Pais: Antonio Bicudo Carneiro, natural da Ilha de São Miguel e Izabel Rodrigues, natural desta terra.

[76]

Pais: Diogo Pires e Izabel de Brito



Casamento: c.1608

Antônio Bicudo

Maria de Brito


[c.1583 - 1650]

Faleceu em 1650 deixando 10 f.°s que seguem(1): 2-1 a 2-10

Irmão de Maria Bicudo casada com o Capitão Manoel Pires e sogra de Antonio Raposo Tavares faleceu com muita idade e foi a herdeira de seu neto Fernão Raposo Tavares falecido em Cabo Verde, conforme testamento abaixo.





Bicudo de Brito
Antiga e importante família de São Paulo.
A união dos dois sobrenomes teve princípio com Antônio Bicudo [c.1583 - 1650, SP], filho de Antônio Bicudo, um dos patriarcas desta família Bicudo (v.s.), de São Paulo.
Deixou numerosa descendência de seu casamento, c.1608, com Maria de Brito, filha de Diogo Pires e de Isabel de Brito

[50]


Filhos:

  1. João Bicudo de Brito casado com Ana Ribeiro, irmã de Maria Leme e Francisca Leme, casadas com irmão do seu marido.

  2. Antonio Bicudo de Brito casado em 1667 em Parnaíbacom Maria Leme, conforme inventário abaixo

  3. Francisco Bicudo c.c. Tomásia Ribeiro

  4. Domingos Bicudo casado com Francisca Leme, irmã de Maria Leme e Ana Ribeiro

  5. Fernão Bicudo de Brito

  6. Jeronima de Mendonça

  7. Mariana Bicudo

  8. Izabel Bicudo, viúva

  9. Margarida Bicudo casada com Braz Esteves

  10. Maria Bicudo de Brito casada com Antonio Pedroso de Alvarenga

  11. Antonio Bicudo teve o filho natural: Bernardo Bicudo, conforme inventário. Filhos de Bernardo:

    1. - Antonio Bicudo
    2. - Izabel
    3. - Maria
    4. - Luzia Nunes, filha natural


INVENTáRIO:

PROJETO COMPARTILHAR
Coordenação: Bartyra Sette e Regina Moraes Junqueira
www.projetocompartilhar.org
contato@projetocompartilhar.org

SL. 6º, 297, 1-1 Antonio Bicudo casado com Maria de Brito, f.ª de Diogo Pires e de Izabel de Brito, V. 2.° pág. 6. Faleceu em 1650 deixando 10 f.°s que seguem(1): 2-1 a 2-10.

(1) Pedro Taques acrescentou três que não estão no inventário, nem são filhos do casal e sim cunhados de Antonio Bicudo § 1.º, como se vê no V. 2 ° pág. 6.

Subsídios à Genealogia Paulistana (Bartyra Sette)

Antonio Bicudo teve o filho natural:

- Bernardo Bicudo

ANTONIO BICUDO

Inventário e Testamento

Vol 15, fls 25

Data: 19-12-1650

Local: Vila de Santa Ana do Parnaíba

Juiz: João Mendes Geraldo

Avaliadores: Francisco de Alvarenga e Sebastião Alvres do Couto

Declarante: Maria de Brito, a viúva

TESTAMENTO – 22-12-1648

(Apresentado em 26-2-1653 por João Bicudo de Brito, filho do testador)

Em nome da Santíssima Trindade .....

Abertura de praxe, primeiro encomenda a alma

Pede ao filho João Bicudo de Brito a (...) Bicudo (...) e à mulher Maria de Brito que sejam seus testamenteiros e curadores de seus irmãos.

Pede para ser sepultado na Matriz da Vila de Santana do Parnaíba, onde era morador.

Encomendou missas e ofícios.

Declarou ser casado com Maria de Brito ha 40 anos mais ou menos, da qual teve 10 filhos, cinco machos e cinco fêmeas a saber: Margarida Bicudo casada com Braz Esteves, já dotada – Maria de Brito casada com Antonio Pedroso de Alvarenga, também dotada – João Bicudo de Brito casado com Ana Ribeiro – Antonio Bicudo de Brito casado com Maria Leme de Alvarenga – Francisco Bicudo casado com Tomásia Ribeiro – Domingos Bicudo casado com Francisca Leme – Mariana de Brito solteira – Jeronima de Mendonça Furtado – Fernão Bicudo – todos herdeiros de sua fazenda.

Declarou ter um filho natural chamado Bernardo Bicudo a quem pediu aos demais o tratassem como irmão.

Declarou ser filho de Antonio Bicudo natural da Ilha de São Miguel e Izabel Rodrigues, natural desta terra.

Declarou dever aos órfãos filhos de Sebastião Fernandes Camacho, já defunto.

Declarou dever dez patacas à filha Izabel Bicudo, a quem também pertencia uma espingarda que o filho Fernão Bicudo levou para o sertão.

Mandou que se pagasse uma pataca “à velha Ana Pires”.

Deixou o resto da terça às filhas Mariana e Jeronima.

Rogou a Vicente Rodrigues Bicudo que fizesse o testamento e ambos assinaram.

APROVAçãO: 22-12-1648

Antonio Bicudo – Vicente Rodrigues Bicudo – Meteus Neto – Pedro de Souza – Lourenço Castanho Taques – Domingos + Ferreira – João Rodrigues Pinto

Cumpra-se: 4-12-1650, Santana do Parnaíba - (...) Netto Bicudo

Codicilho: 1-11-1650

Declarou que 4 negros da terra de que se servia pertenciam a sua filha Izabel Bicudo

Idem que 2 peças eram de seu genro Braz Esteves.

Pediu que a metade da terça fosse dada à mulher Maria de Brito e a outra metade às duas filhas.

Antonio Bicudo – Vecente Rodrigues Bicudo – Francisco de Alvarenga – Joseph da Costa Homem – Francisco Barboza de Abreu.

CUMPRA-SE 4-12-1650

HERDEIROS

  • 1. João Bicudo de Brito casado com Ana Ribeiro
  • 2. Antonio Bicudo de Brito casado com Maria Leme
  • 3. Francisco Bicudo casado com Tomásia Ribeiro
  • 4. Domingos Bicudo casado com Francisca Leme
  • 5. Fernão Bicudo de Brito
  • 6. Jeronima de Mendonça
  • 7. Mariana Bicudo
  • 8. Izabel Bicudo, viúva
  • 9. Margarida Bicudo casada com Braz Esteves
  • 10. Maria Bicudo de Brito casada com Antonio Pedroso de Alvarenga

Seguem as avaliações

PEçAS FORRAS: 49

CARTAS de DATAS de TERRAS

  • 1. Uma légua de testada em Santana de Parnaíba pelo sertão a dentro
  • 2. 500 braças de testada em Guarunumiri
  • 3. Chão na vila de Parnaíba

MONTE MOR: 68$769 Brutos, 47$880 líquidos

Seguem as partilhas

Vista do promotor: 26-2-1653, Santana do Parnaíba – Domingos Gomes Albernás

PROJETO COMPARTILHAR
Coordenação: Bartyra Sette e Regina Moraes Junqueira
www.projetocompartilhar.org
http://www.projetocompartilhar.org/SAESPp/antoniobicudodebrito1687.htm
contato@projetocompartilhar.org

SL. 6º, 339, 3-1 Antonio Bicudo de Brito que casou em 1667 em Parnaíba com Maria de Lima e Almeida.

SL. 6º, 348, 3-3 Thomazia de Almeida ,faleceu em 1726 em Parnaíba e foi casada com Francisco Vieira Velho.

SL. 8º, 200, 3-5, Anna Ribeiro Soares f.ª de Manoel Soares e de Thomazia Ribeiro.

Subsídios à Genealogia Paulistana (Bartyra Sette)

Thomazia Ribeiro ou de Almeida, irmã de Antonio Bicudo de Brito foi casada duas vezes. Casou em primeiras com Manoel Soares de quem teve, pelo menos, duas filhas:

- Maria, legatária do tio Antonio e

- Ana Ribeiro Soares casada com Manoel Vieira Machado (SL. 8º, 200, 3-5)

ANTONIO BICUDO DE BRITO

Inventário e Testamento

SAESP - vol. 26, fls. 185 a 225

Testamento: 1686

Autuação do testamento: 03 de fevereiro de 1688

Local: vila de Santa Ana de Parnaíba.

Testador: capitão Antonio Bicudo de Brito

Testamenteiro: padre dr. Guilherme Pompeu de Almeida

Escrivão da visita: padre Joaquim Gonçalves Meira.

Inventário: 22 fevereiro de 1687

Local: vila de Santa Anna de Parnaíba

Juiz Ordinário: Pedro Gonçalves Meira

Tabelião: Antonio da Rocha do Canto

Avaliadores: Antonio de Queiroz e dom Antonio de Mendonça Furtado.

Declarante: a viúva, Maria de Lima de Almeida. Assina por ela, seu pai, o Capitão Guilherme Pompeu de Almeida.

fls. 191 - TESTAMENTO - (resumo):

Santa Ana da Parnaíba, 12 julho de 1686, eu Antonio Bicudo de Brito ...

(encomendações pias)

Rogo a minha mulher Maria de Lima de Almeida e a meu cunhado o padre Guilherme Pompeu de Almeida e a meu irmão Sebastião Bicudo de Brito e a meu irmão Manuel Bicudo de Brito ... queiram ser meus testamenteiro.

Meu corpo será sepultado na igreja Matriz desta vila (...).

(pedidos de missas).

Declaro que sou casado de legitimo matrimonio com Maria de Lima de Almeida, e dela não tivemos filho nem filha.

Declaro que tenho minha mãe viva a qual é minha herdeira; com declaração morrendo ela primeiro que eu instituo, a minha mulher Maria de Lima de Almeida por minha herdeira universal.

(declara bens).

Declaro que até o presente não devo nada a ninguem.

... que se dê a meu irmão Manuel Bicudo de Brito... que as dou a sua filha Annica

... que se dê a minha sobrinha Annica, filha que foi do defunto Jose da Costa, ...

.. mando que se dê a sua irmã Zabelinha outro tanto.

... mando que se dê outro tanto a sua irmã Mariquita.

... que se de a minha irmã Thomazia Ribeiro mulher de Manuel Soares uma peça ou valia dela que é para sua filha, minha afilhada.

... minha mulher dê alguma coisa as minhas sobrinhas filhas do defunto Jose da Costa quando se casarem,.

... o remanescente de minha terça deixo a minha mulher.

(declara devedores).

Declaro que me deve meu irmão Manuel Bicudo (...)

E por me ser custoso o escrever por ser curto de vista roguei a meu compadre Christovão Diniz que este meu testamento escrevesse e comigo assinasse como testemunhas com as mais abaixo assinadas. Assino como testemunha: Christovão Diniz - André Nunes de --- - Antonio Bicudo de Brito - Domingos da Silva - Andre --------- - Domingos da Costa - Sebastião de Arruda Botelho - Thomaz da Costa Homem - Manuel Franco de Brito - Antonio Bicudo de Brito.

Aprovação: 20-12-1686.

Cumpra-se como nele se contem hoje 11 janeiro de 1687.

fls. 199 - Codicillo aos 20 de dezembro de 1686

.. devo de restituição aos herdeiros de Sebastião Leme de Alvarenga quatro mil réis.

... devo de restituição aos herdeiros de Antonio de Macedo dois mil réis.

... mando e ordeno que se de a Bárbara Mendes mulher que foi de Miguel Garcia Bernardes quatro mil réis.

... declaro que por morte de minha sogra Anna de Lima até o presente se não fez partilhas dos bens que lhe ficaram em poder de meu sogro o capitão mor Guilherme Pompeu de Almeida.....

... deixo a meu irmão Manuel Bicudo de Brito uma espingarda e ....

Declaro que devo em minha consciência aos herdeiros de meu filho Antonio Bicudo de Brito dois mil réis e mando se lhes pague.

... declaro que como testamenteiro de meu cunhado Jose da Costa ......

Declaro que ordeno e mando que todo o gentio da terra que em meu poder tenho do meu serviço e descendência fiquem livres e forros porque o são de sua natureza (...)

Fazenda 20 de dezembro de 1686.

Aprovação de Codicilo: 20-12-1686

Cumpra-se como nele se contem: 11-1-1687

fls. 204 herdeiros nesta fazenda a d. viúva Maria de Lima e a mãe do defunto Anna Ribeiro de Alvarenga.

fls. 204: (avaliações, dividas que se devem a fazenda, quinhões).

-quitações; fls. 216 e seguintes:

-recebi ... deixou em seu testamento se dessem a minha mãe Bárbara Mendes e eu como seu procurador os recebi. S.Paulo 12 janeiro 1687 Domingos Garcia Bernardes.

- Marianna de Miranda, recebi ... quatro mil réis, os manda dar a meus filhos e eu como curadora de meus filhos os recebi. ... assino por minha sogra Marianna de Miranda, eu Mathias de Mendonça. 2 fevereiro de 1687.

... dizemos nós Catharina de Diniz e Izabel da Costa filhas que foram de Antonio de Macedo que Deus haja, que recebemos.... um cruzado cada uma, 3 janeiro 1687.

... recebi dois mil réis do dr. Guilherme Pompeu de Almeida como testamenteiro do defunto meu primo Antonio Bicudo de Brito, os quais se pagassem aos herdeiros do defunto meu pai Antonio Bicudo de Brito. 16 janeiro 1687 Antonio Bicudo Leme.

... digo eu Antonia de Chaves Ribeiro que recebi .... por restituição que deixou em seu testamento aos herdeiros de Antonio de Macedo Ribeiro como herdeira sua recebi doze tostões a saber de sua parte quatrocentos réis e a parte de seu irmão João de Macedo outros ... e a parte de outro irmão Antonio de Macedo outros ... 3 fev 1687

- .. recebi que se desse a minha filha Maria. Parnaíba 12 de fevereiro de 1687 Manuel Soares.

- .. recebi do ... como testamenteiro de meu irmão, se dessem a minha filha Anna e mais que recebi se dessem as filhas de meu cunhado Jose da Costa Homem que Deus tem. 31 março 1687 Manuel Bicudo de Brito.

PROJETO COMPARTILHAR
Coordenação: Bartyra Sette e Regina Moraes Junqueira
www.projetocompartilhar.org
http://www.projetocompartilhar.org/SAESPp/bernardobicudo1650.htm
contato@projetocompartilhar.org

Subsídios à Genealogia Paulistana (Bartyra Sette)

Bernardo Bicudo, irmão de João Bicudo, foi inventariado em 1650 com testamento feito no sertão em 1649.

Era casado com Izabel da Costa, filha de Manuel da Costa do Pino, falecido em 1653 (SAESP vol. 45º, neste site).

Izabel da Costa não consta como filha de Antonia de Chaves (S.L. 9º, 57, 1-6) falecida em 1639 (SAESP vol. 14º, neste site). Seria filha de outro leito, legítima ou natural, já que entrou como herdeira, no inventário paterno, juntamente com os filhos de Antonia de Chaves.

Filhos:

  1. - Antonio Bicudo
  2. - Izabel
  3. - Maria
  4. Luzia Nunes, filha natural

Em 1653 Izabel da Costa já estava casada com Tristão de Oliveira.

BERNARDO BICUDO

Inventário e Testamento

SAESP vol. 15, fls. 171 a 189

Data Test.: 1649

Inventário 14-8-1650

Local: vila de Santa Ana da Parnaíba, nesta fazenda do defunto Bernardo Bicudo, paragem chamada Pirapitingui

Juiz Ordinário e dos órfãos: João Mendes Geraldo

Escrivão dos órfãos: Vicente Rodrigues Bicudo

Avaliadores: Pero de Sousa e Manuel Paes Farinha

Declarante: a viuva Izabel da Costa.

Testamento apresentado neste Juízo por João Bicudo testamenteiro de seu irmão Bernardo Bicudo que Deus tem, Aos 26-2-1653.

TESTAMENTO

Em nome de Deus amen.

Estando nestes sertão doente, me puz a fazer estes apontamentos.

Encomenda a alma.

Declaro que sou casado com Izabel da Costa, filha de Manuel do Pino e dela tenho um filho já grande e duas filhas que são minhas herdeiras como tambem tenho uma filha natural por nome Luzia Nunes mando herde igualmente com suas irmãs.

Seja meu corpo enterrado na igreja matriz da vila donde sou morador.

Acompanhamentos e missas.

Tivemos contas com:

- João Rodrigues Pinto, Francisco Borges, o castelhano; a Domingos Fernandes o manco; a Gonçalo Pires meu primo.

Deixa o remanescente da terça a minha mulher.

Deixo a meu irmão João Bicudo por meu testamenteiro, encomendo-lhe meus filhos seja tutor deles juntamente com seu (sic) cunhado Alberto Lobo Tinoco.

O Capitão Balthazar Fernandes fez umas casas nuns chãos meus que o defunto seu irmão me havia dado por escritura ficou de me dar outros chãos como confio nele os dará.

E pedi ao Capitão Francisco de Paiva este fizesse e assinasse comigo como testemunha hoje 24-3-1649 Francisco de Paiva - Bernardo Bicudo - Lazaro Dias Diniz - Domingos Dias Diniz - Christovão Diniz - Manuel Collaço de Oliveira - Domingos Nunes Bicudo - Domingos Paes da Silva.

Cumpra-se Santa Ana da Parnaiba 6 de novembro de 650. Alvaro Neto Bicudo.

Cumpra-se Santa Ana da Parnaiba 7 de novembro de 650. João Mendes Geraldo.

Procurador da viúva e seus filhos: Manuel da Costa do Pino para que procurasse pela viuva sua filha e pelos herdeiros seus netos.

herdeiros nesta fazenda

Antonio Bicudo/ - Izabel ------/ Maria meninas// uma filha natural por nome Luzia.

Avaliações.

fls.182: o procurador da dita viúva Manuel da Costa do Pino requereu ao juiz que tinha por noticia vir o testamento do defunto seu genro Bernardo Bicudo que o trazia seu genro Alberto Lobo Tinoco e sustivesse o dito inventário até chegar o dito testamento (...).

Partilhas, quinhões e quitações.

PROJETO COMPARTILHAR
Coordenação: Bartyra Sette e Regina Moraes Junqueira
www.projetocompartilhar.org
http://www.projetocompartilhar.org/SAESPp/mariabicudo1660fernandoraposotavares1658.htm
contato@projetocompartilhar.org

SL. 2º, 5, 1-1 Capitão Manoel Pires que foi casado com Maria Bicudo fa. de Antonio Bicudo Carneiro e de Izabel Rodrigues.

SL. 6º, 448, 1-3 Maria Bicudo, foi casada com o capitão Manoel Pires. Faleceu Maria Bicudo em 1659 em Parnaíba no estado de viúva (C. O. de S. Paulo). Seu marido o capitão Manoel Pires conquistou no sertão muitos gentios bárbaros que, sendo batizados, ficaram como administrados, trabalhando em seu importante estabelecimento agrícola; foi homem de grandes virtudes morais e conseguiu para seus f.ºs casamentos com pessoas de nome e respeito. Teve:

  • 2-1 Padre Estevão Rodrigues, da Companhia de Jesus, mencionado por Pedro Taques, mas não vem no inventário
  • 2-2 Gonçalo Pires Bicudo, cc Julianna Antunes Cortes (SL. 8, 326, 2-1)
  • 2-3 Capitão Nuno Bicudo de Mendonça, cc Maria de Souza, pais de: 3-1 Maria Bicudo, falecida em 1719, e casada 2 vezes.
  • 2-4 Salvador Bicudo de Mendonça, cc Maria de Moraes
  • 2-5 Izabel Bicudo de Mendonça, cc Bartholomeu de Quadros
  • 2-6 Anna Bicudo de Mendonça, já falecida em 1660, casou em 1639 em S. Paulo com Christovão de Aguiar Girão
  • 2-7 Margarina Bicudo casou em 1643 em S. Paulo com Felippe de Campos Banderborg,
  • 2-8 Beatriz Furtado de Mendonça,cc Antonio Raposo Tavares
  • 2-9 Maria Bicudo, casou com o capitão Diogo da Costa Tavares

Subsídios à Genealogia Paulistana (Bartyra Sette)

Maria Bicudo, mulher do bandeirante Manoel Pires e sogra de Antonio Raposo Tavares faleceu com muita idade e foi a herdeira de seu neto Fernão Raposo Tavares falecido em Cabo Verde, pelo que o inventário deste foi anexado ao seu.

Teve os filhos descritos na GP, cabendo alguns reparos quanto a:

2-2 Gonçalo Pires Bicudo e sua mulher Juliana Antunes foram moradores de Curitiba. Na GP somente é citada a filha Izabel Bicudo C.c. Garcia Rodrigues Velho (SL. 4º, 185, 1-2). Tiveram ao menos mais o filho Manoel Pires Bicudo a quem em 1660 o casal passa procuração em Paranaguá.

2-3 Nuno Bicudo de Mendonça e sua mulher Maria de Souza eram também moradores no Paraná. Retifique-se na GP:

SL. 6º, 28, 1-1 Antonia Preto foi 1.º casada com Nuno Bicudo de Mendonça, Tit. Bicudos Cap. 1.º § 3.º; 2.ª vez casou com Izidoro Pinto de Godoy,

Este Nuno não é o filho de Maria Bicudo e Manoel Pires (Tit. Bicudos, Cap. 1º § 3) , mas sim um homônimo falecido em 1649 (SAESP vol. 39º)

2-8 Beatriz Bicudo (e não Furtado de Mendonça como citado na GP), falecida em 1632 (SAESP vol. 11º e 25º, neste site), casada com Antonio Raposo Tavares

MARIA BICUDO

INVENTáRIO e TESTAMENTO

Anexo: Fernando Raposo Tavares

Vol 16, 61 a 156

Data: 21-1-1660

Juiz: Jorge Moreira

Avaliadores: Manuel Paes Farinha e Antonio Delgado da Silva

Local: Juqueri, termo da Vila de Santa Ana da Parnaíba

Declarante: Felipe de Campos e Isabel Bicudo, viúva, filha da falecida

TESTAMENTO – 27-6-1659

Invocação, encaminhamento da alma.

Peço a Felipe de Campos e a meu filho Salvador Bicudo e a meu sobrinho João Bicudo de Brito queiram ser meus testamenteiros...

Mando que meu corpo seja enterrado em o Convento de São Francisco da vila de São Paulo..

Encomenda inúmeras missas.

Declarou ter sido casada com Manoel Pires, já defunto, do qual teve: Gonçalo Pires, João Nuno Bicudo, Salvador Bicudo, Izabel Bicudo, Margarida Bicudo além de Beatriz Bicuda, Maria Bicuda e Ana Bicuda já falecidas, às quais foram dados seus dotes, tanto às vivas quanto às falecidas.

Declarou ter entregue as legítimas paternas, apenas tinha em seu poder 2 gentios da terra, um que pertencia a Gonçalo Pires e outra a Nuno Bicudo.

Declarou ter uma negra do gentio com duas filhas mulatas as quais pertenciam ao Padre Salvador de Lima do (...) com o acordo que se falecesse ela testadora primeiro, as indias voltariam ao padre, caso contrário (ficariam com os herdeiros dela Izabel?)

Declarou que o filho Nuno Bicudo lhe devia cem patacas e o filho Salvador também lhe devia, inclusive de um pagamento que por ele fizera a Antonio Vaz o manco.

Distribuiu algumas peças pelos filhos, sendo uma para cada filha de Diego da Costa Tavares, “minhas netas”.

Declaro que por morte e falecimento do mestre de campo Antonio Raposo Tavares se tiraram 8 peças que pertenciam a meu neto Francisco (sic) Raposo e porquanto o dito é falecido me pertencem as ditas peças que estão em poder de Carlos de Moraes as quais pertencem a meus herdeiros...

Rogou a Francisco Barboza de Abreu que fizesse e assinasse o testamento.

APROVAçÂO: Em Parnaíba, nas casas de Salvador Bicudo de Mendonça. Testemunhas: Gaspar de Brito da Silva, Antonio Pedroso de Alvarenga, Antonio Tavares, Antonio Bicudo Ribeiro, Bento Pires, Francisco de Arruda Sá

Cumpra-se- 10-12-1659 – Francisco de Almeida Lara

Cumpra-se – 10-12-1659 – Manoel de Gois Raposo

Codicilo – feito por João de Anhaia de Almeida

Fez alguns reparos às dividas.

Declarou que mandou o filho Salvador para o sertão com 7 negros, e se ele trouxesse algum que se desse um rapaz aos padres de São Francisco.

Deixou a terça à filha Margarida

Declara que tem em casa uns bastardos e que se apareceram os pais se lhes dêm.

Pediu para darem dez varas de pano a viuva pobre de Domingos Antunes

HERDEIROS

Gonçalo Pires Bicudo

Nuno Bicudo

Salvador Bicudo de Mendonça

Izabel Bicudo

Margarida Bicudo

Maria Bicudo já defunta

Seguem as avaliações

Oito peças que estavam em poder de Carlos de Moraes Navarro as quais pertenciam ao cunhado dele, Fernão Tavares que morreu em Cabo Verde. E toda a fazenda do dito Fernão Tavares também pertence a este inventário da defunta sua herdeira.

Segue a citação dos herdeiros em termo onde faltam muitos pedaços e se lê apenas: Izabel Bicuda, dona viuva, Margarida Bicudo, Fernão Bicudo Tavares filho de Diogo da Costa Tavares,Gonçalo Pires...

Monte Mor: 660$860

Seguem as partilhas em que Isabel Bicudo entra com um rol para se igualar aos demais.

Herdaram:

  • Izabel Bicudo (por procurador seu genro Francisco de Arruda Sá)
  • Gonçalo Pires Bicudo (e sua mulher Juliana Antunes passam procuração em Paranaguá, em casa do Cap. Gabriel de Lara ao filho Manoel Pires Bicudo e a Guilherme Pompeu de Almeida e a João Bicudo de Brito. Eram moradores de Curitiba, em 15-4-1660)
  • Capitão Nuno Bicudo (por procuração, passada em Paranaguá por Nuno Bicudo e sua mulher Maria de Souza a Domingos Rodrigues da Cunha e outros)
  • Capitão Salvador Bicudo de Mendonça
  • Margarida Bicudo mulher de Felipe de Campos
  • Netas filhas de Diogo da Costa Tavares (peças de legado testamentário)
  • Lançamento da herança de Fernão Raposo Tavares, neto da defunta, que morreu em Cabo Verde.

_______________________________________________________________________________________________

SL. 6º, 450, 3-1 Fernando Raposo Tavares faleceu na ilha de Cabo Verde em 1658 onde foi casado com Catharina de Sousa, bisneta do capitão Cyprião Alves de Almada, em cujo jazigo foi sepultado. Sem geração. No testamento que deixou vê-se que nesse ano já eram falecidos seus pais, pois que foi herdeira de sua fazenda sua avó Maria Bicudo.

Traslado do Inventário de Fernando Raposo Tavares

Diz D. Catarina de Souza viuva do capitão Fernão Raposo Tavares (pede o traslado para remeter à vila de São Paulo) – 12-2-1659 – Ribeira Grande, ilha de Santiago de Cabo Verde

Declarou que seu marido foi filho legítimo do mestre de Campo Antonio Raposo Tavares assistente na vila de São Paulo. Que este era herdeiro da a metade dos bens, tirada a terça, caso o sogro falecesse depois do marido, senão seria ela mesma a herdeira.

TESTAMENTO – 9-11-1658

Em Ribeira Grande em casa do Capitão Miguel (....) da rua da Carreira (...) de Nossa Senhora do Rosário.

Estava o Capitão Fernando Raposo, homem branco, natural de São Paulo, doente de cama, determinou o testamento.

Fez encaminhamento da alma e pediu para ser enterrado em (...) São Francisco ... na cova do capitão Cyprião Alvares de Almeida, bisavô de sua mulher Catarina de Souza.

Fez pedidos de missas e deixou esmolas pias.

Declarou ser natural da vila de São Paulo filho legítimo do mestre de campo Antonio Raposo Tavares e Beatriz Furtado de Mendonça, a mãe já falecida e o pai morador em São Paulo que é seu herdeiro, afora a terça. Caso o pai seja falecido, faz da mulher herdeira universal.

Declarou que casou na cidade da Ilha de Santiago do Cabo Verde.

Deixou por testamenteiros o reverendo Diogo Furtado de Mendonça e seu cunhado Miguel Rodrigues Betancort

Cumpra-se: 13-11-1658

Seguem as avaliações de uma fazenda de açúcar e plantio avaliada em 600$000, alguma prata, jóias de ouro, pérolas, 5 anéis de ouro e esmeraldas, outros de pedras diversas, negros “barbados”, moleques e mulheres, móveis, casas de sobrado que valeram 200$000.

Parte do pai do defunto: 666$444

Seguem quitações de legados pios em Santa Ana de Parnaíba

Ultimo termo datado é de 18-5-1682, feito pelo Padre Antonio Raposo

 

 

INÍCIO      BIBLIOGRAFIA     LINK     ÍNDICE     INVENTÁRIOS     OUTROS