Metapsíquica

--

--

        Metapsíquica - (do gr. meta - além + psikê - alma + suf.). Ciência estabelecida e estruturada por Charles_Richet, destinada a estudar os fenômenos que transcendiam à Psicologia e que fugiam ao domínio físico da ciência dita materialista. Sobre este assunto, seu autor escreveu um tratado que, até a 15ª edição sofreu várias modificações. Inicialmente, de cunho materialista, admitia que todo fenômeno procedia do poder psíquico do seu sujet, ou seja, daquele que tinha essa capacidade. Assim, classificou os fenômenos ditos metapsíquicos em dois grupos,...

        Posteriormente, estudando os fenômenos ditos espiríticos, reformulou seu ponto de vista e passou a admitir os mediúnicos, preocupando-se sobremodo com os ectoplásmicos. Numa conferência de despedida da cátedra da Universidade de Sorbone, ele se declarou simpatizante da doutrina espírita, o que foi o suficiente para que seus seguidores laicos abominasse seu trabalho e, sob influência da escola metapsiquista alemã, propusessem a substituição da Metapsíquica, para eles comprometida com uma doutrina religiosa, pela Parapsicologia.
        Para melhor conhecimento do assunto, recomenda-se a leitura do Traité de Metapsichique.

http://espiritismoparatodos.blogspot.com/2008/10/vocabulrio-esprita.html


        

.

Foi muito a propósito que Charles Richet deu por iniciado com William Crookes, em 1872, o período científico da metapsíquica, hoje parapsicologia.

.

        Dr. Gustavo Geley, que, na sua obra intitulada Do Inconsciente ao Consciente, explanou magistralmente o seguinte:
        “Suponhamos que um homem disponha, na existência terrena, das faculdades supranormais e as empregue, a seu bel-prazer,...

  • na leitura do pensamento,
  • na visão à distância,
  • na clarividência no passado e no futuro.

        Que necessidade teria esse homem de refletir antes de agir, de ponderar as conseqüências de seus atos, de lutar contra a adversidade?

  • Não haveria para ele possibilidade de cair em erro;
  • mas, em contraposição, não existiria, para ele, o fator espiritual do “esforço”, sem o qual não lhe seria possível qualquer evolução da sua consciência e inteligência.

        À maneira do inseto, esse homem não seria mais do que um maravilhoso mecanismo. Seguindo essa estrada, a evolução biológica nunca chegaria a criar a “superior consciência humana”, porquanto se estabilizaria numa forma de sonambulismo hipersensível, que permitiria tudo conhecer sem nada compreender:

  • o super-homem resultaria um autômato transcendental.
  • Daí decorre que constitui um bem, ou melhor, uma necessidade imprescindível que as faculdades supranormais do espírito, juntamente com todo o tesouro psicológico acumulado pelo Ser na sua evolução se conservem permanentemente nas condições em que atualmente as observamos, o que quer dizer: latentes, em sua maior parte nos recessos da subconsciência.” (Ob. cit., página 317).

A estas considerações do Dr. Geley, outras adequadíssimas se poderiam aditar, com referência às graves perturbações que às relações familiares e sociais acarretariam as faculdades supranormais, se estendessem à Humanidade toda, em função de um “sexto sentido”.

[111] - Ernesto Bozzano

        A ciência_oficial não admitiu de pronto as verdades reveladas pelos espíritos. Formaram-se inúmeras associações, sociedades e comissões com o ideal de desmascará-las, porém, quanto mais se estudava, mais aumentava o número de adeptos.

        Muitos homens de ciência se convencem a respeito da autenticidade dos fenômenos, entre eles o fisiologista francês Charles Richet. Em conjunto com o dr. Geley e o prof. Friedrich Myers, Richet fundou o Instituto Metapsíquico Internacional em Paris, sendo designado como presidente da entidade.

        A metapsíquica trata do estudo dos fenômenos psíquicos anormais, como:

        Em 1922, Charles Richet apresentou à Academia de Ciências o "Tratado de Metapsíquica".

        Os fenômenos metapsíquicos se dividem:

  • em objetivos 

  • e subjetivos. 

        A metapsíquica objetiva trata de fenômenos materiais que a mecânica conhecida não explica, uma realidade tangível e acessível aos nossos sentidos. 

Divide-se em:

  • telecinesia, que é uma ação mecânica sem atuação e sem contato sobre objetos ou pessoas (raps, levitação, movimentação de mesas, escrita direta, transporte de objeto, casas assombradas, etc) 

  • e ectoplasmia, que é a formação de objetos diversos, que parecem sair do corpo humano, tomam aparência material e são tangíveis (materializações de objetos e seres com aparência dos que já viveram na Terra.)

        Já a metapsíquica subjetiva trata de fenômenos mentais, sensibilidades ocultas e percepções desconhecidas, como:

        Nela, temos a cripterstesia, que é o estudo da faculdade de conhecimento das faculdades sensoriais normais.

.

Edvaldo Kulcheski

http://www.espirito.org.br/portal/artigos/diversos/ciencia/a-ciencia-e-o-espiritismo.html 

“A criptestesia, faculdade extraordinária, supranormal, de conhecimentos, é um fato. A sobrevivência da consciência dos mortos não é senão uma hipótese”


        Apesar de em sua obre TRATADO DE METAPSIQUICA negar autonomia aos fenômenos_mediúnicos e mesmo classificar como indemonstrada e indemonstrável a sobrevivência do Espírito, Richet é um dos nomes imortais da pesquisa psiquica e, em carta que escreveu a Bozzano, rendeu-se à evidência da verdade espírita.

.

http://www.espirito.org.br/portal/artigos/diversos/ciencia/a-ciencia-espirita.html

.

(Ver: Psicometria)

Fenômeno de materialização do Espírito de Padre Zabeu Kauffman, ocorrido no "Instituto de Pesquisa Metapsíquicas de São Paulo"

.

        "A experiência que se segue teve o mais puro e sadio caráter científico e fez parte de uma série que o "Instituto de Pesquisa Metapsíquicas de São Paulo" realizou sob a orientação do eminente Professor C. G. Shalders, lente da Escola Politécnica. Daí, por parte de quem quer que seja, pertença a este ou aquele credo, aceite esta ou aquela teoria, assisti-la não implicava em um compromisso.

       No íntimo da mais ampla liberdade, o que se solicitava dos assistentes era apenas a impressão, a crítica e as deduções honestas sobre a observação do fenômeno, a fim de se comprovar a verdade de que um espírito, em determinadas circunstâncias, pode surgir completamente materializado aos olhos dos vivos."

.

Consciência espírita: www.consciesp.org.br

.

(Obs.: O texto do Site foi  transcrito do livro "Afinal, quem somos?", de Pedro Granja, prefaciado por Monteiro Lobato. Edição Centro Espírita do Calvário. - 1972)

Categorias de fenômenos inexplicáveis por qualquer teoria metapsíquica

Dentre “algumas categorias de fenômenos, em que se entrincheiraram os espíritas e que declaram inexplicáveis pelas teorias metapsíquicas”, eis as mais importantes:

  •  1)   os casos de identificação de mortos desconhecidos do médium e dos assistentes;
  •  2)   os casos de aparições de mortos no leito de morte;
  •  3)   os casos de crianças videntes no leito de morte de terceiras pessoas;
  •  4)   alguns fenômenos muito especiais de “telecinesia” no leito de morte e depois da morte;
  •  5)   alguns fenômenos extraordinariamente significativos de “música transcendental” no leito de morte e depois da morte;
  •  6)   os casos de personalidades de mortos que conversam com facilidade e escrevem correntemente em línguas desconhecidas do médium e, não raro, de todos os assistentes;
  •  7)   os casos de personalidades de mortos que escrevem correntemente, com o talho de letra que tinham em vida, o que enormemente difere do outro fenômeno de reprodução de uma simples assinatura;
  •  8)   os fenômenos de “bilocação” no momento pré-agônico, mormente quando visíveis coletivamente por todos os assistentes;
  •  9)   os fenômenos de materialização de fantasmas, vivos e falantes, não raro falando e escrevendo em línguas desconhecidas de todos os assistentes;
  • 10)  algumas modalidades especiais de “correspondência cruzada”;
  • 11)  a existência na subconsciência humana de faculdades supranormais de sentidos, independentes da lei da evolução biológica.

[105 - página 65] - Ernesto Bozzano

LINKs:

Ver também:

Crianças e Adolescentes

DESAPARECIDOS