Membrana da célula
Página acima: Células
 

--

--

        Membrana plasmática é uma película finíssima e muito frágil composta, principalmente, por fosfolipídios e proteínas. Ela tem importantes funções na célula, e uma delas é isolar a célula do meio externo. Seu tamanho é tão pequeno que se a célula fosse aumentada ao tamanho de uma laranja, a membrana seria mais fina do que uma folha de papel de seda. Água, substâncias nutritivas e gás oxigênio são capazes de entrar com facilidade através da membrana, que permite a saída de gás carbônico e de resíduos produzidos dentro da célula

  • A membrana é capaz de atrair substâncias úteis 

  • e de dificultar a entrada de substâncias indesejáveis. 

        Exercendo assim um rigoroso controle no trânsito através das fronteiras da célula. É comum compará-la a um "portão" por suas funções e a um saco plástico pela sua aparência.

http://orbita.starmedia.com/achouhp/biologia/celula_animal.htm 

        As membranas possuem de 6 a 9 nm de espessura. São flexíveis e fluídas.  É formada de lipídios, glicídios e protídios (que podem ser esféricos ou integrais).

  • São permeáveis à água 

  • e impermeáveis a íons (Na, K, H,...) e à moléculas polares não carregadas (glicídios). 

  • São permeáveis à substâncias liposolúveis. 

       Os poros ou canais das membranas são "folhas" na membrana constituídas por proteínas ou por moléculas lipídicas. Permitem a passagem de moléculas pequenas cujo diâmetro seja inferior ao diâmetro do poro. Os poros têm diâmetro variável apresentando um valor médio de 0,8 nm. Esses canais podem ter carga positiva, negativa ou serem destituídos de cargas. Os canais com carga positiva facilitam a passagem de moléculas negativas e vice-versa.

  • Davison-Danielli: dupla camada lipídica com extremidades hidrofóbicas voltadas para dentro e extremidades hidrofílicas voltadas para proteínas globulares.

  • Unitária de Robertson: idêntico ao anterior, com diferença que as proteínas estariam estendidas sobre a membrana e que haviam proteínas que ocupavam espaços vazios entre lipídios.

  • Mosaico Fluído (Singer e Nicholson): dupla camada lipídica com extremidades hidrofóbicas voltadas para o interior e as hidrofílicas voltadas para o exterior. Participam da composição proteínas (integrais ou esféricas) e glicídios ligados às proteínas (glicoproteínas) ou lipídios (glicolipídios).

http://www.geocities.com/Athens/Academy/2966/disciplinas/biofisica/membrana.htm 

Modelo de mosaico fluído proposto por Singer e Nicholson para a estrutura da membrana plasmática

http://www.elettra2000.it/scienza/immagini/membrana.jpg 

        Em 1960 os estudos sobre a membrana da célula ainda eram praticamente inexistentes, Os cientistas a consideravam apenas uma espécie de pele simples e semipermeável de três camadas que envolvia o citoplasma.

        Outra razão para que a ignorassem era o fato de ela ser muito fina (sete milionésimos de milímetro de espessura). Só pode ser vista por um microscópio eletrônico, criado depois da Segunda Guerra Mundial. Portanto, antes de 1950, os cientistas nem tinham como confirmar sua existência. Pensavam que o citoplasma se mantinha unido devido à sua consistência gelatinosa. Com os novos microscópios, descobriram que todas as células vivas têm uma membrana e que ela é composta de três camadas. No entanto, parecia ser uma estrutura tão simples que não chamou a atenção. Na verdade as três camadas escondem uma imensa complexidade.

        Os biólogos celulares descobriram as grandes habilidades da membrana celular estudando os organismos mais primitivos do planeta: os procariontes.

[98 - página 91] - Bruce Lipton

        A membrana que envolve as células delimita o espaço ocupado pelos constituintes da célula, sua função principal é filtragem de substâncias requeridas pelo metabolismos celular. A permeabilidade proposta pela membrana não é apenas de ordem mecânica pois podemos observar que: 

  • certas partículas de substâncias "grande" passam pela membrana 

  • e que outras de tamanho reduzido são rejeitadas. 

        A membrana possui grande capacidade seletiva possibilitando apenas a passagem de substâncias "úteis", buscando sempre o equilíbrio de cargas elétricas e químicas. As membranas também possuem diversas facetas e entre elas está na capacidade de desenvolver vilos, aumentando assim, sua superfície de absorção.

 

Constituição da membrana

        Formada por uma dupla camada de fosfolipídios (fosfato associado a lipídios), bem como por proteínas espaçadas e que podem atravessar de um lado a outro da membrana. Algumas proteínas estão associadas a glicídios, formando as glicoproteínas (associação de proteína com glicídios - açucares- protege a célula sobre possíveis agressões, retém enzimas, constituindo o glicocálix), que controlam a entrada e a saída de substâncias.

        A membrana apresenta duas regiões distintas:

  • uma polar (carregada eletricamente) 

  • e uma apolar (não apresenta nenhuma carga elétrica).

Propriedades e constituição química da membrana

        A membrana plasmática é invisível ao microscópio óptico comum, porém sua presença já havia sido proposta pelos citologistas muito antes do surgimento do microscópio eletrônico. Mesmo hoje ainda restam ser esclarecidas muitas dúvidas a seu respeito.

 

Estrutura da membrana

        Atualmente o modelo mais aceito é o MODELO DO MOSAICO FLUIDO proposto por Singer e Nicholson. Segundo esse modelo, a membrana seria composta por duas camadas de fosfolipídios onde estão depositadas as proteínas. Algumas dessas proteínas ficam aderidas à superfície da membrana, enquanto outras estão totalmente mergulhadas entre os fosfolipídios; atravessando a membrana de lado a lado. A flexibilidade da membrana é dada pelo movimento contínuo dos fosfolipídios; estes se deslocam sem perder o contato uns com os outros.

        As moléculas de proteínas também têm movimento, podendo se deslocar pela membrana, sem direção.

Funções da membrana

  • A membrana plasmática contém e delimita o espaço da célula,

  • mantém condições adequadas para que ocorram as reações metabólicas necessárias. 

  • Ela seleciona o que entra e sai da célula, 

  • ajuda a manter o formato celular, 

  • ajuda a locomoção 

  • e muito mais.

As diferenciações da membrana plasmática

        Em algumas células, a membrana plasmática mostra modificações ligadas a uma especialização de função. Algumas dessas diferenciações são particularmente bem conhecidas nas células da superfície do intestino.

  • a) Microvilosidades - São dobras da membrana plasmática, na superfície da célula voltada para a cavidade do intestino. Calcula-se que cada célula possui em média 2.500 microvilosidades. Como conseqüência de sua existência, há um aumento apreciável da superfície da membrana em contato com o alimento.

  • b) Desmossomos - São regiões especializadas que ocorrem nas membranas adjacentes de duas células vizinhas. São espécies de presilhas que aumentam a adesão entre uma célula e a outra. 

  • c) Interdigitações - Como os desmossomos também têm um papel importante na coesão de células vizinhas. 

http://www.consulteme.com.br/biologia/citologia/anatomia_celular.htm 

        Denominada também membrana plasmática ou citoplasmática, representa o limite da célula com o exterior e constitui um lugar ativo de intercâmbios seletivos entre o ambiente exterior e o citoplasma. A membrana plasmática é composta por um duplo estrato de lípidos e proteínas que, do exterior ao interior se acham assim dispostos: 

  • um estrato (uma camada) ou capa protéica, em contato com o ambiente exterior, 

  • um estrato lipídico, 

  • e outro estrato protéico limitando com o citoplasma. 

        Os dois estratos protéicos, de 25 Å (Angstrõm) de diâmetro, são responsáveis pela elasticidade, resistência e hidrofila da membrana plasmática. O estrato lípido de 30 Å de diâmetro constitui o esqueleto principal. Em algumas células, a membrana plasmática apresenta, em correspondência a própria superfície, uma série de modificações estruturais consideradas como estruturas especializadas da porção livre ou da parede contígua em relação aos processos fisiológicos de absorção, secreção, etc.

http://www.corpohumano.hpg.ig.com.br/generalidades/celula/celula.html 

        A membrana plasmática cumpre uma vasta gama de funções. 

  • A primeira, do ponto de vista da própria célula é que ela dá individualidade a cada célula, definindo meios intra e extra celular. 

  • Ela forma ambientes únicos e especializados, cuja composição e concentração molecular são conseqüência de sua permeabilidade seletiva e dos diversos meios de comunicação com o meio extracelular. 

  • Além de delimitar o ambiente celular, compartimentalizando moléculas, a membrana plasmática representa o primeiro elo de contato entre os meios intra e extracelular,  transduzindo informações para o interior da célula e permitindo que ela responda a estímulos externos que podem, inclusive, influenciar no cumprimento de suas funções biológicas. 

  • Também nas interações célula-célula e célula-matriz extracelular a membrana plasmática participa de forma decisiva. 

  • É, por exemplo, através de componentes da membrana que células semelhantes podem se reconhecer para, agrupando-se, formar tecidos.

        A manutenção da individualidade celular, assim como o bom desempenho das outras funções da membrana, requerem uma combinação particular de características estruturais da membrana plasmática

  • ao mesmo tempo que a membrana precisa formar um limite “estável”, 

  • ela precisa também ser dinâmica e flexível. 

        A combinação destas características é possível devido à sua composição química.

http://www.icb.ufmg.br/~biocelch/membrana/membrana.html 

  • A membrana plasmática apresenta uma propriedade típica: a permeabilidade seletiva. 

  • Todas as células possuem uma membrana plasmática, ou plasmalema, que separa o conteúdo protoplasmático, ou meio intracelular, do meio ambiente. A existência e integridade dessa estrutura são importantes, porque a membrana possibilita à célula manter a composição intracelular diversa do meio ambiente;

  • Sobre o mecanismo de transporte ativo, através da membrana celular, são feitas as seguintes afirmações:

    • I   -  Para que moléculas sejam transportadas a partir de uma solução mais concentrada para uma menos concentrada, através da membrana celular, a célula deve despender energia, e isto é denominado transporte ativo. 

    • II  -  Dentre as diferentes substâncias que são, com freqüência, transportadas ativamente através da membrana celular estão:aminoácidos, íons sódio, íons potássio, íons hidrogênio e vários monossacarídeos. 

    • III - O mecanismo básico envolvido no transporte ativo depende de transportadores específicos, que reagem de maneira reversível com as substâncias transportadas, sob a ação de enzimas e com consumo de energia.

http://www.feranet21.com.br/questoes/biologia/Citologia/memplas/memplas.htm

        Diz a neurologista Candace Pert: cada mudança de humor é acompanhada por uma cachoeira de "moléculas de emoção" - hormônios e neurotransmissores - que flui através do corpo, afetando todas as células. Cada célula humana contém cerca de 1 milhão de receptores para receber essas substâncias bioquímicas. Assim, quando estamos tristes, nosso fígado está triste, nossa pele está triste.

http://super.abril.com.br/superarquivo/2004/conteudo_125370.shtml 

LINKs:

Ver também:

 

Crianças e Adolescentes

DESAPARECIDOS