventário paterno pelos filhos de seu casal, situação em 1828:

1-5-1 Francisca Luiza de Jesus casada com Ignacio Pinheiro de Souza Werneck (5-5), filho de Jose Pinheiro de Souza e sua segunda mulher Maria do Carmo.

1-5-2 Jose Quirino da Rocha, com 22 anos.

1-5-3 Teresa Maria de Jesus, com 19 anos.

1-5-4 Luis Quirino da Rocha, com 18 anos.

1-5-5 Maria Jose, com 10 anos em 1828.

2 - Joaquim Pinheiro de Souza - Aos 07-06-1790 casou com Ana Angelica de Moraes, irmã inteira de Ignacia Angélica de Moraes, filhas de Antonio Pereira Soares, natural da freguesia de S. Pedro da Torre termo de Valença do Minho Arc. Braga e Maria Teresa de Moraes, batizada na freg de N Sra da Conceição Arraial da Piranga nas Minas, netas paterna do Alf. Manoel Pereira de Barcellos natural da mesma freguesia de S. Pedro da Torre e de D. Francisca de Souza Castro natural da freguesia da vila de Melgassa, e pela materna de Cristovão da Cunha de Moraes natural da cidade de S. Paulo e de Leonor Barboza, natural e bat. na mesma freguesia de Piranga, das minas - família “Godoy” 

Iguaçu, RJ Igreja N. Sra da Piedade aos 07-06-1790 nesta matriz da Sra da Piedade do Aguassu se receberam em matrimonio Joaquim Pinheiro de Souza, f.l. de João Pinheiro de Souza e de Paula Pereira Monteiro = cc Ana Angelica de Moraes, f.l.de Antonio Pereira Soares e de Maria Teresa de Moraes; foram testemunhas o Cap. Ignacio de Souza Verneche e Manoel Pinheiro de Souza.

Joaquim foi inventariado em 1852. Compareceram cinco filhos, um já falecido:

Museu da Justiça – RJ - Valença, 1852

Partilha dos bens de Joaquim Pinheiro de Souza, casado que foi com Ana Angélica de Moraes
Filhos do casal:

Jose Pinheiro de Souza

Manoel Pinheiro de Souza

Francisco de Salles Pinheiro de Souza

Maria Jose do Carmo de Moraes, cc Pedro Gomes Pereira de Moraes

João Pinheiro de Souza, já falecido,
pai de:

Maria Jose da Silva Moraes, cc Fernando Pinheiro da Silva

Manoel Pinheiro de Souza Sobrinho

Monte-mor: 139:513:650.

Joaquim e Ana Angelica tiveram cinco filhos, situação em 1852:

2-1 João Pinheiro de Moraes casou com sua prima Ana Angelica de Moraes (1-3). Já falecido em 1852, João foi representado no inventário paterno pelos dois filhos de seu casal.

      2-1-1 Manoel Pinheiro de Souza Sobrinho batizado em Valença, RJ aos 04-06-1829. Casou com Maria Angelica de Moraes, filha de Francisca Joaquina de Moraes e seu primeiro marido João Paganini. (1-8-1).

      Valença-RJ - Igreja Nossa Senhora da Gloria em 04-06-1829 Manoel n. em 21-04 proximo, f.l. João Pinheiro de Moraes e Ana Angelica de Moraes NP Joaquim Pinheiro de Souza e Ana Angelica de Moraes, NM Francisco Gomes Pereira e Inacia Angelica de Moraes. PP Manoel Pinheiro, solteiro. Freguesia de Valença era ut supra.

      Pais de, pelo menos:

      2-1-1-1 Epiphania, bat. em 22/09/1881 em Alegre-ES.

      Alegre-ES - Igreja Nossa Senhora da Penha. Aos 22/09/1881, nesta paroquial igreja de Nossa Senhora da Penha do Alegre, bat. Epiphania, n. nesta freg. em 07/04/1881, filha leg. De Manuel Pinheiro de Souza Sobrinho e de D. Maria Angelica de Moraes, naturaes de Valença, Rio de Janeiro, onde casaram. Neta paterna de João Pinheiro de Souza e Anna Angelica Pinheiro, e materna, de João Paganini e Francisca Joachina de Salles Moraes

      2-1-2 Maria Jose da Silva Moraes em 1852 estava casada com Fernando Pinheiro da Silva.

    2-2 Francisco de Salles Pinheiro e Souza em 07-11-1833 requereu dispensa, do impedimento de consanguinidade em 3° grau de linha transversal desigual, para se casar com Francisca Joaquina Ermelinda (5-2), filha de João Pinheiro de Souza e Isabel Maria da Visitação.

      Arquivo da Cúria Metropolitana do RJ

      Habilitação matrimonial de Francisco de Salles Pinheiro e Francisca Joaquina Ermelinda – 07/11/1833 – Cúria - RJ

      Impedimento de consanguinidade em 3° grau de linha transversal desigual

      - Jose Pinheiro de Sousa, pai do capitão João Pinheiro de Souza, pai da oradora Francisca Joaquina Ermelinda, era irmão legítimo de Joaquim Pinheiro de Souza, pai do orador Francisco de Salles Pinheiro.

      - O pai da oradora tem quatro filhas aptas a casarem-se, e que no lugar onde moram as pessoas que com elas poderiam casar-se todas são seus parentes, e não existem famílias estranhas onde possa procurar marido para elas.

      - Test.: O capitão João Pinheiro de Souza, homem branco, casado, nat. deste bispado e morador nesta freg., lavrador, de idade de 48 anos, ... no costume disse ser pai da oradora e tio do orador...

       - Test.: Joaquim Alves Pinto Campello, homem branco, viúvo, nat. deste bispado e morador nesta freg., lavrador, de idade de 48 anos, ... no costume disse ser tio dos oradores.

                Francisca, falecida em 23-06-1846 e sepultada no cemiterio de Valença, foi inventariada em 07-05-1847.

      Museu da Justiça – RJ - Valença, 1847

      Inventário de Francisca Joaquina Hermelinda, casada que foi com Francisco de Salles Pinheiro e Souza -

      Ela fal. em 23/06/1846, sem testamento, deixando os filhos seguintes:

      1- Maria Jose de Salles de Moraes, 12 anos

      2- João Pinheiro de Salles de Moraes, 10 anos

      3- Anna Isabel Salles de Moraes, 8 anos

      4- Isabel Maria Salles de Moraes, 6 anos

      5- Benjamin Francisco de Ermelinda Salles, 5 meses.

      De acordo com petição anexa ao inventário, “... comprou Francisco de Salles Pinheiro e Souza grande quantidade de terras em Itapemirim, no Espirito Santo, e quer mudar-se com a família para lá...”, data 02/09/1854.

                Em 17-05-1848 em Valença, dispensados do impedimento de consanguinidade em 2º grau, Francisco casou com Francisca Joaquina de Moraes, viúva de João Pagany (ou Paganini) e filha de Francisco Gomes Pereira e Inacia Angelica de Moraes. Geração deste matrimônio em 7-8.

      Francisco e Francisca Joaquina Ermelinda tiveram cinco filhos, idades em 1847:

      2-2-1 Maria Jose de Salles e Moraes, batizada em Valença em 13/03/1835. Com 12 anos.

      Valença, RJ em 13/03/1835 bat a Maria, f.l. de Francisco de Salles Pinheiro e D. Francisca Joaquina Ermelinda, NP de Joaquim Pinheiro de Souza e a finada D. Ana Angelica de Moraes, e M. do Cap. João Pinheiro de Souza e D. Izabel Maria da Visitação. Foram padrinhos os avos maternos.

      2-2-2 João Pinheiro de Salles de Moraes, com 10 anos.

      2-2-3 Ana Isabel Salles de Moraes, com 8 anos.

      2-2-4 Isabel Maria Salles de Moraes, com 6 anos.

      2-2-5 Benjamin Francisco de Ermelinda Salles, com 5 meses.

    2-3 Comendador Jose Pinheiro de Souza casou com Ana Angélica Pinheiro. Comendador Jose Pinheiro faleceu abintestado em 20-08-1878 e foi inventariado em 1879. Teve geração de seis filhos, uma já falecida e representada por seus filhos:

      Museu da Justiça – RJ - Valença, 1879

      Inventário de Comendador Jose Pinheiro de Souza, casado que foi com Ana Angélica Pinheiro

      Faleceu sem testamento em 20/08/1878, deixando os filhos:

      1- Jose Pinheiro de Souza, cc Sophia Augusta Correia Pinheiro

      2- Fernando Pinheiro de Souza, cas.

      3- Ana Angélica Pinheiro da Fonseca (fal.), casada que foi com Camillo Jose Pinto da Fonseca,
      pais de:

               a) Maria da Glória, 17 anos

               b) Rita Pinheiro da Fonseca, 14 anos

               c) Deolinda Angelica Pinheiro da Fonseca, 10 anos

               d) Ana, 8 anos

               e) Francisco, 7 anos

               f) Antonio, 4 anos

      4- Mariana Angélica Pinheiro, 38

      5- Floriano Pinheiro de Souza Moraes, cas.

      6- Isabel Amancia Pinheiro Tavares, cc Joaquim Pinheiro de Souza Tavares

      2-3-1 Jose Pinheiro de Souza Jr casado em primeiras núpcias, com dispensa do impedimento de consanguinidade em 3º grau requerida em 14-05-1856, com Maurícia Eufrázia Goulart, filha do Cap. Jose Pinheiro de Souza Werneck.

                Mauricia faleceu aos 28 anos, foi sepultada em 14-12-1864 e inventariada em 1865. Geração em 5-6-2.

      Valença, RJ aos 14-12-1864 sepultou-se D. Mauricia Eufrazia Gularte Pinheiro, mulher de Jose Pinheiro de Souza Junior, com 28 anos

                Jose, viúvo, em 17/11/1866 em Valença, casou com Sophia Augusta Correia, filha do Alferes Joaquim Correia da Silva Sá e Messias Augusta Correia.

      Valença, RJ aos 17/11/1866 dei as bênçãos nupciais aos contraentes Jose Pinheiro de Souza Jr, brasileiro, viúvo, e Sophia Augusta Correia, também brasileira. Foram testemunhas o Comendador João Batista [dobra] Leite e Silvestre Correia da Silva.

      Jose e Sophia foram pais de, batizados em Valença, q.d.:

      2-3-1-1 Jovelina, nasceu em 25/05/1873 e foi batizada em 1°/06/1873.

      Valença-RJ - Igreja Nossa Senhora da Gloria em 1°/06/1873 bat Jovelina, f.l. do alferes Jose Pinheiro de Souza Jr e Sophia Augusta Correia Pinheiro, n. a 25/05 do corrente ano, NP Comendador Jose Pinheiro de Souza e D. Ana Angelica Pinheiro, NM Alferes Joaquim Correia da Silva Sá e D. Messias Augusta Correia. PP os avós paternos Comendador Jose Pinheiro de Souza e D. Ana Angelica Pinheiro, por procuração apresentada por Joaquim Pinheiro de Souza Tavares e sua mulher Isabel Amancia Pinheiro de Souza Tavares.

      2-3-1-2 Maria nasceu em 20-01-1877 e 2-3-1-3 Jose nasceu em 06-05-1878. Ambos batizados em 13-09-1878:

      Valença,. RJ aos 13-09-1878 batizei solenemente e administrei os San tos Oleos aos seguintes inocentes:

      Jose - f.l. de Jose Pinheiro de Souza e D. Sophia Augusta Correia Pinheiro. Nasceu no dia 06-05-1878. Foram padrinhos o Dr. Jose de Rezende Teixeira Guimarães e Domingos Jose da Silva Nogueira.

      Maria - f.l. de Jose Pinheiro de Souza e D. Sophia Augusta Correia Pinheiro. Nasceu no dia 20-01-1877. Foram padrinhos Camillo Jose Pinto da Fonseca e D. Anna Augusta Pinheiro.

      2-3-2 Fernando Pinheiro de Souza, estava casado em 1879.

      2-3-3 Ana Angélica Pinheiro casou com Camillo Jose Pinto da Fonseca. Já falecida em 1879, Ana foi representada no inventário paterno pelos filhos de seu casal:

      2-3-3-1 Maria da Glória, com 17 anos em 1879.

      2-3-3-2 Rita Pinheiro da Fonseca, 14 anos

      2-3-3-3 Deolinda Angelica Pinheiro da Fonseca, 10 anos

      2-3-3-4 Ana, 8 anos

      2-3-3-5 Francisco, 7 anos

      2-3-3-6 Antonio, 4 anos

      2-3-4 Mariana Angélica Pinheiro, com 38 anos em 1879.

      2-3-5 Floriano Pinheiro de Souza (Moraes), casado com Presciliana Pinheiro Werneck Tavares, filha de Jose Tavares Pinheiro (provavelmente 4-1) e Maria Jose de Lacerda.
      Pais de, q.d.:

      2-3-5-1 Relsulina (?), batizada em 07/09/1878

      Valença-RJ - Igreja Nossa Senhora da Gloria em 07/09/1878 bat Relsulina, f.leg. de Floriano Pinheiro de Souza e D. Presciliana Pinheiro Werneck Tavares, n. em 15/03/1878, NP Comendador Jose Pinheiro de Souza, já falecido, e D. Ana Angelica Pinheiro, NM Jose Tavares Pinheiro e D. Maria Jose de Lacerda. PP Dr. Fernando Pinheiro de Souza Tavares, por procuração apresentada pelo Alferes Jose Pinheiro de Souza e D. Maria da Glória Pinheiro da Fonseca.

      2-3-6 Isabel Amancia Pinheiro Tavares, casada com Joaquim Pinheiro de Souza Tavares, filho de Miguel Tavares Pereira e Luiza Maria da Conceição. Geração em 4-6.

    2-4 Major Manoel Pinheiro de Souza casou com Maria Cândida de Jesus. Major Manoel faleceu em 27-09-1869 e foi inventariado no mesmo ano. Durante a inventariança, a viuva casou segunda vez com Domingos Lopes de Oliveira Guimarães

      Museu da Justiça – RJ - Valença, 1869

      Inventário de Comendador e Major Manoel Pinheiro de Souza, casado que foi com Maria Cândida de Jesus

      Faleceu com testamento em 27/09/1869, deixando os filhos:

      1- Claudiana Angélica Pinheiro, cc Sergio Jose Pinheiro

      2- Claudiano Pinheiro de Souza

      3- Florisbella Angelica Pinheiro de Moraes cc Fernando Pinheiro da Silva Moraes

      4- Perciliana Angelica Pinheiro Fernandes, cc Manoel Antonio Fernandes Jr

      5- Olimpio Pinheiro de Souza, 18 anos

      6- Amélia Angelica Pinheiro, 14 anos

      7- Peregrino Pinheiro de Souza, 12 anos

      8- Maria Angelica Pinheiro, 10 anos

      9- Joaquim Pinheiro de Souza, 8 anos

      Dono da fazenda Santa Cruz, em Valença

      Testamento: Sou filho leg. de Joaquim Pinheiro de Souza e de Ana Angelica de Moraes, já falecidos... Sou casado com Maria Candida de Jesus...Ao meu afilhado Leoncio, filho de Jose Pereira de Moraes, deixo pensão de cem mil reis anuais...

      Consta no inventário que a viúva se casou novamente com Domingos Lopes de Oliveira Guimarães

      Major Manoel e Maria Candida tiveram nove filhos, situação em 1869, os menores tutelados pelo Barão de Ipiabas:

      2-4-1 Claudiana Angélica Pinheiro, com dispensa do impedimento de consanguinidade em 3ºª grau, casou com Sérgio (Jose) Pinheiro de Souza (5-6-1) filho do Cap. Jose Pinheiro de Souza Werneck e sua primeira mulher Angela Eufrasia Goulart.

      2-4-2 Claudiano Pinheiro de Souza.

      2-4-3 Florisbella Angelica Pinheiro, dispensados do impedimento de consanguinidade em 3º grau duplicado misto de 2º, casou com seu primo Fernando Pinheiro da Silva Moraes, filho de Jose Pinheiro de Souza Werneck e Angela Eufrasia Goulart. Geração em 7-6.

      2-4-4 Perciliana Angelica Pinheiro casada com Manoel Antonio Fernandes Jr, citados no inventário paterno

      2-4-5 Olímpio Pinheiro de Souza, com 18 anos em 1869.

      2-4-6 Amelia Angelica Pinheiro, com 14 anos.

      2-4-7 Peregrino Pinheiro de Souza, com 12 anos.

      2-4-8 Maria Angelica Pinheiro, com 10 anos.

      2-4-9 Joaquim Pinheiro de Souza, com 8 anos.

    2-5 Maria Jose do Carmo de Moraes em 1852 estava casada com o Comendador Pedro Gomes Pereira de Moraes (7-4), sem geração.

3 - Mariana Joaquina de São Jose ou Santana, natural da freguesia de Santa Rita da cidade do Rio de Janeiro, foi casada em primeiras núpcias com Francisco Gomes Leal. Casou em segundas núpcias, com dispensa do impedimento de consanguinidade no 2º grau misto ao 1, com o Alf. Agostinho Pinheiro de Souza,1-1 supra.

Mariana testou em N. Sra.da Conceição de Marapicu em 10-07-1728. Declarou naturalidade, filiação, os dois casamentos, geração de dois filhos do primeiro matrimônio: Manoel e Joaquim, falecidos depois do pai, e “alguns filhos” com Agostinho, sem nomeá-los.

Centro de Documentação Histórica da Universidade Severino Sombra –Vassouras – RJ

Testamento de Mariana Joaquina de Santana, casada que foi com Agostinho Pinheiro e Souza

Ano da abertura: 1839

Local do testamento: N. Sra.da Conceição de Marapicu, 10/07/1828, em casa de morada da testadora

Sou natural e bat. na freg. de Santa Rita da Corte do Rio de Janeiro, filha leg. De João Pinheiro de Souza e de sua mulher Paula Pereira Monteiro, ambos já falecidos. Fui casada em 1° matrimônio com Francisco Gomes Leal, com quem tive dois filhos, Manoel e Joaquim, ambos faleceram após seu pai.

Casei-me pela segunda vez com o Alf. Agostinho Pinheiro de Souza, com o qual tive alguns filhos. Nomeio meu testamenteiro meu marido, em segundo meu mano Miguel Tavares, em terceiro meu mano Joaquim Pinheiro de Souza.

Possuo uma situação no município do Iguassu e uma fazenda de cultura em Valença.


4 - Miguel Tavares Pereira, falecido em 31-07-1848 e inventariado no mesmo ano. Foi casado com sua sobrinha Luisa Maria da Conceição, 7-11.

Museu da Justiça – RJ - Valença, 1848

Inventário de Miguel Tavares Pereira, casado que foi com Luisa Maria da Conceição

Faleceu em 31/07/1848, deixando os herdeiros:

1- Jozé Tavares Pinheiro, cas.

2- João Pinheiro de Souza Tavares

3- Ana, cc Antonio Jose Correia

4- Manoel Gomes Pinheiro de Souza Tavares, cas.

5- Pedro Gomes Pinheiro, solt, 18 anos

6- Joaquim Pinheiro de Souza, 17 anos

7- Miguel Tavares Pereira, 12 anos

8- Luis Pinheiro de Souza, 9 anos

Testamento: Sou nat. de S. Sebastião do Rio de Janeiro, filho leg. de João Pinheiro de Souza e de Paula Pereira Monteiro, já falecidos... Sou casado com Luiza Maria da Conceição, com quem tive filhos... Tive antes de casar uma filha natural, chamada de Ana Florentina do Amor Divino...

Curador dos menores: João Pinheiro de Souza Moraes

Monte: 37:672$151

Segundo declaração de Manoel, foi sua filha natural:

4-1n Ana Florentina do Amor Divino, tida no estado de solteiro. Comparar com 4-3 abaixo:

Compareceram no inventário paterno, situação em 1848:

Francisco, batizado em Valença em 18/02/1834, não foi citado, nem representado no inventário paterno

Valença, RJ aos 18/02/1834 bat a Francisco, f.l. de Miguel Tavares Pereira e D.Luiza Maria da Conceição. NP João Pinheiro de Souza e Paula Pereira Monteira, e M. de Francisco Gomes Pereira e D.Ignacia Angelica de Moraes. Foram padrinhos Jose Pedro da Silva e a avo M. fregueses de Valença.

4-1 Jose Tavares Pinheiro, casado.

4-2 João Pinheiro de Souza Tavares. Casou com Mariana Pinheiro da Conceição, filha de Jose Pereira Soares e Emerenciana Angélica do Amor Divino. Pais de:

4-2-1 Mariana, bat em Valença em 02/04/1853

Valença, RJ em 02/04/1853 bat a Mariana nascida a 28 de março do corrente ano, f.l. de João Pinheiro de Souza Tavares e de D. Mariana Pinheiro da Conceição, neta paterna do finado Miguel Tavares Pereira e de D. Luiza Maria e materna de Jose Pereira Soares e D. Emerenciana Angelica do Amor Divino. PP Miguel Tavares Pereira, e D. Mariana Vicencia Soares viuva de Pedro Gomes Pinheiro de Souza Tavares.

4-3 Ana casada com Antonio Jose CorreiaProvavelmente a Ana Florentina do Amor Divino.

4-4 Manoel Gomes Pinheiro de Souza Tavares, casado com Maria da Glória Moraes, filha de João Pinheiro de Souza Moraes e Luiza Angelica da Conceição 1-9-4.

4-4-1 Thereza batizada em Valença em 27/01/1867

Valença, RJ em 27/01/1867 bat Thereza, f.l. de Manoel Gomes Pinheiro de Souza Tavares e D. Maria da Gloria Moraes [--]vares, nascida no dia 13-11-1866, np de Miguel Tavares Pereira e D. Luiza Maria da Conceição, e materna de João Pinheiro de Souza Tavares(sic) e D. Luiza Angelica da Conceição. Foram padrinhos Pedro Moraes de Maga[dobra] e Clara Francisca do Amaral -----.

4-5 Pedro Gomes Pinheiro, 18 anos, solteiro em 1848.

4-6 Joaquim Pinheiro de Souza Tavares, 17 anos em 1848. Casou com Isabel Amancia Pinheiro de Souza, filha do Comendador Jose Pinheiro de Souza e de Ana Angélica Pinheiro, 2-3-6 supra.

Em Valença aos 12-02-1884 foram registrados os termos de batismo dos seguintes filhos:

Valença, RJ aos 12-02-1883 em cumprimento do despacho em um requerimento feito por Joaquim Pinheiro de Souza Tavares e no qual em data de 12 do corrente mes de fevereiro Sua Excia Revdissima o Sr. Bispo Capelão Mor ordenou que a vista do atestado junto abrisse os assentamentos requeridos e cujo requerimento e despacho ficam arquivados nesta paroquia.

4-6-1 Jarbas, nasceu no dia 06-08-1865 e foi batizado no oratorio da fazenda do Com. Jose Pinheiro de Souza no dia 20 do mesmo mês, sendo padrinhos Luiz Pinheiro de Souza Tavares e D. Mariana Angelica Pinheiro.

Valença, RJ Jarbas nasceu no dia 06-08-1865 e foi batizado no oratorio da fazenda do Com. Joses Pinheiro de Souza no dia 20 de agosto do mesmo ano de 1865, sendo padrinhos Luiz Pinheiro de Souza Tavares e D. Mariana Angelica Pinheiro.

4-6-2 Ataliba, nasceu em 26-06-1867 e foi batizado no oratodio da fazenda do Com. Jose Pinheiro de Souza no dia 30 do mesmo mês, sendo padrinhos Camillo João Pinto da Fonseca e D. Ana Angelica Pinheiro da Fonseca.

Valença, RJ Ataliba, nasceu em 26-06-1867 e foi batizado no oratorio da fazenda do Com. Jose Pinheiro de Souza no dia 30 de junho do mesmo ano, padrinhos Camillo João Pinto da Fonseca e D. Ana Angelica Pinheiro da Fonseca.

4-6-3 Alzira, nasceu no dia 23-09-1870 e foi batizada no dia 15-03-1871 na capela de S. Jose das Taboas, sendo padrinhos Fernando Pinheiro de Souza e Ana Gomes Pinheiro de Souza

Valença, RJ Alzira nasceu no dia 23-09-1870 e foi batizada no dia 15-03-1871 na capela de S. Jose das Taboas, sendo padrinhos Fernando Pinheiro de Souza e Ana Gomes Pinheiro de Souza.

4-6-4 Euclides, nasceu em novembro de 1872 e foi batizado em Valença em 02/02/1873, sendo padrinhos Pedro Gomes Pinheiro de Souza Tavares e D. Maria da Gloria Tavares.

Valença, RJ em 02/02/1873 bat a Euclides, f.l. de Joaquim Pinheiro de Souza Tavares e D. Isabel Amancia Pinheiro de Souza Tavares, nascido no [dobra] de novembro de 1872. Np de Miguel Tavares Pereira, já falecido e D. Luisa Maria da Conceição e materno do Comendador Jose Pinheiro de Souza e D. Ana Angelica Pinheiro. Foram padrinhos Pedro Gomes Pinheiro de Souza Tavares e D. Maria da Gloria Tavares.

4-7 Miguel Tavares Pereira, com 12 anos em 1848.

4-8 Luiz Pinheiro de Souza Tavares, 9 anos. Casou com Leodelinda Augusta Castello Branco, filha do Cap. Jose Augusto Castello Branco e D. Balbina Castello Branco, pais de:

4-8-1 Antonio, bat em Valença em 19/04/1874

Valença, RJ em 19/04/1874 bat a Antonio, f.l. de Luiz Pinheiro ade Souza Tavares e D. Leodelinda Augusta Castello Branco, nascido nodia 27 de janeiro de 1874. Neto paterno de Miguel Tavares Pereira, já falecido e D. Luiza Maria da Conceição, e materno do Cap. Jose Augusto Castello Branco e D. Balbina Castello Branco, ambos falecidos. Foram padrinhos João Maximiano de Carvalho e D. Maria Barbara Ferreira da Cunha.

 

5 - Jose Pinheiro de Souza
casado 1ª vez com: Tereza Maria de Jesus
casado 2ª vez com: Maria do Carmo Vernek 17-7-1770


6 - Pedro Gomes Pereira, casou-se, em 09-11-1782 na catedral da Sé no Rio de Janeiro, com Mariana Francisca da Costa, filha de Mateus da Costa e Antonia Ferreira, já citados.

Rio de Janeiro, RJ Igreja do Santissimo Sacramento aos 09-11-1782 na cathedral se recebeu por palavras de presente Pedro Gomes Pereira, filho leg. de João Pinheiro de Souza e Paula Pereira Monteiro, batizado na freguesia do Aguassu, Reconcavo desta Cidade, com Mariana Francisca da Costa, filha leg. Matheos da Costa e Antônia Ferreira, batizada na freg. de Santa Rita desta cidade. Testemunhas Jose Gonçalves Marques e João Teixeira Guimarães.

 

7 - Francisco Gomes Pereira, casou em Iguaçu, RJ aos 07-06-1790 com Ignacia Angélica de Moraes, batizada em Nova Iguaçu aos 30-10-1775, filha de Antonio Pereira Soares, natural da freguesia de S. Pedro da Torre termo de Valença do Minho Arc. Braga e Maria Teresa de Moraes, batizada na freg de N Sra da Conceição Arraial da Piranga nas Minas, neta paterna do Alf. Manoel Pereira de Barcellos natural da mesma freguesia de S. Pedro da Torre e de D. Francisca de Castro natural da freguesia da vila de Melgassa, e pela materna neta de Cristovão da Cunha de Moraes natural da cidade de S. Paulo e de Leonor Barboza, natural e batizada na mesma freguesia de Piranga, das minas - família “Godoy”.

Nova Iguaçu, RJ Catedral de Santo Antonio de Jacutinga aos 30-10-1775 nesta freguesia bat a Ignacia nascida a 22 do mes, f.l. Antonio Pereira Soares, n/b na freguesia de S. Pedro da Torre termo de Valença do Minho Arc. Braga e s/m Maria Teresa de Moraes, n/b na freg de N Sra da Conceição Arraial da Piranga nas Minas, npaterna do Alf. Manoel Pereira de Barcellos n/b na mesma freguesia de S. Pedro da Torre e de D. Francisca de Castro n/b na freguesia da vila de Melgassa, e pela materna de Cristovão da Cunha de Moraes natural da cidade de S. Paulo e de Leonor Barboza, natural e bat. na mesma freguesia de Piranga, das minas. Foram padrinhos Manoel Jose de Oliveira, solteiro desta freguesia, e N Sra da Lapa, por devoção.

Arquivo da Curia do Rio de Janeiro-RJ

Processo de casamento de Francisco Gomes Pereira e de Ignacia Angélica de Moraes

Diz ele que é filho leg. de João Pinheiro de Souza, já fal., e de Paulla Pereira Monteiro, bat. na freg. da Sé da cidade do Rio de Janeiro, que esteve de menor idade na de S. João de Meriti e com a mesma idade veio para a de Sacra Família, onde tem vivido até agora; que é solteiro, livre e desimpedido.

Diz ela que é filha leg. de Antônio Pereira Soares e de Maria Thereza de Moraes, nat. de Santo Antônio da Jacutinga, donde veio para esta da Piedade do Aguassu de menor idade, e nesta tem vivido até agora; que é solt. livre e desimpedida. Sem constrangimento, parentesco ou compadresco algum com o contraente.

- Aos 21/03/1764, nesta freg. da Sé, pus os óleos a Francisco, filho leg. de João Pinheiro de Souza, nat. e bat. na freg. de Santiago de Sande, e de sua mulher Paula Pereira Monteiro, nat. e bat. na freg. de N. Sra. do Pilar do Aguassu. Neto paterno forão expostos, e por parte materna de Manoel Vieira Ribeiro, nat. e bat. ignorado, e de sua mulher Luzia Monteiro, ignora a freg. Pad. Francisco Pereira Duarte, solt. e Ana Perpétua de Barros, cc Manoel Lopes Ferrás. Nasceu a criança em 4 deste que foi o batizado.

- Aos 30/10/1775, nesta freg. de Santo Antônio da Jacutinga, bat a Ignacia nascida a 22 do mes, f.l. Antonio Pereira Soares, n/b na freguesia de S. Pedro da Torre termo de Valença do Minho Arc. Braga e s/m Maria Teresa de Moraes, n/b na freg de N Sra da Conceição Arraial da Piranga nas Minas, npaterna do Alf. Manoel Pereira de Barcellos n/b na mesma freguesia de S. Pedro da Torre e de D. Francisca de Castro n/b na freguesia da vila de Melgassa, e pela materna de Cristovão da Cunha de Moraes natural da cidade de S. Paulo e de Leonor Barboza, natural e bat. na mesma fregusia de Piranga, das minas. Foram padrinhos Manoel Jose de Oliveira, solteiro desta freguesia, e N Sra da Lapa, por devoção.

Iguaçu, RJ Igreja N. Sra da Piedade aos 07-06-1790 nesta matriz da Sra da Piedade do Aguassu se receberam em matrimonio Francisco Gomes Pereira, f.l.de João Pinheiro de Souza e de Paula Pereira Monteiro = cc Ignacia Angelica de Moraes, f.l. de Antonio Pereira Soares e de Maria Teresa de Moraes; foram testemunhas o Cap. Ignacio de Souza Verneche e Jose Lopes Sampaio (aa Ignacio de Souza Vernek e Jose Lopes Sampaio)

Entre os filhos de Francisco e Inácia Angelica:

7-1 Maria Teresa da Paz, batizada em 03-02-1791 na capela de Belem filial de Sacra Familia. Em 17-12-1809 habilitou-se para casar com o Cap. Joaquim Francisco do Rego, batizado em 28-11-1766 na capela de Itacuruçá filial de Angra dos Reis, filho de Francisco do Rego, natural da Ilha de S. Miguel e de sua mulher Rosa Maria dos Santos, natural da freguesia de S. Salvador do Mundo de Guaratiba, neto pela parte paterna de Manoel dos Santos e de Maria do Rego, naturaes da mesma Ilha de S. Miguel, e pela materna de Antonio de Madeiros, natural da Ilha de S. Miguel e de Maria dos Santos, natural da freguesia de Guaratiba.

Habilitação matrimonial do Cap. Joaquim Francisco do Rego e Maria Teresa da Paz – 17/12/1809 – Cúria - RJ

Querem casar o Cap. Joaquim Francisco do Rego, filho leg. De Francisco do Rego e de sua mulher Rosa Maria dos Santos, nat. e bat. na freg. de N. Sra. da Guia de Mangaratiba, donde satisfez o preceito da quaresma passada, e Maria  Theresa da Paiz, filha leg. de Francisco Gomes Pereira e de sua mulher Ignacia Angelica de Moraes, nat. e bat. na freg. de Sacra Familia, donde satisfez o preceito da quaresma passada.

Aos 03/02/1791, na capela de Bellem, filial de Sacra Familia, o ver. Antonio Ferreira Coelho bat. solenemente a Maria, que nasceu aos 24/01 próximo passado, filha leg. De Francisco Gomes Pereira e de sua mulher Ignacia Angelica de Moraes, foram padrinhos o Guarda Mor Geral Fernando Dias Paes Leme da Gamara e sua mulher D. Francisca Peregrina de Souza e Mello, desta freg.

Aos 28/11/1766, nesta capela de Sra. Santana de Itacurussá, filial da freg. de N. Sra. da Conceição da Villa de Angra dos Reis, batizei e pus os santos óleos a Joaquim, filho leg. De Francisco do Rego, nat. da Ilha de S. Miguel, e de sua mulher Rosa Maria dos Santos, nat. da freg. de S. Salvador do Mundo de Guaratiba, neto pela parte paterna de Manoel dos Santos e de Maria do Rego, naturaes da mesma Ilha de S. Miguel, e pela materna de Antonio de Madeyros, nat. da Ilha de S. Miguel, e de Maria dos Santos, nat. da freg. de Guaratiba. Pad. Manoel Ferreira de Farias.

7-1-1 Jose Gomes de Moraes em 27-11-1847 em Valença, dispensados do Impedimento de consaguinidade em 2° grau da linha colateral igual, casou com sua prima Fausta Angélica de Moraes (1-9-1), filha de João Pinheiro de Souza Moraes e Luisa Angelica da Conceição

Valença, RJ aos 27-11-1847 no oratorio da Fazenda de Santa Cruz, depois de dispensados do impedimento de consanguinidade entre eles, e presente as testemunhas Joaquim Pinheiro de Souza e Fernando Pinheiro de Souza Moraes, administrei o sacramento do matrimonio aos contraentes Jose Gomes de Moraes, filho [-----------espaço-----------] e Fausta Angelica de Moraes, f.l. de João Pinheiro de Souza Moraes e de Luisa Angelica da Conceição, ambos nts e bts na freguesia de Marapicu e residentes nesta de Valença.

Habilitação matrimonial de Jose Gomes de Moraes e Fausta Angélica de Moraes - 1847 – Cúria - RJ

Impedimento de consaguinidade em 2° grau da linha colateral igual

- Maria Teresa da Paz, mãe do orador Jose Gomes de Moraes, é irmã legítima de João Pinheiro de Souza Moraes, pai da oradora Fausta Angélica de Moraes.

- Manoel Gomes Pereira de Moraes, cas., nat. deste bisp., que vive de lavoura, testemunha jurada aos Santos Evangelhos na forma da lei, sob cargo do qual prometeu dizer verdade do que souber, e perguntado dos suplicados, contou-nos ser tio dos oradores...

Jose, viúvo, faleceu sem testamento e foi inventariado em 14-03-1887 deixando cinco filhos:

Museu da Justiça – RJ - Valença, 14/03/1887

Inventário de Jose Gomes de Moraes, viúvo de Fausta Angélica de Moraes -

Fal. sem testamento, deixando os filhos seguintes:

Monte-mor: 68:290$429, incluindo sítios em Valença, 24 escravos e mais de 60 mil pés de café.

7-1-1-1 Eloy Gomes de Moraes casado com Estephania Duque de Moraes.

7-1-1-2 Basilio Gomes de Moraes casado com Maria Angelica de Moraes.

7-1-1-3 Rita Angélica de Moraes, com 20 anos em 13-12-1885 e dispensados do impedimento de consanguinidade em 3º grau atingente ao 2º duplicado e 4º grau atingente ao 3º também duplicado, casou-se com Joaquim Pinheiro de Salles Moraes 7-8-2.

7-1-1-4 Perciliana Angelica de Moraes casada com Antonio Rodrigues da Silva.

7-1-1-5 Fernando Pinheiro de Moraes casado com Umbelina Maria da Conceição Moraes.

7-2 Jose Pereira, apresentou procuração em nome do padrinho no batizado de Cap. Fernando Pinheiro da Silva Moraes (7-6).

7-3 Ana Angelica de Moraes casou com seu primo João Pinheiro de Moraes, filho de Joaquim Pinheiro de Souza e Ana Angelica de Moraes. Geração em 2-1.

7-4 Comendador Pedro Gomes Pereira de Moraes, batizado em Sacra Familia do Tinguá-RJ. Casou com Maria Jose do Carmo de Moraes, filha de Joaquim Pinheiro de Souza e Ana Angelica de Moraes, 2-5.

Comendador Pedro testou em 03-12-1869 e faleceu em Valença em 04-01-1877 com 70 anos declarados. Foi inventariado por Maria Jose.

Valença, RJ aos 06-01-1877 sepultou-se no cemiterio desta cidade o cadaver do Comendador Pedro Gomes Pereira de Moraes, brasileiro, de idade de 70 anos, casado com D.Maria Jose do Carmo Moraes.

Inventário do Comendador Pedro Gomes Pereira de Moraes, invte. a viúva, arquivado no Museu da Justiça – RJ- Valença, 1877

O Comendador da Ordem de Cristo, e Cavaleiro da Ordem da Rosa, Pedro Gomes Pereira de Moraes faleceu em 04/01/1877, com testamento de 03/12/1869:

“Declaro que sou filho leg. de Francisco Gomes Pereira e de Ignácia Angélica de Moraes, ambos falecidos. Fui bat. na freg. de Sacra Família do Tinguá, não tive filhos no matrimônio, mas tive, anterior ao meu casamento, 2 filhos naturais Maria Joaquina, de nomes Jose Pereira de Moraes, hoje viúvo, e Francisco Gomes Pereira de Moraes, casado com Thereza Amélia, os quais pelo presente reconheço como filhos. Deixo a minha sobrinha Maria da Glória, filha de meu finado irmão Francisco Gomes Pereira, 200 mil réis...

Bens: a fazenda Nazareth, em Valença, além de 72 escravos e bestas, bois, carneiros, cabras, porcos galinhas, bem como 8 casas e um sobrado em Valença. Monte-mor: 249:038$832

Sem geração legítima, Comendador Pedro deixou legado a sobrinha Maria da Gloria e reconheceu dois filhos naturais, tidos no estado de solteiro com Maria Joaquina:

7-4-1n Jose Pereira de Moraes, natural de Marapicu-RJ, viúvo em 03-12-1869. Com 46 anos 26/02/1870 casou-se em segundas núpcias em Valença, com Luisa Candida de Freitas:

Valenca, RJ em 26/02/1870 Jose Pereira de Moraes, brasileiro de idade de 46 anos, natural de Marapicu, viúvo = e D. Luiza Candida de Freitas, brasileira, de idade de 21 anos, natural da freguesia de Sacra Famlia do Tingua. Foram tetemunhas Manoel Gonçalve Duque e João Pinheiro e Souza Moraes.

7-4-2n Francisco Gomes Pereira de Moraes casou com Teresa Amélia Vieira, filha de Serafim Vieira Machado e Lucinda Candida dos Serafins, família “Jose Vieira Machado”. Teresa faleceu em 28-11-1887 e foi inventariada no ano seguinte.

Museu da Justiça – RJ

Valença, 1888

Inventário de Thereza Amélia Vieira Moraes, casada que foi com Francisco Gomes Pereira de Moraes

Ela fal. sem testamento em 28/11/1887, deixando os filhos seguintes:

1- Pedro Vieira de Moraes (Pintor) Desenhou a árvore genealógica dos Werneck em 1879 [11]-9

2- ( 7-4-2n-2) Peregrino Gomes Vieira, batizado em 19/12/1852 em Valença.

Valenca, RJ em 19/12/1852 bat a Peregrino, f.l. de Francisco Gomes Pereira de Moraes e D. Teresa Amelia Vieira de Moraes, neto paterno de Pedro Gomes de Moraes e materno de Serafim Vieira Machado. Foram padrinhos Serafim Vieira Machado e Lucinda Candida dos Serafins

3- Theodoro Gomes Pereira de Moraes

4- Paulina, cc Avellino Augusto Guimarães

5- Affonso Gomes de Moraes, dr. em medicina

6- Etelvina, 18 anos

7- Frederico Gomes Pereira de Moraes, maior

8- Rachel, casada

9- Elisa, casada

10- Maria da Glória, fal. cc. Diocleciano Gomes Pereira de Moraes, pais de Olivia.

.

7-5 Francisco Gomes Pereira, já falecido em 03-12-1869 (testamento do irmão Pedro).
Pai de, pelo menos:

7-5-1 Maria da Glória, legatária do tio, Comendador Pedro Gomes Pereira de Moraes“Deixo a minha sobrinha Maria da Glória, filha de meu finado irmão Francisco Gomes Pereira, 200 mil réis”.

7-6 Capitão Fernando Pinheiro da Silva Moraes, batizado por volta de 1818 em N. Sra. da Conceição do Marapicu, segundo registro tardio em 28/08/1845.

Nova Iguaçu-RJ Igreja aos 28-08-1845 na sacristia desta freguesia de N. Sra da Conceição de Marapicu compareceram Higino Correia Barboza e s/m Mariana Angelica do Espirito Santo para justificarem o batismo de Fernando, f.l. de Francisco Gomes Pereira e Ignacia Angelica de Moraes, visto não se achar o competente assento nos livros desta freguesia, depois de lher ter deferido o juramento aos santos Evangelhos, disseram: ter sido o dito Fernando batizado nesta mesma freguesia em 1818 pouco mais ou menos, sendo padrinho Gaspar Gonçalves por pp apresentada Por Jose Pereira irmão do batizado, e N. Sra Protetora. Todo o referido me foi certificado pelo dito Higino por te ouvido dizer a pessoa que presenciou o referido batismo, e por Mariana Angelica do Espirito Santo acima mencionada, irmã do batizado.

Dispensados do impedimento de consanguinidade em 3º grau duplicado misto de 2º,casou com Florisbella Angélica Pinheiro de Moraes, filha do Major Manoel Pinheiro de Souza e Maria Cândida de Jesus Pinheiro, 2-4-3

Arquivo da Cúria Metropolitana do RJ

Habilitação matrimonial de Fernando Pinheiro da Silva Moraes e Florisbella Angélica Pinheiro – 14/01/1859 –Impedimento de consanguinidade em 3° grau duplicado mixto de segundo

- Que o orador Fernando Pinheiro da Silva Moraes é primo irmão não só por parte paterna, como também materna do Major Manoel Pinheiro de Souza, o qual é pai da oradora Florisbella Angélica Pinheiro.

Pais de, entre outros, batizados em Valença:

7-6-1 Manoel, em 25-12-1867:

Valença, RJ aos 25-12-1867 bat a Manoel, f.l. de Fernando Pinheiro da Silva Moraes e de Florisbella Angélica Pinheiro de Moraes, nascido no dia 21 de agosto do corrente ano. Neto paterno de Francisco Gomes Pereira e D. Ignacia Angelica de Moraes, ja falecidos, e materno do Major Manoel Pinheiro de Souza e D. Maria Candida Pinheiro; foram padrinhos o Com. Pedro Gomes Pereira de Moraes e s/m D. Maria Jose do Carmo Moraes.

7-6-2 Zulmira em 21-02-1871.

Valença, RJ aos 21-02-1871 bat a Zulmira, f.l. do Cap. Fernando Pinheiro da Silva Moraes e de Florisbella Angélica Pinheiro, nascida aos 15 de outubro de 1870. Neta paterna de Francisco Gomes Pereira e D. Ignacia Angelica de Moraes, ja falecidos, e materno do Major Manoel Pinheiro de Souza, já falecido e D. Maria Candida de Jesus Pinheiro; foram padrinhos Ignacio d’America Pinheiro e s/m D. Ana Peregrina d’America Pinheiro.

7-6-3 Ignácia em 20-07-1873.

Valença, RJ em 20-07-1873 bat a Ignacia, f.l. do Cap. Fernando Pinheiro da Silva Moraes e D. Florisbella Angélica Pinheiro de Moraes, nascida em 22-04-1873. Neta paterna de Francisco Gomes Pereira e D. Ignacia Angelica de Moraes, ja falecidos, e materno do Major Manoel Pinheiro de Souza, já falecido e D. Maria Candida de Jesus Pinheiro; foram padrinhos Dr. João Vieira Machado da Cunha e s/m Rita Peregrina Vieira.

7-6-4 Francisco em 24-11-1875.

Valença, RJ em 24-11-1875 bat a Francisco, f.l. do Cap. Fernando Pinheiro da Silva Moraes e D. Florisbella Angélica Pinheiro de Moraes, nascido no dia 10-07-1875. Neto paterno de Francisco Gomes Pereira e D. Ignacia Angelica de Moraes, ja falecidos, e materno do Major Manoel Pinheiro de Souza, já falecido e D. Maria Candida de Jesus Pinheiro; foram padrinhos Joaquim de Souza Alves e s/m D. Ambrosina E. Alves de Moraes.

7-7 Mariana Angélica do Espírito Santo, casou com Higino Correia Barboza, filho de Jose Correia Barboza e Rosa Maria da Conceição. Residiram no Marapicu, onde nasceram os filhos, q.d.:

7-7-1 Fernando batizado em 29/12/1839.

Nova Iguaçu, RJ aos 29-12-1839 nesta freguesia de N Sra da Conceição de Marapicu bat a Fernando, q nasceu a 20 de janeiro, f.l.de Higino Correia Barboza e de Mariana Angelica do Espirito Santo, ambos nts e bts nesta mesma freguesia, neto paterno de Jose Correia Barboza e Rosa Maria da Conceição, materno de Francisco Gomes Pereira e de Ignacia Angelica de Moraes; foram padrinhos o Ten. Cel. Francisco Jose Soares e Leopoldina Josefina Carolina de Souza.

7-7-2 Ricardo em 11-04-1841.

Nova Iguaçu, RJ aos 11-04-1841 nesta freguesia de N Sra da Conceição de Marapicu bat a Ricardo, q nasceu a dez de setembro, f.l. de Higino Correia Barboza e de Mariana Angelica do Espirito Santo, ambos nts desta mesma freguesia, npaterno de Jose Correia Barboza e Rosa Maria da Conceição, materno de Francisco Gomes Pereira e de Ignacia Angelica de Moraes; foram padrinhos Ricardo Jose de Souza e Joana Custodia.

7-7-3 Carlota em 14-02-1844.

Nova Iguaçu, RJ aos 14-02-1844 nesta freguesia bat a Carlota, que nasceu a 3 de Julho de 1842, f.l. de Higino Correia Barboza e de Mariana Angelica do Espirito Santo, ambos nts desta mesma freguesia, npaterno de Jose Correia Barboza e Rosa Maria da Conceição, materno de Francisco Gomes Pereira e de Ignacia Angelica de Moraes; foram padrinhos Antonio Pereira Ramos Sobrinho e Teresa Maria de Jesus.

7-7-4 Margarida em 31-05-1846.

Nova Iguaçu, RJ aos 31-05-1846 nesta freguesia bat a Margarida, q nasceu a 13-4-1844, f.l. de Higino Correia Barboza e de Mariana Angelica do Espirito Santo, ambos nts e bts nesta mesma freguesia, npaterno de Jose Correia Barboza e Rosa Maria da Conceição, materno de Francisco Gomes Pereira e de Ignacia Angelica de Moraes; foram padrinhos Antonio Ricardo Torres e s/m Maria Teresa de Jesus Torres.

7-7-5 Rofino em 14-01-1847.

Nova Iguaçu, RJ aos 14-01-1847 em oratorio em casa de Higino Correia Barboza bat. a Rofino, f.l. de Higino Correia Barboza e de Mariana Angelica do Espirito Santo, npaterno de Jose Correia Barboza e Rosa Maria da Conceição, materno de Francisco Gomes Pereira e de Ignacia Angelica de Moraes, todos nts desta freguesia; nasceu a 10-10-1846, foram padrinhos Ignacio Luiz de Sá e D. Anacleta Maria de Jesus.

7-8 Francisca Joaquina de Moraes, viúva de João Pagany (ou Paganini), em 17-05-1848 em Valença dispensados do impedimento de consanguinidade em 2º grau, casou com Francisco de Salles Pinheiro e Souza, viuvo de Francisca Joaquina Ermelinda e filho de Joaquim Pinheiro de Sousa 2-2 .

Valença, RJ aos 17-05-1848 no oratorio da Fazenda dos Pinheiros desta freguesia, dispensados do impedimento de consanguinidade em 2ºgrau de linha transversal igual, Francisco de Salles Pinheiro, viuvo de Francisca Joaquina Ermelinda, sepultada no cemiterio desta freguesia = cc D. Francisca Joaquina de Moraes, viuva de João Pagany, sepultado na Corte do Rio de Janeiro, falecido na cadeia do Aljube. Ambos os contraentes são moradores nesta freguesia.

Habilitação matrimonial de Francisco de Salles Pinheiro e Souza e Francisca Joaquina de Moraes - 1848 – Cúria - RJ

Impedimento de consaguinidade em 2° grau da linha transversal igual por duplicata

- Diz Joaquim Pinheiro de Sousa, pai do orador Francisco de Salles Pinheiro e Souza, que ele era irmão legítimo do finado Francisco Gomes Pereira, pai da oradora, e assim mais que Ana Angélica de Moraes, já falecida, mãe do orador, era irmã legítima de D. Ignácia Angélica de Moraes, mãe da oradora.

- O orador, viúvo de D. Francisca Joaquina Armelinda, parenta em 3° grau da oradora, lhe ficarão cinco filhos, todos órfãos, por isso quer se casar com a oradora para ter quem cuide de seus filhos, além do que a oradora também é viúva, por isso sem amparo, com esse casamento fica amparada.

Francisca Joaquina de Moraes faleceu com 63 anos, viúva, e foi sepultada em 07/05/1877 em Cachoeiro de Itapemirim-Espirito Santo.

Cachoeiro de Itapemirim-ES – Matriz de S. Pedro

Em 07/05/1877 sepultou-se a dona Francisca Joaquina de Salles Moraes, viúva de Francisca de Salles Pinheiro, idade de 63 anos, de moléstia cancaro.

João Paganini Francisca Joaquina de Moraes tiveram, ao menos:

7-8-1 Maria Angelica de Moraes casou com Manoel Pinheiro de Souza Sobrinho. Geração em 2-1-1 supra.

Francisca Joaquina Francisco de Salles tiveram, pelo menos:

7-8-2 Joaquim Pinheiro de Salles Moraes com 22 anos em 13-12-1885, dispensados do impedimento de consanguinidade em 3º grau atingente ao 2º duplicado e 4º grau atingente ao 3º tambem duplicado, casou-se na capela de N. Sra. das Dores filial de Conservatória, com sua prima Rita Angélica de Moraes, com 20 anos, filha de Jose Gomes de Moraes e da falecida Fausta Angelica de Moraes (7-1-1-3).

Valença, RJ aos 13-12-1885 dispensados do impedimento de consanguinidade em 3º grau atingente ao 2º duplicado e 4º grau atingente ao 3º tambem duplicado na capela de N. Sra. das Dores, filial de da matriz de Conservatória, Joaquim Pinheiro de Salles Moraes, brasileiro, f.l. dos falecidos Francisco de Salles Pinheiro e Souza e D. Francisca Joaquina de Salles Moraes, n/b na freguesia do Alegre, Provincia do Espirito Santo, de idade de 22 anos = e D. Rita Angelica de Moraes, brasileira, f.l. de Jose Gomes de Moraes e D. Fausta Angelica de Moraes, já falecida, n/b nesta freguesia de Valença, de dade de 20 anos. Foram testemunhas Antonio Rodrigues da Silva e Bazilio Gomes de Moraes. Valença, era ut supra.

7-8-3 Guilhermina de Salles Moraes, em 20/11/1865, em Alegre-ES, casou com Manoel Gomes Pereira de Moraes. Geração em 7-10-1.

7-8-4 Luisa Adelaide de Salles Moraes, casou com Fernando Dias de Moraes. Geração em 7-10-3.

7-9 João Pinheiro de Souza Moraes irmão de Maria Teresa da Paz e de Manoel Gomes Pereira de Moraes, segundo a dispensa supra.

Foi casado com Luisa Angélica da Conceição falecida em 27-12-1879.

Valença, RJ aos 28-12-1879 sepultaram-se no cemiterio desta idade o cadaver de Luiza Angelica da Conceição, de idade de 68 anos, brasileira, casada com João Pinheiro de Souza Moraes, falecida ontem em Valença.

Pais de, pelo menos:

7-9-1 Fausta Angélica de Moraes em 27-11-1847 em Valença, dispensados do Impedimento de consaguinidade em 2° grau da linha colateral igual, casou com seu primo Jose Gomes de Moraes. Geração em 1-1-1.

7-9-2 Rufina Maria da Conceição, em 08/08/1846 em Valença, casou com Manoel Gonçalves Duque, natural da freguesia de S. Salvador do Arc. Braga, filho de João Gonçalves Duque e Caetana Lourença Lopes.

Valença, RJ em 08/08/1846 e testemunhas Fernando Pinheiro de Souza Moraes e Manoel Gomes Pereira de Moraes. Manoel Gonçalves Duque, filho de João Gonçalves Duque e Caetana Lourença Lopes, n/b na freguesia de S. Salvador do Arc. de Braga = cc Rufina Maria da Conceição, f.l. de João Pinheiro de Souza Moraes e de Luisa Angélica da Conceição, n/b na freguesia de Marapicu e ambos moradores nesta freguesia. O contraente justificou seu estado livre perante o Juizo da Vara.

7-9-3 Ignácia Angélica de Moraes casou com Sabino Rodrigues dos Santos, filho de Joaquim Rodrigues dos Santos e Maria Magdalena do Amor Divino. Pais de, pelo menos:

7-9-3-1 Pedro batizado em Valença em 15/07/1852.

Valença, RJ em 15/07/1852 bat a Pedro, f.l. de Sabino Rodrigues dos Santos e D. Ignácia Angélica de Moraes, np de Joaquim Rodrigues dos Santos e D. Maria Magdalena do Amor Divino, e materno de João Pinheiro de Moraes e D. Lucia Maria da Conceição. Foram padrinhos Claudino Jose de Moraes e D. Carlota sua mulher.

7-9-4 Maria da Glória Moraes casou com Manoel Gomes Pinheiro de Souza Tavares, filho de Miguel Tavares Pereira e D. Luiza Maria da Conceição. Geração em 4-4.

7-10 Manoel Gomes Pereira de Moraes testemunha na dispensa dos sobrinhos Joaquim Pinheiro de Salles (7-6-2) e Rita Angélica de Moraes (7-7-1-3), supra citados. Sua filiação é descrita em 7-10-2-1 abaixo.

Manoel faleceu na cidade do Rio de Janeiro aos 08-10-1865, viúvo de Jacinta Laura Gomes de Jesus, falecida em Valença aos 23-02-1865.

Rio de Janeiro, RJ Igreja de Santa Ana obitos 1865-1880 im 8 Aos 08-10-1865 nesta freguesia a rua do Principe nº 110 faleceu de apoplexia fulminante Manoel Gomes Pereira de Moraes, idade 52 anos, viuvo, fluminense, encomendado e sepultado no cemiterio de S. Francisco Xavier.

Valença, RJ obitos 1862-1875 im 37 fls. 36 "em 23/02/1865 sepultou Jacintha Laura Gomes mer. de Manoel Gomes Pereira de Moraes, com 50 as.

Foram pais de:

7-10-1 Manoel Gomes Pereira de Moraes casou, em 20/11/1865 em Alegre-ES, com Guilhermina de Salles Moraes 7-8-3.

Alegre-ES - Igreja Nossa Senhora da Penha

Aos 20/11/1865, recebi em matrimonio Manuel Gomes Pereira de Moraes e de D. Guilhermina Amélia de Salles Moraes, elle filho leg. De Manuel Gomes Pereira de Moraes e de D. Jacintha Laura Gomes de Jesus, nat. e bat. na freguesia de Valença, no Rio de Janeiro, e ella leg. Do Cap. Francisco de Salles Pinheiro e Souza, já fal., e Francisca Joachina de Salles Moraes, natural e batizada na mesma freg. de Valença.

Foram pais de, batizados em Alegre-ES:

7-10-1-1 Rodolpho batizado em 24/11/1870.

Alegre-ES - Igreja Nossa Senhora da Penha

Aos 24/11/1870, em altar decentemente preparado na casa de fazenda denominada Santa Angélica, sita nesta freg. do Alegre, bat. Rodolpho, n. nesta freg. em 07/09/1870, filho leg. De Manuel Gomes Pereira de Moraes e de D. Guilhermina Amélia de Salles Moraes, moradores nesta freg. onde se casaram. Pad. Francisca Joachina de Salles Moraes, viúva, moradora nesta freg.

7-10-1-2 Elvira em 19/05/1872.

Alegre-ES - Igreja Nossa Senhora da Penha

Aos 21/01/1880, nesta paroquial igreja de Nossa Senhora da Penha do Alegre, bat. Elvira, filho leg. De Manuel Gomes Pereira de Moraes e de D. Guilhermina Amélia de Salles Moraes, naturaes de Valença, moradores nesta freg. onde se casaram.

7-10-1-3 Hirendina em 24/02/1878.

Aos 24/02/1878, nesta paroquial igreja de Nossa Senhora da Penha do Alegre, bat. Hirendina,cor branca, nascida a 23/07/1877, filha leg. De Manuel Gomes Pereira de Moraes e de D. Guilhermina Amélia de Salles Moraes. Pad. Jacintho Gomes de Moraes e Francisca Gomes de Souza Moraes.

7-10-1-4 Olivio em 21/01/1880.

Alegre-ES - Igreja Nossa Senhora da Penha

Aos 21/01/1880, nesta paroquial igreja de Nossa Senhora da Penha do Alegre, bat. Olivio, filho leg. De Manuel Gomes Pereira de Moraes e de D. Guilhermina Amélia de Salles Moraes, neto paterno de Manuel Gomes Pereira de Moraes e de D. Jacintha Laura Gomes de Jesus, e materno, de Francisco de Salles Pinheiro e Francisca Joachina de Salles Moraes. Pad. Fernando Dias de Moraes e Luiza Adelaide de Salles Moraes

7-10-1-5 Manoel nascido em 29/11/1882 e batizado em 03/02/1883.

7-10-1-6 Avelino nascido em 26/11/1883 e batizado em 09/01/1884, padrinhos Rodolfo Geroncio de Magalhaes e D. Marina Angelica de Moraes

7-10-1-7 Olinto nascido em 15/01/1885 e batizado em 28/01/1887, padrinhos Monsenhor João Pires de Amorim e D. Imirena Candida de Aguiar Paiva.

7-10-2 Tertuliano Gomes de Moraes casou com Rosalina Maria da Conceição,
pais de:

7-10-2-1 Leovegildo Gomes de Moraes em 1893 requereu dispensao dos impedimentos de consanguinidade em 2° grau lateral igual e em 3° grau lateral igual, para casar com Perpedina de Salles Moraes 7-10-3-2.

Habilitação matrimonial Leovegildo Gomes de Moraes e Perpedina de Salles Moraes –1893 – Cúria - RJ

Os oradores Leovegildo Gomes de Moraes e Perpedina de Salles Moraes, da freg. de N. Sra da Penha do Alegre, elle filho leg. De Tertuliano Gomes de Moraes e Rosalina Maria da Conceição Moraes, ella filha leg. De Fernando Dias de Moraes e Luiza Adelaide de Salles, querem se casar.

Obsta-lhes o impedimento de consanguinidade em 2° grau lateral igual, porque Fernando e Tertuliano, pais dos oradores, são irmãos de pai e mãe, filhos leg. De Manuel Gomes Pereira de Moraes e sua mulher Jacintha Laura Gomes de Jesus. Obsta-lhes ainda o impedimento de consanguinidade em 3° grau lateral igual, porque Francisca Joaquina de Salles Moraes, avó materna da oradora, e o avô paterno de ambos são irmãos de pai e mãe, filhos leg. De Francisco Gomes Pereira de Moraes e Ignacia Angelica de Moraes.

7-10-2-2 Agripino batizado em Alegre em 04/04/1874:

Alegre-ES - Igreja Nossa Senhora da Penha

Aos 04/04/1874, nesta paroquial igreja de Nossa Senhora da Penha do Alegre, bat. Agrippino, n. nesta freg. em 09/11/1873, filho leg. De Tertuliano Gomes de Moraes e de D. Rosalina Maria da Conceição, naturaes da cidade de Valença, onde se casaram, neto pela parte paterna de Manuel Gomes Pereira de Moraes e de sua mulher Jacintha Laura Gomes de Jesus, e materno, de Joseph de Vargas Farias e de sua mulher D. Clara Maria da Glória. Pad. Manuel Gomes Pereira de Moraes e sua mulher Guilhermina Amélia de Salles Moraes, moradores nesta freg., que sei serem os próprios.

7-10-2-3 Felino em 26/02/1876:

Alegre-ES - Igreja Nossa Senhora da Penha

Aos 26/02/1876, nesta paroquial igreja de Nossa Senhora da Penha do Alegre, bat. Felino, n. nesta freg. em 02/01/1876, filho leg. De Tertuliano Gomes de Moraes e de D. Rosalina Maria da Conceição, naturaes da cidade de Valença, onde se casaram, neto pela parte paterna de Manuel Gomes Pereira de Moraes e de sua mulher Jacintha Laura Gomes de Jesus, e materno, de Joseph de Vargas Faria e de sua mulher D. Clara Maria da Glória.

7-10-2-4 Filina batizada em 26/04/1878:

Alegre-ES - Igreja Nossa Senhora da Penha

Aos 26/04/1878, nesta paroquial igreja de Nossa Senhora da Penha do Alegre, bat. Filina, cor branca, n. nesta freg. em 10/01/1878, filha leg. De Tertuliano Gomes de Moraes e de D. Rosalina Maria da Conceição. Pad. Fernando Dias de Moraes e Luiza Adelaide de Salles.

7-10-2-5 Perciliana nasceu em 20/05/1884 e foi batizada em 27/01/1886, padrinhos Manoel Jose do Nascimento e Clara Maria da Gloria.

Registros da paróquia do Alegre/ES:

-Aos 27/01/1886, nesta paroquial igreja de N. Sra. da Penha do Alegre bat. Perciliana, n. a 20/05/1884, filha leg. de Tertuliano Gomes de Moraes e Rosalina Maria de Jesus, lavradores e nacionais. Padrinhos: Manoel Jose do Nascimento e Clara Maria da Glória.

7-10-2-6 Itelvina nasceu em 24/07/1886 e foi batizada em 04/08/1886, padrinhos Agrippino Gomes de Moraes e D. Felicia Gomes de Moraes.

7-10-3 Fernando Dias de Moraes, casou com Luiza Adelaide de Salles Moraes (7-8-4), filha de Francisco de Salles Pinheiro e Souza e Francisca Joaquina de Moraes.

Entre os filhos do casal, batizados em Alegre-ES:

7-10-3-1 Acacio em 21/09/1881:

Alegre-ES - Igreja Nossa Senhora da Penha. Aos 21/09/1881, nesta paroquial igreja de Nossa Senhora da Penha do Alegre, bispado do Rio de Janeiro, bat. Acacio, n. nesta freg. em 09/04/1881, filho leg. De Fernando Dias de Moraes e de D. Luiza Adelaide de Salles Moraes, naturaes de Valença, província do Rio de Janeiro, casados nesta freg., neto paterno de Manuel Gomes Pereira de Moraes e de sua mulher Jacintha Laura Gomes de Jesus, e materno, de Francisco de Salles Pinheiro e Souza e de Francisca Joachina de Salles Moraes. Pad. Severo Gomes de Almeida Nunes e sua mulher Francisca Joachina de Salles Nunes.

7-10-3-2 Perpedina de Salles Moraes, se habilitou para casar com Leovegildo Gomes de Moraes 7-10-2-1.

7-10-4 Ignácia Angelica de Moraes, casou com Rodolfo Ribeiro da Cunha, natural de Valença, filho de João Antonio da Cunha Ribeiro e de Fulana de tal.

Pais de, pelo menos:

7-10-4-1 Arthur batizado em Alegre em 21/09/1881:

Alegre-ES - Igreja Nossa Senhora da Penha. Aos 21/09/1881, nesta paroquial igreja de Nossa Senhora da Penha do Alegre, bispado do Rio de Janeiro, bat. Arthur, filho leg. de Rodolpho Ribeiro da Cunha e de D. Ignácia Angelica de Moraes, naturaes de Valença, província do Rio de Janeiro, neto paterno de João Antônio da Cunha Ribeiro e ilegivel, e materno, de Manuel Gomes Pereira de Moraes e de sua mulher Jacintha Laura Gomes de Jesus. Pad. Severo Gomes de Almeida Nunes e sua mulher Francisca Joachina de Salles Nunes.

7-10-5 Peregrino Gomes de Moraes, natural de Valença, Com 28 anos em 09-01-1884 casou no Alegre-ES com Perciliana Teodora Vargas, natural do Alegre e com 16 anos.

Alegre-ES - Igreja Nossa Senhora da Penha. Aos 09/01/1884, nesta paroquial igreja de Nossa Senhora da Penha do Alegre, estão para casar Peregrino Gomes de Moraes e Perciliana Theodora Vargas, não havendo impedimento algum, elle, de 28 anos de idade, nascido e bat. na freg. de N. Sra. da Glória de Valença, filho leg. De Manuel Gomes Pereira de Moraes e de sua mulher Jacintha Laura Gomes de Jesus, e ella, de 16 anos, nascida e batizada nesta, filha leg. De João Chrisostomo de Vargas e Carolina Theresa de Jesus, moradores nesta freguesia.

Perciliana era irmã inteira de Herculano, batizado no Alegre em 13-09-1874, filhos de João Crisostomo de Vargas, natural de Valença e de Carolina Teresa de Jesus, natural de S. João Nepomuceno-MG, netos paterno de João de Vargas Faria e de Joaquina Maria da Conceição, netos materno de João Barboza de Oliveira e de Teresa Claudina de Jesus.

Em 13/09/1874, nesta Paroquia de Nossa Senhora da Penha do Alegre, batizei Herculano, filho leg. de Joam Chrysostomo de Vargas, nat. de Valença, provincia do Rio de Janeiro, e de sua mulher D. Carolina Tereza de Jesus, nat. de S. João Nepomuceno, província de Minas, onde se casaram; neto por parte paterna de João de Vargas Faria e de Joachina Maria da Conceição; por parte materna, de João Barboza de Oliveira e de Thereza Claudina de Jesus.

7-10-6 Victor de Moraes casou em primeiras núpcias com Rita de Assis Moraes. Em 29-01-1910, viúvo e com 48 anos, casou com Cecilia Pereira de Magalhães, com 21 anos, filha de Joaquim Gonçalves de Magalhães e de Messias Pereira de Magalhães. Faleceu em 31-10-1941.

Rio de Janeiro, RJ Registro Civil 10ª Circunscrição em 29/01/1910 na presença das testemunhas Dr. Henrique Jose do Carmo Netto, brasileiro com 58 anos, viuvo, medico, e Bento Jose Peixoto, portugues, com 44 anos, casado, empregado no comercio. Victor de Moraes, brasileiro, natural do estado do Rio de Janeiro, com  48 anos, viuvo de Rita de Assis Moraes, empregado no comercio e f.l. de Manoel Gomes Pereira de Moraes e de Jacinta Laura Gomes de Jesus, falecidos = cc D. Cecilia Pereira de Magalhães, brasileira, natural do estado do Rio de Janeiro, solteira, com 21 anos, f.l. de Joaquim Gonçalves de Magalhães e de Messias Pereira de Magalhães.

Anotação a margem: Falecido Victor de Moraes no dia 31-10-1941 conforme termo lavrado no livro F---- a folhas 7v em estado de casado em segundas nupcias com Cecilia Moraes.

Victor e Rita de Assis tiveram, e.o.:

7-10-6-1 Armilio, batizado em Valença em 10/12/1887.

Valença, RJ em 10/12/1887 bat a Armilio, branco nascido em 29 de agosto do corrente ano, f.l. de Victor Gomes de Moraes e de D. Rita de Assis Moraes, foram padrinhos João Rodrigues de Assis Araujo e s/m D. Maria Vieira Espirito Santo Araujo.

7-10-7 Jacinto Gomes de Moraes, natural de Valença e com 29 incompletos, em Cachoeiro de Itapemirim-ES aos 10-08-1878 casou com Angela Gomes de Macedo, nascida a 20-06-1864, filha de Antonio Gomes de Macedo e Minervina Eufrasia de Macedo

Cachoeiro de Itapemirim-ES – Matriz de S. Pedro. Aos 10/08/1878 casei, nesta freg. de S. Pedro da Caxoeira de Itapemirim, Jacintho Gomes de Moraes, filho leg. de Manuel Gomes Pereira de Moraes e de sua mulher Jacintha Laura de Jesus, fallecidos, com idade de 29 anos incompletos, bat. pelo vigário Joaquim Claudio Vianna das Chagas na freg. de Nossa Senhora da Glória, cidade de Valença, deste bispado, reside nesta freg. a seis annos, com dona Angela Gomes de Macedo, filha leg. de Antonio Gomes de Macedo, fallecido, e d. Minervina Eufrasia de Macedo, nascida a 20/06/1864, bat. a 24/12 do mesmo anno.

7-11 Luisa Maria da Conceição casou com seu tio Miguel Tavares Pereira. Geração no Cap.4.



(Pesquisa de Diego Duque Guimarães)
http://www.projetocompartilhar.org/Familia/JoaoPinheirodeSouza.htm

PROJETO COMPARTILHAR

Coordenação: Bartyra Sette e Regina Moraes Junqueira

www.projetocompartilhar.org

 

.

Pinheiro de Souza


        Família de origem portuguesa, de abastados proprietários de fazendas de café estabelecida no Rio de Janeiro, membros da chamada "aristocracia rural fluminense". Teve princípio em João Pinheiro de Souza [c.1722, Freguesia de Unhão, Braga, Portugal- 1782, Tinguá, RJ], que deixou numerosa descendência de seu cas., c.1743, com Paula Pereira Monteiro [bat. 25.06.1725, Iguassu, RJ - ?], filha de Manuel Vieira Ribeiro e de Luiza Monteiro. Entre os descendentes deste casal, registram-se:

  • I - o bisneto, Inácio Jose de Américo Pinheiro [1828, Valença, RJ - 19.10.1892, Rio, RJ], fazendeiro, que foi agraciado com o título [Dec. 17.06.1882] de barão de Potengi. Deixou geração do seu cas. com uma prima, da mesma família Pinheiro de Souza, denominada abaixo [item VII]; (Sua irmã Thereza_Peregrina_de_Souza_Werneck c.c. Tte._Cel_Jose_Pinheiro_de_Souza_Wernek)
  • II - o bisneto, Peregrino Jose de Américo Pinheiro [26.07.1811, Pati do Alferes, RJ - 08.07.1883, RJ], proprietário da Fazenda Oriente, perto da estação do Comércio, Estado do Rio de Janeiro, onde faleceu. Foi agraciado, sucessivamente, com os títulos de barão de Ipiabas (1.º) [30.11.1866], barão com honras de grandeza de Ipiabas [27.03.1867] e visconde de Ipiabas [Dec. 17.06.1882]. Teve mercê da Carta de Brasão de Armas - detalhes adiante. Do seu consórcio com Ana Joaquina de São Jose Werneck, viscondessa de Ipiabas, houve a prole de quinze filhos;
  • III - o trineto, Francisco Pinheiro de Souza Werneck [26.10.1837, RJ - 1926], filho do anterior. Foi agraciado [Dec. 22.07.1882], com o título de (2.º) barão de Ipiabas. Deixou geração;

  • IV - a trineta, Maria Peregrina Pinheiro [23.12.1848, RJ - 12.02.1927, RJ], irmã do anterior. Por seu casamento na família Vieira Machado da Cunha (v.s.), tornou-se, em 1882, baronesa de Aliança;

  • V - a terceira neta, Francisca Peregrina das Chagas Werneck [20.05.1839, RJ - 25.12.1926, Rio de Janeiro, RJ], irmã do anterior. Por seu casamento, em 1865, na família Almeida Ramos (v.s.), tornou-se, em 1882, baronesa de Almeida Ramos;


  • VI - a trineta, Carolina Pinheiro de Souza Werneck, irmã da anterior. Por seu casamento na família Quirino da Rocha Werneck (v.s.), tornou-se, em 1882, baronesa (2.ª) de Palmeiras; e

  • VII - a trineta, Ana Peregrina Pinheiro [c.1837 - 13.03.1925, RJ - aos 88 anos de idade], irmã da anterior. Por seu casamento, com seu primo, denominado acima [item I], tornou-se, em 1882, baronesa de Potengi.

        Nobreza Titular:

  • I - Inácio Jose de Américo Pinheiro [1828-1892], barão de Potengi - citado acima;
  • II - Peregrino Jose de Américo Pinheiro [1811-1882], visconde de Ipiabas - citado acima;
  • III - Francisco Pinheiro de Souza Werneck [1837-1926], barão de Ipiabas - citado acima;
  • IV - Maria Peregrina Pinheiro [1848-1927], baronesa de Aliança - citada acima;
  • V - Francisca Peregrina das Chagas Werneck [1839-1926], baronesa de Almeida Ramos - citada acima;
  • VI - Carolina Pinheiro de Souza Werneck, baronesa (2.ª) de Palmeiras - citada acima; e
  • VII - Ana Peregrina Pinheiro [c.1837-1925], baronesa de Potengi, citada acima. Brasil Heráldico: Peregrino Jose de Américo Pinheiro, visconde de Ipiabas - citado acima. Brasão de Armas datado de 14.09.1867. Registrado no Cartório da Nobreza, Livro VI, fls. 91: um escudo em campo azul, com um pinheiro de ouro, com raízes de prata entre dez besantes de ouro em duas palas, e uma orla de prata .

Ver abaixo, hipótese de "genealogia de costado" destes "Pinheiro de Souza"
(com base nas informações de Felgueiras Gaio)



 






 




Hipótese: Um possível casamento entre os primos de 2º e 3º gráu Alvaro de Souza e Maria, filha de Mª das Neves Sousa (de Unhão), teriamos os "Pinheiro de Souza de Unhão"
(as datas são compatíveis)

.

 

INÍCIO      BIBLIOGRAFIA     LINK     ÍNDICE     OUTROS     INVENTÁRIOS