Página acima: Biografias
Orígenes

--

Orígenes o Cristão (Alexandria, Egipto, c. 185 — Cesareia, ou, mais provavelmente, Tiro, 253), foi um teólogo, filósofo neoplatônico patrístico e é um dos Padres gregos.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Or%C3%ADgenes

"Orígenes é conhecido como um dos maiores sábios do cristianismo de todos os tempos.
Foi praticamente o criador da nossa teologia cristã."

Paulo da Silva Neto Sobrinho

(185-254)  - Filósofo grego, natural de Alexandria

        Nasceu de pais cristãos em 185 ou 186 da nossa era, provavelmente em Alexandria. O pai, Leônidas, morreu mártir na perseguição comandada por Sétimo Seuro, em 202 ou 203. Orígenes foi salvo pela mãe. Aos 18 anos assumiu a direção da escola catequista como sucessor de Clemente, mas em 215 os massacres praticados por Caracalla obrigaram Orígenes a deixar Alexandria, fugindo para Palestina onde os bispos Alexandre de Jerusalém e Teócito de Cesaréia o acolheram com honra e o fizeram pregar nas suas igrejas. Fundou uma escola teológica em Cesaréia, tendo como discípulo San Gregório Taumaturgo, onde permaneceu até a morte, aos 69 anos, como mártir durante perseguição comandada por Décio. Considerado o membro mais eminente da escola de Alexandria e estudioso dos filósofos gregos, sustentava em seus ensinamentos que Deus é puramente espiritual, a mônada, o Uno, e que transcende a verdade, a razão e o ser. Retomando e ampliando a noção de Clemente, Orígenes compara a ação de Deus a de um pedagogo ou de um médico, que pune e inflige males e dores para corrigir ou para curar. Explica a formação do mundo sensível com a queda das substâncias intelectuais que habitavam o mundo inteligível, sendo o mundo visível a queda e a degeneração do mundo inteligível e das puras essências racionais que o habitavam. Nesse processo de queda do mundo inteligível ao mundo sensível o logos tem uma função essencial, pois é a ordem racional do mundo, a força que determina sua unidade e o dirige. A providência divina dirige-se em primeiro lugar à educação dos homens e, a tarefa da filosofia, é esclarecer essa relação.

http://www.pucsp.br/~filopuc/verbete/origenes.htm 

OrÍgenes (184-254) - Nasceu em Alexandria, Egito; seu pai Leônidas morreu martirizado em 202. Também desejava o martírio; escreveu ao pai na prisão: “não vás mudar de ideia por causa de nós”. Em 203 foi colocado à frente da escola catequética de Alexandria pelo bispo Demétrio. Em 212 esteve em Roma, Grécia e Palestina. A mãe do imperador Alexandre Severo, Júlia Mammae, chamou-o a Antioquia para ouvir suas lições. Morreu em Cesaréia durante a perseguição do imperador Décio. 

 

http://www.ecclesia.com.br/biblioteca/padres_da_igreja/os_santos_padres.htm#origenes 

 

Orígenes foi o escritor mais fecundo da Antiguidade; sua atividade literária é assombrosamente extensa; Santo Epifânio fala de seis mil obras. Eusébio, grande admirador seu que lhe dedica um capítulo inteiro de sua História Eclesiástica, fala em duas mil, e São Jerônimo, em 800. A maior parte se perdeu por causa das perseguições, controvérsias e condenações. Algumas se conservam no original e a maior parte em traduções de Rufino e São Jerônimo. As mais interessantes do ponto de vista filosófico são: De Principiis, seu maior estudo teológico, constituído pela exposição sistemáticas dos dogmas fundamentais do Cristianismo. Suscitou polêmicas diversas; os nove pontos tomados por Justiniano para sua condenação estão neste tratado. E Contra Celso, obra composta entre 245-250 a pedido de seu discípulo e admirador Eusébio

http://www.quasesertao.com/2014/11/estudando-os-primordios-do-livro.html

Pré-existência da Alma, Karma e a Reencarnação

Após um estudo profundo da bíblia, Orígenes chegou à conclusão de que a reencarnação fez parte dos ensinamentos proferidos por Jesus, pois algumas passagens da bíblia só podem ser explicadas à luz da reencarnação.

“Toda alma vem para este mundo fortalecida pelas vitórias ou enfraquecida pelas derrotas da sua vida anterior. Seu lugar neste mundo é determinado pelos seus méritos ou deméritos anteriores. Seu trabalho neste mundo determina o seu lugar no mundo que se seguirá após este.”
Vemos nessas palavras de Orígenes uma definição clara daquilo que vários outros grupos espiritualistas nomeiam como Karma – Lei da causa e efeito – e como Reencarnação.

Deus não é o criador de nenhum favoritismo, pois é infinitamente justo. Como explicar então as diversas injustiças presenciadas dia-a-dia no nosso planeta? Orígenes questionava:

“Se a pré-existência da alma não é verdadeira, por que encontramos aqueles que sofrem devido a defeitos de nascimento sem ter feito mal algum?”
Para Orígenes, o objetivo da nossa existência no corpo material é a purificação das falhas cometidas em vidas anteriores e, com isso, subir novos degraus em busca da religação com Deus.
“O corpo de Deus não pode ser como o nosso.”
Orígenes rebate essa afirmação feita por Celso, dizendo que na sua vinda à existência material, Jesus Cristo obteve o seu corpo através da mulher que o gerou. Ele dizia:

Jesus nasceu de uma mulher e por isso seu corpo é humano e sujeito à morte.”

A centelha divina de Jesus está contida no seu corpo_espiritual e não no corpo de carne e osso. Esse detalhe não tornava Jesus menos sagrado e não alterava sua posição como Filho de Deus.

“Assim como Deus fez descer as almas no corpo dos homens e dos viventes, também fez descer no útero de Maria a força de sua Potência, e essa força gerou Jesus”.

...

Eutiques afirmava que Jesus Cristo tinha uma única natureza, ou seja, Ele era a encarnação literal de Deus na Terra, não possuindo um corpo de carne e osso como o dos outros homens, mas sim um corpo divino, não podendo ser vitimado pela morte.
A Igreja Romana discordava dessa teoria, pois segundo os estudos de Orígenes, Jesus foi gerado da mesma forma que qualquer outro ser humano, então seu corpo também era de carne e osso.

http://anaomente.blogspot.com.br/2014/06/origenes-de-alexandria-de-padre-da.html

Orígenes foi considerado por S. Jerônimo como a maior autoridade da Igreja de Roma, afirma, no livro "Dos Princípios", em abono da tese básica do Espiritismo: "As causas das variedades de condições humanas são devidas às existências anteriores."

São, ainda, do eminente e consagrado teólogo as seguintes palavras:
"A maneira por que cada um de nós põe os pés na Terra, quando aqui aportamos, é a
consequência fatal de como agiu anteriormente no Universo."
[122 - página 54]

 “cada alma... vem a este mundo fortificada pelas fraquezas ou vitórias da vida anterior. Seu lugar neste mundo, como um vaso escolhido para honrar ou desonrar, é determinado pelos seus méritos ou deméritos. Seu trabalho neste mundo determina a sua vida num mundo futuro”.

http://www.espiritismogi.com.br/colunistas/reencarnacao_concilio.htm

        Orígenes de Alexandria (185-254), catequista, teólogo e exegeta, é considerado o fundador da ciência bíblica. Marca fundamental de sua obra é a tentativa incessante de compatibilização das culturas cristã e clássica, que se mesclam em sua vida desde o nascimento: 

  • com o pai estuda as Escrituras e dele recebe a educação helênica; 

  • na juventude, dedica-se à catequese e ao ensino da gramática. 

        Profundamente convencido da necessidade de tornar o cristianismo aceitável ao ambiente intelectual de sua época, empreende atividades que vão do estudo da filosofia ao ensino superior, passando pela arqueologia e pela crítica textual. Cria o Didaskaleion, centro de estudos dirigido a inserir o cristianismo no panorama cultural clássico; a partir dali difunde sua metodologia exegética, fundada na cuidadosa busca do sentido literal em função do diagnóstico mais preciso dos sentidos alegórico e tipológico do texto. Sua extensa obra literária - talvez a maior da Antiguidade - compreende a Héxapla, monumental obra de crítica textual do Primeiro Testamento, comentários escriturísticos e tratados sistemáticos, além de homilias e lições exegéticas.
        Na obra apologética Contra Celso (cerca de 248), Orígenes refuta as críticas deste filósofo pagão de cuja origem pouco se sabe, e de cuja obra só se tem notícia pela refutação que recebe. Movem-se ambos na mesma atmosfera eclético-platônica, e é a partir desta herança cultural que se esforçam cada qual para desbaratar ou justificar a herança judaico-cristã. 

  • Enquanto Celso explica a proximidade entre ambas por uma falta de originalidade de judeus e cristãos, agravada por sua pretensão no sentido contrário, 

  • Orígenes inverte o argumento e faz de Moisés o filósofo primigênio, cuja sabedoria (Logos) se manifesta secundariamente a todos os povos e nações, e em sua plenitude na vida de Jesus e de seus seguidores.

Sinopse do livro Livro Contra Celso

http://www.paulus.com.br/lojavirtual/ 

Fragmentod da Guenizá do Cairo

         Descoberto em 1896, na guenizá  (compartimento de uma sinagoga destinado a receber os manuscritos gastos pelo uso) da Sinagoga Ben Ezra no Cairo, Egito. Um grupo de manuscritos, dos quais alguns remontam ao século VII: poemas litúrgicos, escritos privados, e fragmentos de livros bíblicos.  Foram encontrados fragmentos com vocalização Babilônica Simples e Complexa, da Torah, Profetas e Escritos.  Fragmentos de livros bíblicos em hebraico e aramaico (Targum), grego e árabe, e tefilim (filactérios). A maioria dos manuscritos data dos séculos IX ao XII, mas há também material dos séculos VI ao VIII. Foram encontrados fragmentos da versão grega de Áquila (125-130) datados do século VI, fragmentos da Héxapla de Orígenes de Alexandria.


http://www.bitstudio.com.br/_Pastor/textos.htm

LINKs:

http://www.geocities.com/Vienna/2809/origenes.html

Ver também:

Crianças e Adolescentes

DESAPARECIDOS