Sincretismo religioso
 

 

Sincretismo [do grego sygkretismós] - 1. Reunião de ideias ou de teses de origens disparatadas. 2. Amálgama de doutrinas ou concepções heterogêneas.

http://www.espirito.org.br/portal/doutrina/vocabulario/letra-s.html 


Assimilando rituais e imagens do Catolicismo, de mistura com os elementos islâmicos já absorvidos na África, os negros transformaram as imagens da idolatria cristã em representações dos deuses africanos. Temos hoje no Brasil milhares de terreiros de Umbanda, Quimbanda, Aruanda, Candomblé e outras variantes, em que as práticas das religiões primitivas da África se desenvolvem, no processo sociologicamente bem pesquisado com o nome genérico de Sincretismo Religioso Afro-Brasileiro. 

J. HERCULANO PIRES

João Gonçalves Filho - SINCRETISMO RELIGIOSO - 3035 


ETAPAS HISTÓRICAS E CAUSAS DO SINCRETISMO

  • 1ª etapa: africana
    Os cultos africanos, passo inicial da formação da Umbanda, foram extremamente influenciados pelos povos que dominaram a África desde 900 a.C.. Os egípcios, indianos, cartagineses, romanos, vândalos, bizantinos, árabes, turcos, etc., deixaram "marcas" de sua influência nos chamados "puros" cultos africanos. Podemos exemplificar citando o turbante (origem indiana), o pano da costa (origem árabe) e a figa (origem turca) como sinais lógicos da presença desses povos dominadores.

  • 2ª etapa: escravatura no Brasil de 1530 a 1888
    As bases da Umbanda no Brasil começam por volta de 1530 com a escravatura desordenada e em massa de diversos cultos, nações e línguas de negros africanos, ocasionando uma mistura de concepções religiosas.

  • 3ª etapa: influência espírita de 1888 em diante
    O espiritismo chegou ao Brasil por volta de 1873 e contribuiu, na formação da religião umbandista, com sua influência doutrinária e explicativa dos fenômenos mediúnicos, do karma, da reencarnação, do conceito de espírito-guia e da evangelização da religião através do livro "O Evangelho segundo o Espiritismo" de Kardec.

http://www.obara6a.ubbi.com.br/pagina2.html 

 


        A Umbanda é, portanto, o produto de uma evolução religiosa. Suas origens encontram-se nas filosofias orientais, fonte inicial de todos os cultos do mundo civilizado. E a sua implantação, em nossa terra, deu-se com a fusão das práticas, dos conceitos e das crenças dos negros, do branco e do índio. Toda essa complexa mistura, que o leigo chama de baixo espiritismo, "macumba" e magia negra, era a situação existente, quando surgiu um vigoroso movimento de luz, ordenado dos planos espirituais superiores, feito pelos espíritos que se apresentavam como caboclos, pretos-velhos e crianças. O termo Umbanda, que eles implantaram no meio para servir de bandeira a essa poderosa corrente, é um termo sagrado que significa, num sentido mais profundo, o conjunto das leis de Deus. 

http://www.obara6a.ubbi.com.br/pagina2.html 


Nas atividades dos vários segmentos do Sincretismo Religioso são realizados trabalhos muito úteis, numa primeira fase dos problemas humanos e espirituais. Todavia, para uma aprendizagem libertadora a geratriz de cabedal de luz, o conhecimento espírita constitui o repositório de sabedoria que ampara o indivíduo e o impulsiona montanha acima, no rumo dos acumes. 

BEZERRA DE MENEZES

João Gonçalves Filho - SINCRETISMO RELIGIOSO - 3036 

 

Crianças e Adolescentes

DESAPARECIDOS