página acima: Lei de adoração
Sacrifícios
-
Crianças e Adolescentes
DESAPARECIDOS
*

____Remonta à mais alta antigüidade o uso dos sacrifícios humanos. A explicação para que o homem tenha sido levado a crer que tais coisas pudessem agradar a Deus, está em, principalmente, porque não compreendia Deus como sendo a fonte da bondade.

  • Nos povos primitivos a matéria sobrepuja o espírito; eles se entregam aos instintos do animal selvagem. Por isso é que, em geral, são cruéis; é que neles o senso_moral, ainda não se acha desenvolvido.
  • Em segundo lugar, é natural que os homens primitivos acreditassem ter uma criatura animada muito mais valor, aos olhos de Deus, do que um corpo material. Foi isto que os levou a imolarem, primeiro, animais e, mais tarde, homens. De conformidade com a falsa crença que possuíam, pensavam que o valor do sacrifícios era proporcional à importância da vítima. Na vida material, como geralmente a praticais, se houverdes de oferecer a alguém um presente, escolhê-lo-eis sempre de tanto maior valor quanto mais afeto e consideração quiserdes testemunhar a esse alguém. Assim tinha que ser, com relação a Deus, entre homens ignorantes.

____Não foi de um sentimento de crueldade que se originaram os sacrifícios humanos. Originaram-se de uma ideia errônea quanto à maneira de agradar a Deus. Considerai o que se deu com Abraão. Com o correr dos tempos, os homens entraram a abusar dessas práticas, imolando seus inimigos comuns, até mesmo seus inimigos particulares. Deus, entretanto, nunca exigiu sacrifícios, nem de homens, nem, sequer, de animais. Não há como imaginar-se que se Lhe possa prestar culto, mediante a destruição inútil de Suas criaturas.

[9a - página 324 questão 669]

____À proporção que se foram melhorando, os homens tiveram que reconhecer o erro em que laboravam e que reprovar tais sacrifícios, com que não podiam conformar-se as ideias de Espíritos esclarecidos. Digo - esclarecidos, porque os Espíritos tinham então a envolvê-los o véu material; mas, por meio do livre-arbítrio, possível lhes era vislumbrar suas origens e fim, e muitos, por intuição, já compreendiam o mal que praticavam, se bem que nem por isso deixassem de praticá-lo, para satisfazer às suas paixões.

[9a - página 325 questão 670]

____Como temos dito e sempre repetiremos, a prece proferida do fundo da alma é cem vezes mais agradável a Deus do que todas as oferendas que lhe possais fazer. Repito que a intenção é tudo, que o fato nada vale.

[9a - página 326 questão 672]

____As chamadas guerras santas foram promovidas por povos fanáticos, tendo em vista agradar a Deus, a exterminarem o mais possível os que não partilhavam de suas crenças.

____Foram impelidos pelos maus_Espíritos e, fazendo a guerra aos seus semelhantes, contravêm à vontade de Deus, que manda ame cada um o seu irmão, como a si mesmo. Todas as religiões, ou, antes, todos os povos adoram um mesmo Deus, qualquer que seja o nome que lhe dêem.

  • Por que então há de um fazer guerra a outro, sob o fundamento de ser a religião deste diferente da sua, ou por não ter ainda atingido o grau de progresso da dos povos cultos?
  • Se são desculpáveis os povos de não crerem na palavra daquele que o Espírito de Deus animava e que Deus enviou, sobretudo os que não o viram e não lhe testemunharam os atos, como pretenderdes que creiam nessa palavra de paz, quando lhes ides levá-la de espada em punho?
  • Eles têm que ser esclarecidos e devemos esforçar-nos por fazê-los conhecer a doutrina do Salvador, mediante a persuasão e com brandura, nunca a ferro e fogo. Em vossa maioria, não acreditais nas comunicações que temos com certos mortais; como quereríeis que estranhos acreditassem na vossa palavra, quando desmentis com os atos a doutrina que pregais?

[9a - página 325 questão 671]

____Em tempos remotos, quando os homens, fisicamente, pouco dessemelhavam dos antropopitecos, suas manifestações de religiosidade eram as mais bizarras, até que, transcorridos os anos, no labirinto dos séculos, vieram entre as populações do orbe os primeiros organizadores do pensamento_religioso que, de acordo com a mentalidade geral, não conseguiram escapar das concepções de ferocidade que caracterizavam aqueles seres egressos do egoísmo animalesco da irracionalidade. Começaram aí os primeiros sacrifícios de sangue aos ídolos_de_cada_facção, crueldades mais longínquas que as praticadas nos tempos de Baal, das quais tendes notícia pela História.

[71 página 25] EMMANUEL - 1938

____Para Deus, o mundo não mais deveria persistir no velho costume de sacrificar nos altares materiais, em seu nome, razão por que enviou aos homens a palavra do Cristo, a fim de que a Humanidade aprendesse a sacrificar no altar do coração, na ascensão divina dos sentimentos para o seu amor.

[41a - página 181] EMMANUEL - 1940

Devido ao temor das represálias depois da minha morte, os discípulos não se libertaram completamente do Antigo_Testamento. Assim, muito do que existe no Antigo Testamento foi passado para a religião "Cristã".

Como alternativa ao sacrifício de animais, o_corpo_e_o_sangue_de_"Jesus" são oferecidos pelos sacerdotes no altar. Após muitos anos e de Roma assumir o posto de protetora da religião "Cristã", assim como os sacerdotes Judeus já haviam feito antes, também os sacerdotes "Romanos" se vestiram com caríssimas roupas e utilizaram acessórios de prata e ouro para as cerimônias religiosas.

Nos tempos de Paulo, isso teria sido inconcebível. Ele tinha uma mensagem simples de "salvação pela minha morte na cruz", embora não tenha sido a mensagem que eu trouxe aos meus compatriotas da Palestina. Ele estava perpetuando uma tradição Judaica de "sacrifício do outro para pagar pelos seus próprios pecados". Que vergonhosa covardia! Ainda assim, Paulo realizou um grande serviço pela humanidade ao dar início a um movimento que seria um meio de abençoar a todas as raças igualmente. Ele delineou um modo de pensamento e conduta diária que trazia harmonia às vidas daqueles que procuravam viver de acordo com os seus ensinamentos.

É bem provável que alguns Judeus tradicionalistas, vociferando outra vez, hostilizem as minhas palavras nesta segunda vinda. Eles se ressentirão de minha constante referência à antiga prática Judaica de sacrificar animais e pássaros nos templos para agradar a Deus e obter o perdão dos pecados. Porém, sejam quais forem as suas objeções, o fato histórico continua sendo que o Templo era um lugar para oferecer sacrifícios e que o cheiro era sentido em toda a Jerusalém. E durante todo aquele tempo eu sabia que o edifício do Templo era dedicado a um mito, uma invenção da imaginação do homem, uma racionalização daquilo que a mente humana não podia compreender espiritualmente.

[ CARTAS DE CRISTO > Carta 9 ]

Ver também:
*