Página acima: Perispírito
Perispírito e Corpo físico

--

O organismo fluídico, caracterizado por seus elementos imutáveis, é o assimilador das forças protoplásmicas, o mantenedor da aglutinação molecular que organiza as configurações_típicas_de_cada_espécie, incorporando-se, átomo por átomo, à matéria do germe e dirigindo-a, segundo a sua natureza particular.

[71 - página 130]  - Emmanuel - 1938

O citoplasma, que é, no fundo, o elemento intersticial de vinculação das forças fisiopsicossomáticas, obriga as células ao trabalho de que necessita para expressar-se, trabalho este que, à custa de repetições quase infinitas, se torna perfeitamente automático para as unidades celulares que se renovam, de maneira incessante, na execução das tarefas que a vida lhes assinala.  


André Luiz  (Uberaba, 29 de Janeiro de 1958)
[56 - página 45]   



(Ver: Células e Perispírito)

       Segundo os dados da vossa fisiologia, a célula primitiva é comum a todos os seres vertebrados e espanta ao embriólogo a lei organogênica que estabelece a ideia diretora do desenvolvimento fetal, desde_a_união_do_espermatozoário_ao_óvulo, especificando os elementos amorfos do protoplasma; nos domínios da vida, essa ideia diretriz conserva-se inacessível até hoje aos vossos processos de indagação e de análise, porquanto esse_desenho_invisível não está subordinado a nenhuma determinação físico-química, porém, unicamente ao corpo_espiritual preexistente, em cujo molde se realizam todas as ações plásticas da organização, e sob cuja influência se efetuam todos os fenômenos endosmóticos

        O organismo_fluídico, caracterizado por seus elementos_imutáveis, é o assimilador das forças protoplásmicas, o mantenedor da aglutinação molecular que organiza as configurações típicas de cada espécie, incorporando-se, átomo por átomo, à matéria do germe e dirigindo-a, segundo a sua natureza particular.

        Algumas objeções científicas têm sido apresentadas à teoria irrefutável do corpo espiritual preexistente, destacando-se entre elas, por mais digna de exame, a hereditariedade, a qual somente deve ser ponderável sob o ponto de vista fisiológico. Todos os tipos do reino mineral, vegetal, animal, incluindo-se o hominal, organizam-se segundo as disposições dos seus precedentes ancestrais, dos quais herdam, naturalmente, pela lei das afinidades, a sua sanidade ou os seus defeitos de origem orgânica, unicamente.

        De todos os estudos referentes ao assunto, em vossa época, salienta-se a teoria_darwiniana das gêmulas, corpúsculos infinitesimais que se transmitem pela vida seminal aos elementos geradores, contendo na matéria embrionária disposição de todas as moléculas do corpo, as quais se reproduzem dentro de cada espécie. A maioria das moléstias, inclusive a dipsomania, são transmissíveis; porém, isso não implica um fatalismo biológico que engendre o infortúnio dos seres, porque inúmeros Espíritos, em traçando_o_mapa_do_seu_destino, buscam, com o escolher determinado_instrumento, alargar as suas possibilidades de triunfo sobre a matéria, como um fato decorrente das severas leis morais, que, como no ambiente terrestre, prevalecem no mundo espiritual, o que não nos cabe discutir neste estudo.

        Não obstante a preponderância dos fatores físicos nas funções procriadoras, é totalmente inaceitável e descabido o atavismo psicológico, hipótese aventada pelos desconhecedores da profunda independência da individualidade espiritual, hipótese que reveste a matéria de poderes que nunca ela possuiu em sua condição de passividade característica. (Ver: Epigenética)

        Reconhecendo-se, pois, a veracidade da argumentação de quantos aceitam a hereditariedade fisiológica nos fenômenos da procriação, representando cada ser o organismo de que provém por filiação, afastemos a hipótese da hereditariedade psicológica, porquanto, espiritualmente, temos a considerar, apenas, ao lado da influência ambiente, a afinidade sentimental.

[71 -página 130]  - Emmanuel - 1938

Cada proteína funcional em nosso corpo é uma “imagem” complementar de um sinal do ambiente. Se não houvesse um sinal para complementá-las elas não teriam função. Isso significa que cada proteína em nosso organismo é um complemento físico-eletromagnético de algo no ambiente. Como somos máquinas de proteína, por definição somos feitos à imagem do ambiente, seja ele o chamado universo ou, como muitos preferem chamá-lo, o próprio Deus.

[98 - página 226] 

  • Pergunta feita por Salvador Gentile ao médium Francisco_Cândido_Xavier: Chico Xavier, o que é o perispírito? Como ele atua sobre o corpo_embrionário para plasmar-lhe as formas e como se liga e atua sobre o organismo já formado?

  • Resposta: Seria licito somente examinar o problema do ponto de vista rigoroso da Ciência. Portanto, esperemos que a Ciência amplie estudos e pesquisas a respeito do corpo_espiritual, para não criarmos quaisquer fantasias em nome da Religião, em redor de assunto assim tão sério.

    Sabemos que nos últimos cinqüenta anos, é que a Ciência, especialmente a Ciência Médica, vem obtendo êxitos matemáticos no estudo da vida orgânica no corpo_físico. Tanto é assim, que a Medicina, atualmente, vem criando setores especializados em várias direções.

    A vida física se reveste ainda de tantas complexidades e nos impõe tantos desafios, que, por enquanto, a existência do corpo espiritual, evidentemente positiva, exige perquirições detalhadas a fim de patentear-se no mundo. O perispírito, a rigor, é problema de ciência, conquanto nele respeitemos a matriz, a fábrica de modelos, a oficina dos clichês mentais que nos orientam a vida no corpo terrestre.

    Esperemos que a Ciência na Terra se pronuncie, oportunamente, a respeito.

[118 - questão 52] - Emmanuel - Entrevista realizada no Instituto de Difusão Espírita, em Araras, SP, por Salvador Gentile, a 5 de dezembro de 1971, quando da visita do médium para uma Tarde de Autógrafos.

   

        Complementando estudo publicado no Nature, o biofísico F. Weinhold concluiu: 

  • “Quando os livros de química servirão para ajudar ao invés de se colocarem somente como barreiras para a perspectiva da mecânica quântica sobre o funcionamento das moléculas? 

  • Quais são as forças que fazem com que as moléculas se movimentem e adotem formatos tão complexos

        Não procure as respostas em um livro de química orgânica” (Weinhold, 2001). A química orgânica oferece base mecânica para a biomedicina; mas, como observa Weinhold, esse ramo da ciência está tão defasado que seus livros sequer mencionam a mecânica quântica. Os pesquisadores da medicina convencional não compreendem os mecanismos moleculares que são a base da vida.

        Centenas de estudos científicos realizados nos últimos 50 anos revelam que “forças invisíveis” do espectro_eletromagnético têm grande impacto sobre o funcionamento da biologia. Essas energias englobam... 

  • as microondas, 

  • as freqüências de rádio, 

  • as cores visíveis, 

  • as baixas freqüências, 

  • as freqüências acústicas 

  • e até mesmo uma nova forma de força chamada energia escalar. 

        Freqüências e padrões específicos de radiação eletromagnética... 

  • regulam o DNA, o RNA, a síntese das proteínas

  • alteram a função e o formato das proteínas, 

  • controlam os genes, a divisão das células, sua diferenciação, a morfogênese (processo pelo qual as células se agrupam, formando órgãos e tecidos), a secreção hormonal, o crescimento e as funções nervosas. 

        Cada uma dessas atividades celulares tem um comportamento específico que contribui para o desenvolvimento da vida. Embora esses estudos tenham sido publicados em alguns dos periódicos biomédicos mais respeitados, suas descobertas revolucionárias ainda não foram incorporadas ao currículo das escolas de medicina (Liboff, 2004; Goodman e Blank, 2002; Sivitz, 2000; Jin et ai., 2000; Blackman et ai., 1993; Rosen, 1992; Blank, 1992; Tsong, 1989; Yen-Patton et ai., 1988).

[98 - página 131] - Bruce Lipton

As alterações_epigenéticas desempenham papel importante na diferenciação celular, permitindo a existência de células com distintas funções, apesar de carregarem o mesmo material_genético. Isto leva necessariamente à existência de códigos epigenéticos responsáveis pela regulação_genômica, exercida principalmente por grupos metil e proteínas conhecidas com o histonas.


Revista MENTE / CÉREBRO - SCIENTIFIC AMERICAN - ANO XV - Nº 181 - página 48.

www.mentecerebro.com.br

Ver também:

 

Crianças e Adolescentes

DESAPARECIDOS