Grandes cientistas e o Espiritismo

--


        "Esses fenômenos extraordinários (exteriorização da sensibilidade), dos quais o simples enunciado basta para exasperar aqueles que se consideram cientistas... não são para nós senão uma extensão do que temos observado, e sobre os quais, hoje, a dúvida não é mais possível”. (Ver: Escrita direta)

        Não temamos que o homem, adiantando-se no conhecimento dos fatos de natureza universal se torne menos religioso, amoroso, reverente e investigador.

        Toda a História, e todas as biografias humanas provam o contrário. 

  • Se esse conhecimento em pequena dose intoxica o cérebro, 

  • bebido em largos tragos desembriaga. 

        Foram os filósofos de segunda mão, que, parcialmente elucidados e confundindo a Ciência em estado de hipótese com a Ciência em estado de fato, acharam essa desarmonia entre a Ciência e a Religião e imaginaram que esta seria compelida a ceder o lugar àquela.

[97 - página 184]  - 1880 - Epes Sargent

        “Se eu pudesse recomeçar minha vida, deixaria de lado tudo o que fiz, para estudar a paranormalidade.” Essa confissão de Sigmund Freud a seu biógrafo oficial, Ernest Jones, marca um dos capítulos pouco conhecidos da história do pensamento humano. Pouca gente sabe também que muitas das teorias reconhecidas hoje pela ciência sobre o inconsciente e a histeria baseiam-se em trabalhos de pesquisadores que se dedicaram ao estudo da mediunidade. Talvez menos gente saiba que Marie Curie, a primeira cientista a ganhar dois prêmios Nobel, e seu marido, Pierre Curie, também Nobel, dedicaram espaço em suas atribuladas agendas ao estudo de médiuns. No Instituto de Metapsíquica em Paris, no início do século passado, Madame Curie inquiriu com seus assombrados olhos azuis a médium de efeitos físicos Eusapia_Palladino. O casal Curie supôs que os segredos da radioatividade poderiam ser revelados por meio de uma fonte de energia espiritual. Quem seria capaz de imaginar isso hoje?

http://revistaepoca.globo.com/vida/noticia/2012/11/os-avancos-da-ciencia-da-alma.html

       Sabemos que, em muitos espíritas, apesar de todo o esclarecimento doutrinário à sua disposição, prevalecem ainda os sinais de velhos e retrógrados cultos e religiões.

        Na verdade, os grandes cientistas que se ocuparam dos fatos espíritas provaram-nos, mas não estabeleceram as leis que os regem. Citamos, de passagem:

  • Willian_Crookes, sábio inglês e pesquisador de grande acuidade, realizou durante os anos de 1870 a 1873, experiências, que se tornaram clássicas, com a médium extraordinária que foi Florence Cook; as mais completas do gênero, demonstraram à sociedade que os fantasmas voltam e se tornam visíveis, tangíveis e examináveis, de modo a não deixar dúvidas quanto à imortalidade do Espírito e sua possibilidade de comunicação com os vivos. (1) O Espírito Katie King deu a Crookes todas as oportunidades de exame, sério e cercado de todas as cautelas, de comprovação de sua imortalidade, mediante métodos rigorosamente científicos.

  • Johan_Carl_Friedrich_Zöllner, notável físico alemão, utilizou-se, em 1877, de outro grande médium do passado, Henry_Slade e, agindo como verdadeiro homem de ciência, que era, conseguiu extraordinários fenômenos de materialização, de transporte, de levitação e de escrita_direta.  Para explicar fenômenos de penetração da matéria pela matéria, imaginou uma quarta dimensão, característica dos seres que habitam o mundo invisível, ou dos Espíritos.
  • Willian_Crawford é outro nome da Ciência, professor do Instituto Técnico e da Universidade de Belfast, que a história das pesquisas psíquicas apontará, um dia, como dos seus mais destacados e competentes cultores. A levitação de objetos foi estudada por ele com extremos cuidados e, graças aos componentes do “Círculo Goligher”, grupo de médiuns de que se destacava a senhorita Kathlen Goligher, pôde comprovar a formação de uma alavanca formada por ectoplasma – o cantilever, de que se valeriam os Espíritos para fazer levitarem objetos pesados (mesas etc.). (3) Depois de estafantes experiências realizadas entre 1916 e 1920, Crawford, diz René Sudre, “suicidou-se no dia 30 de julho de 1920, durante um acesso de febre cerebral, devido ao esgotamento profissional e às condições criadas pela guerra”. (4) 

  • Terminamos esta ligeira e incompleta citação de sábios, que se ocuparam com os fenômenos espíritas pelo nome glorioso de Ernesto Bozzano, em cuja autobiografia confessa: “Nunca fiz outra coisa senão estudar.”  Bozzano trabalhou, como sabemos, com a grande Eusápia_Paladino, a extraordinária médium italiana, que lhe proporcionou a observação de numerosos fenômenos de efeitos físicos. É inestimável a contribuição de Ernesto Bozzano ao estudo da Ciência espírita. São numerosas as obras, todas esplêndidas, que escreveu, a respeito, muitas traduzidas para o Português:
    • FENÔMENOS DE TRANSPORTE,

    • A CRISE DA MORTE, 

    • FENÔMENOS PSÍQUICOS, 

    • PENSAMENTO E VONTADE, 

    • ENIGMAS DA PSICOMETRIA, 

    • XENOGLOSSIA, 

    • ANIMISMO OU ESPIRITISMO?, 

    • METAPSÍQUICA HUMANA, 

    • COMUNICAÇÃO MEDIÚNICAS ENTRE VIVOS, 

    • MATERIALIZAÇÕES DE ESPÍRITOS etc.

(1) FATOS ESPÍRITAS, editado pela FEB

(2) PROVAS CIENTÍFICAS DA SOBREVIVÊNCIA, Edicel, SP

(3) MECÂNICA PÍQUICA, Lake, SP

(4) V. Introdução, de MECÂNICA PSÍQUICA


http://www.espirito.org.br/portal/artigos/diversos/ciencia/a-ciencia-espirita.html
 

Pedro Franco Barbosa

  • Em 1853, Robert Hare, professor de química na Universidade de Pensilvânia, quis desmascarar "a ilusão dos fenômenos de Hydesville". Em 1855, após numerosas e meticulosas experiências, ele reconheceu sua autenticidade, publicando o livro "Experimental Investigation of the Spirit Manifestation".

  • Alfred Russel Wallace, colaborador de Charles Darwin, afirmou em 1874:

     "Os fatos são coisas teimosas, dos quais não podemos nos desembaraçar segundo a nossa vontade. Não é exagero afirmar que os fatos principais estão hoje tão bem caracterizados e são também tão facilmente verificáveis quanto quaisquer outros fenômenos excepcionais da Natureza, ainda não reduzidos a uma lei”. (Ver: Evolucionismo e Materialização)
    •         Se referindo à escrita_direta e demais manifestações_espirituais: "Devemos lembrar-nos - diz Alfredo R. Wallace (*), o assaz conhecido naturalista — de que temos a considerar não como crenças absurdas ou influências falsas mas sim o próprio fato, e nunca foi nem será provado que tão grande porção de evidências acumuladas por homens desinteressados e sensíveis possa ser obtida por uma ilusão completa e absoluta.”

              Diz ele ainda: “Sustento que o testemunho humano cresce em tão enorme proporção a cada novo depoimento independente e honesto, que nenhum fato seria rejeitado, quando atestado por uma massa de evidências semelhantes à que existe a favor de muitos dos fatos chamados miraculosos ou sobrenaturais, e que diàriamente se estão dando entre nós.”  

      .

      (*)  Nascido em Ulsk, Monmouthshire, em 1822, o Sr. Wallace partilhou com Darwin, a honra de criar a doutrina da seleção natural. É um dos mais eminentes naturalistas dos nossos dias e o autor da obra Miracles and Modern Spiritualism: Três ensinos. Londres, James Burns, 1875.

       

      [97 - página 154]  - 1880 - Epes Sargent

  • Em 1877, Johan_Carl_Friedrich_Zöllner, professor de Física e de Astronomia na Universidade de Leipzig, ao lado de William Edward Weber, professor de Física, de Scheibner, professor de matemática e de Gustave Theodore Fechner, professor de Física e filosofia naturalista, se declararam "perfeitamente convencidos da realidade dos fatos observados (com o médium Henri Slade), e de que aí não havia nem impostura nem prestidigitação”.

  • O Doutor Gustave Geley, diretor do Instituto Metapsíquico de Paris [111] e professor da Faculdade de Medicina de Lyon, estudou o ectoplasma e os fenômenos de materializações. Obteve moldagens_de_cera, impossíveis de serem reproduzidas por outro processo e que estão conservadas no Instituto Metapsíquico International em Paris. (Ver: Metapsíquica)
  • Charles_Richet, professor da Faculdade de Medicina de Paris, prêmio Nobel de Fisiologia e autor do "Tratado de Metapsíquica", participou nas experiências de Geley e naquelas da Comissão de Milão em 1892, com Cesare Lombroso, antropologista professor na Faculdade de Medicina de Turin, Alexander Aksakof, sábio russo conselheiro do kzar, e Carl du Prel, filósofo de Munich. 

    Trouxe com ele, em 1894, a médium Eusapia Paladino, em companhia de Oliver Lodge, médico inglês, e de Frederic Myers. Este último chegou à conclusão de que a hipótese espírita era a única capaz de dar conta de todos os fenômenos que havia observado. Oliver Lodge afirmou que "a sobrevivência está cientificamente provada por meio da investigação científica”.


    Charles Richet igualmente participou nos trabalhos da comissão de estudos científicos em 1898, com Camille Flammarion, astrônomo francês, e o Coronel Albert de Rochas, diplomata e administrador da Escola Politécnica. Este último realizou numerosas experiências sobre o magnetismo, o sonambulismo, a exteriorização da sensibilidade (desdobramento) e a motricidade assim como a levitação. Deve-se a ele a afirmação seguinte: 
    "Esses fenômenos extraordinários (exteriorização da sensibilidade), dos quais o simples enunciado basta para exasperar aqueles que se consideram cientistas... não são para nós senão uma extensão do que temos observado, e sobre os quais, hoje, a dúvida não é mais possível”.
  • Camille_Flammarion por muito tempo estudou e contribuiu para vulgarizar os fenômenos espíritas, escrevendo várias obras.  Estabeleceu a existência da telepatia no momento da morte.  Deve-se a ele a citação seguinte: 

    "Não hesito em dizer que aquele que declara os fenômenos Espíritas contrários à ciência, não sabe do que fala. Com efeito, na natureza, não há nada de sobrenatural; há o desconhecido, mas o desconhecido de ontem torna-se a realidade de amanhã”.
  • Gabriel Delanne, engenheiro formado pela Escola Central das Artes e Manufaturas, estudou os fenômenos entre 1874 e 1926. Pesquisador infatigável merece um lugar de honra em razão de sua impressionante bibliografia de oito obras muito precisas e detalhadas sobre o Espiritismo científico e experimental.

  • Por sua parte, Léon Denis, orador incomparável e grande estudioso da fenomenologia, desenvolveu consideravelmente as conseqüências no plano filosófico e ético.

  • Citamos igualmente Ernesto Bozzano, etnólogo, Sir Arthur Conan Doyle, criador de Sherlock Holmes e autor de "The History of Spiritualism" (A História do Espiritismo), etc.

        Precisaríamos de várias páginas para dar uma lista completa de todos os intelectuais que se têm debruçado sobre as relações entre os vivos e os chamados mortos. Todos esses pesquisadores eminentes da fenomenologia espírita teriam sido alvo de zombarias?

.

http://www.espirito.org.br/portal/artigos/unidual/o-espiritismo-eh-uma-ciencia.html 

        Entre os cépticos mais tenazes da Inglaterra, achava-se o Dr. Georges Sexton, célebre conferencista que fizera grande campanha contra a nova doutrina. O estudo dos fatos conduziu-se depois de quinze anos de investigações, à convicção.
        "Obtive, diz ele, em minha própria casa, na ausência de todos os médiuns públicos, mas no seio dos membros de minha família e dos meus amigos particulares e íntimos, nos quais o poder mediúnico tinha sido desenvolvido, a prova irrefutável, de natureza a impressionar a fria razão, de que as comunicações recebidas vinham de parentes e amigos falecidos."(1)
         Um outro sábio, o Dr. Chambers, durante muito tempo adversário declarado do Espiritismo, foi obrigado a render-se à evidência, e, lealmente, confessou o seu passado erro, no "Spiritual Magazine".

http://www.fern.org.br/historicoesp_inglaterra.htm

(1) Wallace - "Les miracles et le moderne Spiritualisme".página240.

       Thomas Edison evidenciou a "insuperável filosofia espírita" ao aderir publicamente ao "Congresso de Investigações Psíquicas" celebrado em Chicago, escreveu ao seu presidente, Dr. Cones, entre outras coisas, o seguinte: "O Congresso será, sem dúvida, proveitoso para o interesse do Espiritismo, porque dele resultará a distinção entre o falso e o verdadeiro, contribuindo por igual a fazer luz no assunto. Será salutar para os espíritas, porque sua insuperável filosofia tornar-se-á patente."

        Em publicação datada de 30 de outubro de 1920, na revista Forbes, Edison substanciou detalhes em artigo apresentado anteriormente pelo Scientific American, enfatizando suas opiniões sobre a possibilidade de vida após a morte.

Ver mais informações em:

Consciência espírita: www.consciesp.org.br

.

        "Se a nossa personalidade sobrevive, então é estritamente lógico e científico presumir que ela retém ...

  • a memória

  • o intelecto 

  • e outras faculdades e conhecimentos que adquirimos nesta Terra."

Thomas Edison

http://www.panoramaespirita.com.br/liga_histo_pesq_esp/artigos/thomas_edson.html

         Robert Andrews Millikan - Cientista americano mais famoso dos anos vinte, e o segundo americano a receber o  Prêmio Nobel em física em 1923 pelo seu estudo sobre a carga eletrônica elementar e o efeito fotoelétrico.

        Millikan analisou o comportamento que as gotículas de água com carga elétrica manifestavam quando submetidas a duas influências simultâneas: a da gravidade e a um campo elétrico. (como a água evaporava rapidamente, substituiu-a, em 1911, por óleo.), chegando á conclusão de que a quantidade de carga que provocava a menor alteração possível era igual á carga de um electrão. De fato, constatou que todos os demais valores de carga que se podiam adicionar à gotícula eram múltiplos daquele valor unitário. A segunda contribuição de Millikan para a física foi demonstrar serem verdadeiras as equações deduzidas teoricamente por Einstein para explicar o efeito fotoelétrico. O valor da constante de Planck também foi por ele determinado experimentalmente, confirmando o previsto pelos cálculos teóricos.

        Estes resultados, fundamentais para a física, levaram Robert Millikan à notoriedade mundial e ao Prêmio Nobel de 1923. Mas já em 1913, merecera o prêmio da Academia Nacional de Ciências dos EUA pelos estudos sobre a carga do electrão apresentados no congresso de Winnipeg, sendo convidado em 1914 a integrá-la.

        Ele não era só um grande cientista, mas o seu religioso e a sua natureza filosófica eram evidentes nas conferências dele na reconciliação de ciência e religião, e dos livros: 

  • Ciência e Vida (1924); 

  • Evolução em Ciência e Religião (1927); 

  • Ciência e a Civilização Nova (1930); 

  • Tempo, Assunto, e Valores (1932).

        Millikan via no Universo e nos eventos humanos a manifestação de uma inteligência superior. 

        Afirmava que o único fundamento válido para o conhecimento racional consistia na combinação do espírito do físico com o do religioso.

(Ver: Raios cósmicos)

.

http://profs.ccems.pt/PauloPortugal/PHYSICA/Millikan/millikan.htm

http://www.rc.unesp.br/igce/fisica/millikan.htm

http://educar.sc.usp.br/licenciatura/2003/mi/index.html

A Palavra dos Cientistas

  • Coube a William_Crookes, o célebre físico inglês, chamar a atenção de toda a Europa racionalista para a realidade dos fatos espíritas. Muitos esperavam que, de suas investigações, viesse uma condenação irrevogável e humilhante, mas o veredicto do iminente sábio foi favorável.
  • A cética Inglaterra se assustou com as certezas obtidas dentro do mais severo método científico e cercadas de extrema prudência, afinal, era preciso aceitá-las, uma vez que Crookes pesquisou com frieza, observou pacientemente, fotografou, provou, contraprovou e se rendeu.
  • Alfred_Russel_Wallace, físico naturalista considerado rival de Charles Darwin, confessou que "era um materialista tão convicto que não admitia absolutamente a existência do mundo espiritual". Disse ainda: "Os fatos, porém, são coisas pertinazes, eles me obrigam a aceitá-los como fatos".
  • Cromwel Varley, engenheiro descobridor do condensador elétrico, disse: "O ridículo que os espíritas têm sofrido não parte senão daqueles que não têm o interesse científico e a coragem de fazer algumas investigações antes de atacarem aquilo que ignoram".
  • Para Oliver Lodge, físico e membro da Academia Real, os cientistas não vieram "anunciar uma verdade extraordinária, nenhum novo meio de comunicação, apenas uma coleção de provas de identidade cuidadosamente colhidas". Lodge explica ainda o porquê de afirmar que as provas foram cuidadosamente colhidas, dizendo que "todos os estratagemas empregados para sua obtenção foram postos em prática e não fiquei com nenhum dúvida da existência e sobrevivência da personalidade após a morte".
  • O professor de física William Barret afirmou que a existência de um mundo espiritual, a sobrevivência após a morte e a comunicação dos que morreram são evidentes, "Dos que ridicularizavam o Espiritismo, ninguém lhe concedeu, que eu saiba, atenção refletida e paciente. Afirmo que toda pessoa de senso que consagrar o seu estudo prudente e imparcial tantos dias ou mesmo tantas horas, como muitos de nós têm consagrado anos, será constrangido a mudar de opinião", disse. (Ver: William Jackson Crawford )
  • Frederich Myers, da Sociedade Real de Londres, disse: "Pelas minhas experiências, convenci-me de que os pretendidos mortos podem se comunicar conosco e penso que, para o futuro, eles poderão fazê-lo de modo mais completo".
  • Já o italiano Ernesto_Bozzano, que se dedicou por mais de 30 anos aos estudos psíquicos, afirmou, sem temer estar equivocado, "que fora da hipótese espírita, não existe nenhuma outra capaz de explicar os casos análogos ao que acabo de expor".

Edvaldo Kulcheski
http://www.espirito.org.br/portal/artigos/diversos/ciencia/a-ciencia-e-o-espiritismo.html

       

"Sir" Oliver Lodge

        Oliver Joseph Lodge nasceu aos 12 de junho de 1851, no interior da Inglaterra. Seus primeiros anos de vida foram simples; seu pai possuía uma olaria em Penkhull. Embora tenha aprendido a ler precocemente, provavelmente aos 3 anos de idade, teve vários problemas na escola, chocando-se com os rudes métodos de ensino. Inclusive, chegou a trabalhar com o pai na olaria quando estava com 16 anos.

        Por estímulo de tia Anne, freqüentou o Kings College, em Londres, onde teve seu primeiro contacto com a Física e se fascinou por eletricidade. Em janeiro de 1874 começou a trabalhar na University College, de Londres, sob a orientação do Prof. Carey Foster e, logo depois, no Bedford College. Em 1875, juntamente com o Prof. Foster, publicou seu primeiro trabalho importante.

        Quando contava 26 anos casou-se com Mary Marshall. Em 1879 publicou seu primeiro livro — “Elementary Mechanics, including Hydrostatics and Pneumatics”. Durante sua residência em Londres fez amizade com Edmund Gurney e conheceu sua enorme coleção sobre os fenômenos paranormais. Através de Gurney veio a ser apresentado a Frederic Myers.

        Quando completou 30 anos foi contratado pela recém-criada Universidade de Liverpool, tendo sido o primeiro docente a ser nomeado, após o Reitor. Entusiasmado, resolveu visitar Faculdades européias e manteve contactos com professores célebres: Hertz, Helmholt, Bunsen. Adquiriu muitos materiais e equipamentos na Alemanha. Viveu em Liverpool de 1881 a 1900, dedicando-se a pesquisas sobre correntes eletro­magnéticas e éter. Suas pesquisas foram aplicadas às comunicações radiofônicas. Mantinha contactos com outros físicos, sociedades científicas e proferia conferências em vários locais. Também publicava artigos científicos e colaborava com revistas científicas populares. Foi consultor de várias companhias elétricas. Trabalhou em eletrólise, baterias, descarga de gás, radiofonia e raios_X. Poucas semanas após Roentgen descobrir os raios X, Lodge dominou a técnica e um mês depois proferia palestra sobre os raios X na Sociedade de Física de Liverpool, perante salão superlotado e com filas nas ruas. Em seguida, Lodge passou a tirar radiografias para os Hospitais de Liverpool.

        Em 1898 foi agraciado com a ‘Medalha Rumford” da “Royal Society”. Juntamente com o colega Alexandre Muirhead tirou uma série de patentes sobre cabos telegráficos e formaram o “Lodge-Muirhead Syndicate" para exploração comercial da telegrafia. Tornou-se competidor de Marconi. Seus sistemas telegráficos foram empregados pelo exército inglês e pela Administração da Índia.

        Inesperadamente foi nomeado Reitor da recém-criada Universidade de Birmingham. Reuniu suas ideias sobre uma moderna Universidade e passou a instalar o novo núcleo educacional. Deu ênfase às artes e à ciência. Envolveu-se profundamente em política da educação e a Universidade se tornou respeitada.

        Em junho de 1902 recebeu o título de “Sir” outorgado pelo Rei Eduardo VII.

        Tornou-se um dos mais conhecidos educadores de sua geração e “persona grata” da cidade de Birmingham. Interessou-se pela política nacional e internacional e participou de campanhas locais em defesa do tratamento dentário para os escolares, sufrágio da mulher, etc. Abordava matérias sociais e políticas.

        Foi eleito presidente da “British Association” em 1913. Participou do Comitê de Guerra da “Royal Society” e, juntamente com Crookes, fez parte de um subcomitê do Almirantado. Em fins de 1914, especialmente nos Estados Unidos, seu artigo “A Guerra Uma Opinião Britânica”, causou impacto. No ano seguinte publicou o livro “The War and After”.

        Após a guerra, Lodge deu ênfase à necessidade de especialização constante dos cientistas universitários e batalhava pela criação de um outro grau acadêmico — o “Phd”. Com muitas homenagens, aposentou-se como Reitor em 1º de janeiro de 1920. Continuou a escrever livros e a proferir conferências na Inglaterra e nos Estados Unidos.

        Lodge recebeu dezenas de medalhas e honrarias além da honraria máxima de “Sir”. Era uma figura tão conhecida na Inglaterra que os jornais da época

publicavam até charges a seu respeito. No “Anuário Espírita 1976” (IDE, pp. 175-188), tivemos oportunidade de reproduzir algumas dessas curiosas ilustrações.

        Entre seus livros publicados, além do inicial, já citado, destacamos apenas os relacionados com pesquisas psíquicas e mediunidade, pois foi escritor prolítico em ambas as áreas: 

  • “Man and the Universe” (O Homem e o Universo, 1908); 

  • “Survival of Man” (Sobrevivência do Homem, 1909); 

  • “Reason and Belief” (Razão e Crença, 1910); 

  • “Life and Matter” (Vida e Matéria, 1912); 

  • “Modern Problems” (Problemas Modernos, 1912); 

  • “Science and Religion” (Ciência e Religião, 1914); 

  • “The War and After’ (A Guerra e o Após, 1915); 

  • “Raymond, or Life and Death” (Raymond, ou Vida e Morte 1917); 

  • “‘Christopher”, 1918; 

  • “Raymond Revised” (Raymond Revisado, 1922); 

  • “The Making of Man” (A Formação do Homem, 1924); 

  • “Ether and Reality” (Éter e Realidade, 1925); 

  • “Relativity”’ (Relatividade, 1926); 

  • “Evolution and Creation”. (Evolução e Criação, 1926); 

  • “Science and Human Progress” (Ciência e Progresso Humano, 1927); 

  • “Modern Scientific Ideas” (ideias Científicas Modernas, 1927); 

  • “Why 1 Believe in Personal lmmortality” (Porque Creio na Imortalidade da Alma, 1928);

  • “Phantom Walls” (Paredes Fantasmas, 1929); 

  • “Beyond Physics” (Além da Física, 1930); 

  • "The Reality of a Spiritual World” (A Realidade do Mundo Espiritual, 1930); 

  • “Conviction of Survival” (Convicção da Sobrevivência, 1930): 

  • “Past Years” (Anos Passados, 1932); 

  • “My Philosophy” (Minha Filosofia, 1930).

        Desta relação ponderável de obras, s.m.j., apenas três foram publicadas no Brasil: 

  • “A Formação do Homem”, pela Casa Editora O Clarim, em 1938, contando com tradução de Watson Campello e apresentação de Cairbar Schutel; 

  • “Raymond”, pela Sociedade Metapsíquica de São Paulo, em 1939, traduzido por Monteiro Lobato; esta última foi reeditada pela Edigraf, em 1972, e, 

  • “Porque Creio na Imortalidade da Alma”, pela Editora Calvário, em 1973, traduzido por Francisco Klörs Werneck.

        Paralelamente à sua carreira notável, Oliver Lodge se dedicava ao estudo dos fenômenos_mediúnicos, cujo resultado está demonstrado na relação de livros publicados já enumerados.

        Sua primeira experiência com pesquisa psíquica ocorreu entre 1883—1884, quando foi convidado pelo sr. Malcolm Guthrie para acompanhá-lo em suas investigações sobre transmissão do pensamento.

        Após seus contactos com Myers, quando residia em Londres, e outras experiências esporádicas, Lodge passou a se relacionar com a Sociedade para Pesquisas Psíquicas, de Londres, a partir de sua primeira visita, em 1884. Juntamente com Myers e Gurney tomou parte em experiências de telepatia (então, transmissão do pensamento), com o famoso médium William Eglington. Foi presidente da Sociedade para Pesquisas Psíquicas em 1901—19O3 e em 1932.

        Em 1889 foi incumbido por Myers para recepcionar a Sra._Piper ,em sua primeira viagem à Inglaterra, e de acompanhá-la a Cambridge, onde foi convidado por Myers para participar das investigações. Pela psicofonia, sua falecida tia Anne se manifestou pela sra. Piper e Lodge se convenceu de sua identidade. A partir daí tornou-se muito ligado à sra. Piper.

        Segundo seu biógrafo Jolly, três preocupações enchiam a vida de Oliver Lodge, a partir de 1894: 

  • estabelecer a credibilidade da sobrevivência da alma

  • desenvolver um sistema comercial de radiofonia 

  • e conseguir apoio científico para a sua concepção de éter.

        A convite do Prof. Charles_Richet foi à França e, juntamente com Myers, investigou as faculdades mediúnicas de Eusápia_Paladino. Esta experiência exerceu grande influência para que aceitasse a fenomenologia paranormal. Futuramente, participou de outras experimentações com a médium italiana. Tornou-se amigo de William Crookes, com quem trocou assídua correspondência.

        Como anfitrião da sra. Piper e um de seus pesquisadores e, depois, com as mensagens que recebeu dela, como a do “Faunus”, Oliver Lodge tornou-se muito conhecido também pelo trabalho no campo das pesquisas psíquicas. Seu livro “Raymond” teve 6 edições em um mês, quando lançou a versão simplificada “Raymond Revised”, a obra original já contava 12 edições.

        O periódico “Spectator” realizou uma pesquisa entre seus leitores no ano de 1930, a qual apontou os melhores cérebros da Inglaterra e, entre os quatro mais votados estavam: 

  • Shaw, 

  • Lodge

  • Birkenhead 

  • e Churchill.

        Em 20 de junho de 1930 depositou na Sociedade para Pesquisas Psíquicas, envelopes póstumos, com o objetivo de serem abertos após a sua morte e contendo

anotações para identificarem seu espírito. Os envelopes foram abertos em 1947, 1951 e em 1954, mas as experiências foram consideradas inconclusivas, embora alguns médiuns tenham reproduzido algumas características e maneiras de Lodge.

        Cumprindo uma existência de intensas produções, tanto no campo científico-acadêmico como no campo das pesquisas psíquicas e da divulgação da imortalidade da alma, Oliver Lodge faleceu aos 2 de agosto de 1940 em Normanton, Inglaterra.

.

[86 - página 133]

Em 1915 a família Lodge sofreu o rude golpe de ver partir o filho Raymond que, algum tempo depois, passou a manifestar-se nas sessões domésticas. As experiências colhidas, nesses trabalhos mediúnicos, foram resumidas por Sir Oliver Lodge em seu livro “Raymond”, do qual existe tradução em português, de Monteiro Lobato, esgotada, ao que me parece.

.

http://www.universoespirita.org.br/periodicos%20na%20integra/reformador/Reformador%20-%20setembro%201965/LENDO_COMENTANDO.htm

Links (Oliver Lodge):

http://www.spiritismo.de/OLodge.htm

http://www.dec.ufcg.edu.br/biografias/OlivJose.html 

Pesquisadores da imortalidade

  • a) Inglaterra e Estados Unidos
    • Cormwell Fleetwood Varley – Engenheiro notável, descobridor do Condensador Elétrico, membro da Sociedade Real de Londres, responsável pela comunicação por meio de cabos submarinos entre os continentes. Responsável pela construção dos aparelhos científicos que serviram a Crookes em suas pesquisas psíquicas.
    • William Fletcher Barret, Sir – Professor de Física do Royal College of Science for Dublin, assistente do professor Tyndall, Membro da Real Sociedade de Londres, fundador da Sociedade for Psychical Reserches. Publicou 3 obras sobre pesquisas psíquicas entre elas “Nos Umbrais do Invisível”.
    • Oliver Lodge, Sir – Doutor em Ciências, professor de Física da Universidade de Londres, professor catedrático de Física da Universidade de Liverpool, Reitor da Universidade de Birmingham, membro da Academia Real de Londres, presidente da Associação Britânica de Cientistas e da Sociedade de Física, bem como da Sociedade de Pesquisas Psíquicas. Escreveu 30 obras das quais 14 são de fundo espírita, destacam-se; “Why I Believe in Personal Immortality”, “The Reality of Spiritual World” e “Raymond, or Life and Death”.
    • James Hervey Hyslop – Professor de Lógica e ética da Universidade de Colúmbia, em Nova York. Escreveu 6 obras e entre elas “A Ciência e a Vida Futura”.
    • Robert Dale Owen – Estadista, Congressista, membro da Convenção Constitucional da Indiana, Ministro no estrangeiro. Publicou 3 livros podendo ser encontrada a tradução de um deles: “Religião em litígio entre dois mundos”.
    • George Sexton – Professor, profundo adversário das ideias não físicas; mudando sua maneira de pensar publicou 3 livros em defesa destas ideias, após 15 anos de pesquisas.
    • W. J. Crawford – Doutor em Ciências, professor de Mecânica Aplicada do Instituto Técnico e da Universidade de Belfast. Autor de 6 livros sendo que dois deles traduzidos. O mais conhecido é “Mecânica Psíquica”.
    • Frederic W. Myers – Professor da Universidade de Cambridge. Publicou “A Personalidade Humana” e foi co-autor de “Fantasmas dos Vivos”.
    • Frank Podmore – Professor da Universidade de Cambridge. Autor de “Modern Spiritualism” e foi c-autor de “Fantasmas dos Vivos”.
    • E. Gurney – Professor da Universidade de Cambridge, co-autor de “Fantasma dos Vivos”.
    • Thomas Edison – Eletricista e notável inventor americano.
    • Robert Hare – Notável químico, professor da Universidade de Pensilvânia, escreveu “Experimental Investigations of the Spiritual Manifestations” onde comprova a existência e manifestação dos espíritos. Iniciou suas pesquisas tentando deter “a onda de demência que se pronunciava com o nome de espiritismo”. Teve conhecimento dos trabalhos de Faraday sobre as mesas girantes (pesquisas que assinalaremos mais adiante) e acreditou que o sábio químico localizara a verdadeira explicação; mas, repetindo suas experiências, reconheceu que elas eram insuficientes e mandou fabricar, para completá-las, aparelhos novos.
    • Dr. Mapes – Professor de Química da Academia Nacional dos Estados Unidos, que iniciou as pesquisas tentando provar a existência de fraudes, terminou convencendo-se das realidades não-físicas.
    • Juiz Edmonds – Primeiro magistrado do Supremo Tribunal do Distrito de New York, onde foi eleito membro do corpo legislativo e nomeado presidente do Senado. Sua conversão ao novo espiritualismo fez grande rumor na União, e atraiu contra si uma multidão de invectivas das folhas evangélicas e dos jornais profanos. O juiz Edmonds respondeu-lhes com um livro intitulado: "Spirit Manifestation", que produziu nos Estados Unidos profunda sensação, e, graças ao auxílio de alguns homens de ciência, cujas experiências vieram confirmar suas asserções, os quinze mil signatários da petição dirigida ao Congresso viram o seu número elevar-se a alguns milhões.    (Ver: Relato do Espírito Peckam)
      • João W. Edmonds, 1° Juiz do Tribunal Supremo, de New York, foi um habilíssimo magistrado, homem muito benquisto pela sua honorabilidade. Ocupou nos últimos tempos os mais elevados cargos judiciais com talento, perspicácia e valor.
        Referindo-se aos trabalhos do Juiz Edmonds, o grande sábio Alfred Russel Wallace escreveu:
        "Os trabalhos do Juiz Edmonds são provas convincentes de fatos resultantes das experiências desse magistrado. Sua própria filha tornou-se médium, e pôs-se a falar línguas estrangeiras que lhe eram totalmente desconhecidas. Ele exprime-se do seguinte modo sobre o assunto:
        "Ela não sabia outro idioma além do seu, salvo um ligeiro conhecimento de francês, aprendido na escola. Não obstante isso, tem conversado freqüentemente em nove ou doze idiomas diferentes, muitas vezes durante uma hora, com a segurança e a facilidade de uma pessoa falando sua própria língua. Não é raro que estrangeiros se entretenham, por seu intermédio com seus amigos espirituais e em seu próprio idioma. Cumpre-nos dizer como se passou tal fato em uma das circunstâncias.
        Vários outros casos são conhecidos e está averiguado que essa jovem tem falado as línguas espanhola, francesa, grega, italiana, portuguesa, latina, húngara, hindu, assim como em outras que eram desconhecidas das pessoas presentes. Esses idiomas eram falados em nome de pessoas falecidas que conversavam com os seus parentes e conhecidos presentes. http://www.comunidadeespirita.com.br/atosapostolos/o%20dia%20de%20pentecostes.htm
      • A conversão do Juiz Edmonds, materialista que rira da crença nos Espíritos, (...) pasmaram a todos os norte-americanos, aumentando ainda mais o interesse pelas manifestações inteligentes. http://www.cura.metafisica.nom.br/esde/prog1/unid1sub2.pdf
    • Herbert Maio, Dr. – Professor de Anatomia Comparada no Real Colégio de Cirurgiões de Londres escreveu “Letters on the Truth Contained in Popular Superstitions”.
    • Wiliam Stainton Moses (Dr. Oxon) – Professor da Universidade de Oxford, escreveu “Spirit Identity, Psychografy” e a obra traduzida “Ensinos Espiritualistas”.
    • Dr. P. Barkas – Professor de Geologia em New Castle e membro da Sociedade Geológica da mesma cidade, era colaborador do Spiritual Magazine e escreveu “Outlines of Investigations into Modern Spiritualism”.
    • Dr. Chalis – Professor de Astronomia da Universidade de Cambridge.
    • Dr. Nassan W. Sênior – Professor de Economia da Universidade de Oxford e chefe da chancelaria. Escreveu “Historical and Philosophical Essais”.
    • Benjamim Franklin – Notável inventor.
    • August de Morgan – Professor, presidente da Sociedade de Matemática de Londres e secretário da Real Sociedade. (Ver: Relato do Espírito Horace Abraham Ackley)
    • William Stead – Estadista, da Conferência de Haya, diretor da Review of Reviews. Publicou três livros e dente eles Carta de Júlia.
    • Arthur Findlay – Membro de Glasgow Stock Exchange, diretor do Dominion and General Trust, autor de obras de Economia e Finanças, presidente do Instituto Internacional de Pesquisas Psíquicas, presidente do London Spiritualist Alliance, presidente da Psychic e de Light. Autor de “Uma Investigação dos Fenômenos Psíquicos” e do “No Limiar do Etéreo”.
    • Dr. James Gully – Médico e acatada autoridade inglesa.
    • Arthur Conan Doyle – Escritor, criador de Sherlock Holmes, autor de “A Nova Revelação”, “Devaneios de um Espiritualista”, “As Fronteiras do Desconhecido” e “A História do Espiritismo”.
    • Epes Sargent – Foi jornalista, poeta, dramaturgo, novelista, educador e editor americano. Seu trabalho mais difundido é “Bases Científicas do Espiritismo”.
    • Aldous Huxley – Conhecido escritor inglês. Autor de vários livros sobre percepção extra-sensorial.
    • Upton Sinclair – Novelista, e autor de cerca de noventa livros, dos quais a novela “The Jungle”. Autor de, dentro outros, “O Rádio Mental”.
    • Curt John Ducasse – Professor de Filosofia da Universidade Brown, em Providence, Rhode Island. Escreveu “Crença em uma Vida após a Morte”. Era membro da Sociedade Americana de Pesquisas Psíquicas.
    • William James – Doutor em Medicina, professor de Psicologia e Filosofia. Lecionou na Universidade da Califórnia e na Universidade Stanford. Fundador da Sociedade Americana de Estudos Psíquicos e membro da Sociedade de Pesquisas Físicas, de Londres. Considerado um marco divisório na pesquisa psíquica. Autor de inúmeros livros, artigos e conferências.
    • Dr. Richard Hodgson – Advogado. Pesquisou, juntamente com William James a sensitiva Sra. Piper. Membro da Sociedade Americana de Pesquisas Psíquicas e editor de jornais de pesquisas psíquicas.
    • Prof. Joseph Banks Rhine – Professor de Psicologia da Duke University. Considerado o Pai da Parapsicologia. Autor de “O novo Mundo da Mente”, “O Alcance do Espírito”, “Fenômenos Psi e Psiquiatria”, “O Novo Mundo do Espírito”, dentre outros.
    • Whately Carington – Professor da Universidade de Cambridge. Desenvolveu pesquisas sobre telepatia e desenvolveu as primeiras pesquisas sobre precognição.
    • Harry Price – Professor catedrático de Lógica da Universidade de Oxford, sustentou a mesma tese de Carington.
    • Prof. Soal – Da Universidade de Londres, desenvolveu pesquisas sobre o fenômeno de Voz direta.
    • Dr. Raymond A. Moody Jr. – Doutor em Filosofia, médico, autor de livros de estudos sobre morte clínica e sobrevivência da alma, como “Vida depois da Vida” e “Reflexões sobre a Vida depois da Vida”.
    • Ian Stevenson – Professor da Universidade da Virgínia, pesquisador mundialmente conhecido no campo da reencarnação, e autor de “20 Casos Sugestivos de Reencarnação”.
    • Peter Bander – Psicólogo e editor. Autor do livro “Os Espíritos se Comunicam por Gravadores”.
    • Alfred Russel Wallace – Naturalista, colaborador de Darwin. Publicou “Les Miracles et le Modern Spiritualisme”. (Ver: Evolucionismo   Materialização)
    • William_Crookes – Físico e químico famoso, descobridor do tálio e da matéria radiante, pesquisador renomado. Pesquisou as materializações de Kate King. Escreveu “Fatos Espíritas”.
    • Rev._Baden_Powell (1796-1850)- Durante a década de 1840 e 1850, Baden Powell tornou-se um destemido defensor de novos diálogos no transcendentalismo na teologia, na filosofia do positivismo, e pré-darwiniano teorias evolucionistas em biologia. Ele foi, por exemplo, o primeiro anglicano de destaque para expressar total apoio Origem das Espécies de Darwin.
      (Ver: Ciência_e_Espírito)
  • b) França
    • Charles_Richet – Médico, fisiologista, professor da Sorbonne, prêmio Nobel de 1913. Publicou dezenas de livros. Os traduzidos são: “A Grande Esperança”, “O Sexto Sentido” e a “Porta do Mistério”, esse em co-autoria com Léon Cherrevil.
    • Dr. J. Maxwell – Membro da Academia de Medicina, professor da Faculdade de Medicina de Paris, procurador geral da Corte de Bordeaux. Publicou “La Magie e Lês Phênomènes Psychiques”.
    • Prof. Cesar de Vesme – Laureado pela Academia de Ciências de Paris, historiador, publicou diversas obras dentre elas “Visões Grandiosas na Terra e no Ar”, traduzida.
    • Dr. Eugene Osty – Neurologista de fama internacional, diretor do Instituto Metapsíquico. Participou das mais célebres pesquisas psíquicas e publicou diversos livros.
    • Dr. Paul Gibier – Médico eminente, discípulo de Pasteur, interno do Hospital de Paris, naturalista do Museu de História Natural, cientista convidado do governo Americano. Autor de “Psicologia Experimental” e “Análise das Coisas” e outras não traduzidas.
    • Dr. Gustave Geley – Médico em Nancy, ex-diretor do Instituto de Metapsíquica. Morto em desastre de avião previsto 28 meses antes por dois sensitivos: Pascal Forthuny e Mad Peyroutet. Nesta viagem, trazia importantes documentos sobre pesquisas realizadas. Deixou diversas obras, já traduzidas.
    • Dr. Gabriel Delanne – Cientista, homem de letras, foi um dos mais fecundos defensores dos fenômenos espíritas legando à humanidade diversas obras de preciso valor, tais como: “Evolução Anímica”, “A Alma é Imortal”, “O Espiritismo Perante a Ciência”, “A Reencarnação”, etc.
    • Camille_Flammarion – Astrônomo conhecido mundialmente e cujas obras iluminaram os séculos XIX e XX, deixou dezenas de obras nos diversos campos do conhecimento. Nas pesquisas psíquicas pode-se ressaltar: “A Morte e seus Mistérios”, “Deus na Natureza” e “O inconsciente e os Problemas Psíquicos”, etc.
    • Eugene Auguste Albert de Rochas D’Aiglun – Engenheiro, professor, diretor da Escola Politécnica de Paris. Conhecido pesquisador da Hipnose, escreveu vários livros que logo se esgotavam, dentre eles: “A Levitação”.
    • Léon Denis – Jornalista e escritor, legou à humanidade diversos livros de vital importância à continuidade das ideias espíritas no mundo, tais como: “No Invisível”, “O Porque da Vida”, “Joanna D’Arc – Médium”, etc.
    • Jules Thiebault – Escreveu “L’Ami Disparu”.
    • Louis Jacolliot – O famoso orientalista, escreveu diversos livros sobre o espiritismo. Traduzidos pode-se encontrar os títulos: “O Espiritismo na índia” e “As Ações dos Defuntos”.
    • Barão de Guldenstubbé – Responsável pela introdução do fenômeno de escrita direta nos gabinetes da Europa. Durante treze anos de pesquisa o Barão reuniu mais de duas mil provas de escrita direta.
    • Dr. Joseph Ageorge – Escritor católico, defensor dos fatos espíritas, especialistas em previsões, assunto sobre o qual publicou 2 livros.
    • Theodoro Fournoy – Professor de Psicologia da Universidade de Genebra, tornou-se um dos mais importantes pesquisadores do fato espírita. Autor de 3 livros.
    • Léon Chevreuil – Autor do “O Espiritismo na Igreja”, “A Porta do Mistério” (este em co-autoria com Charles Richet) e outros não traduzidos. Abre um dos capítulos de seu livro “Le Spiritisme Incompris” com as palavras de Sir Oliver Lodge: “Lanço um desafio a meus adversários; sustento que há provas da sobrevivência e que as há perfeitamente sólidas”.
    • Prof. Julien Ochorowicz – Professor de Psicologia da Universidade de Lemberg, autor de “De la Sugestion Mentale” e pesquisador de notória seriedade em assuntos psíquicos.
    • Alfred Erny – Médico, autor de “O Psiquismo Experimental”.
    • Elisabete D’Esperance – Autora de “No País das Sombras”, médium.
    • Paul Bodier – Autor de “A Vida e a Morte” e “Como Desenvolver a Mediunidade”.
    • Victor Hugo – Escritor conhecido mundialmente, na casa do qual realizavam-se experiências psíquicas.
    • Victorien Sardou – Excelente médium desenhista.
    • Theophile Gautier – O mavioso poeta era adepto dessas ideias.
    • Maurice Lachâtre – Autor do grande dicionário, era também partidário destas ideias.
  • c) Alemanha
    • Barão Karl Du Prel – Doutor em Filosofia pela Universidade de Tubingem. Participou de diversas comissões de pesquisas com variados sensitivos. Escreveu diversos livros.
    • Barão de Schrenck Notzing – Médico, discípulo de Hartman e Du Prel, hipnotizador afamado, freqüentou as aulas de Bernheim, em Nancy. Foi um dos mais meticulosos e experientes pesquisadores alemães. Pelo seu gabinete de pesquisa passaram os maiores sábios de seu tempo. Escreveu diversos livros. http://pt.wikipedia.org/wiki/Albert_von_Schrenck-Notzing
    • Maximiliane Perty – Professor da Universidade de Berna, escreveu 3 livros.
    • Prof. Rudolf Lambert – Escreveu obra crítica sobre os livros “Vidente de Prevost”.
    • Johan_Carl_Friedrich_Zöllner– Professor de Astronomia e Física da Universidade de Leipzig, publicou “Provas Científicas da Sobrevivência” (trad.).
    • Dr. Ubaldo Tartaruga – Autor de obras sobre os médiuns Megalis e Silbert.
    • Dr. August Ludwig – Publicou “A História das Pesquisas Psíquicas, da Antiguidade aos nossos dias”.
    • Dr. Gustav Pagentecher – Relata as experiências com a médium clarividente Sra. Reys no livro “Percepção Extra-sensorial”.
    • Prof. Karl Blacker – Catedrático de Química de Viena, editou o “O Oculto sob o Ponto de Vista das Ciências Naturais”.
    • Wilheim Wundt – Psicólogo alemão, pesquisador psíquico.
    • Karl G. Thiersch – Patologista, pesquisador psíquico.
    • Karl Ludwig Von Reichenbach (1788-1869) foi um químico naturalista e filósofo alemão, inventor ...

    • A. Heinrich Braune – Químico alemão, pesquisador.
    • Wilhelm Edward Weber, nascido em 1804, professor de Física, fundou com seu irmão a doutrina da Vibração das Forças. Publicou um volumoso tratado sobre a Medição eletrodinâmica (em quatro volumes, 1845/1854). Não há reputação científica mais elevada na Alemanha do que a de Weber. [112_-_página 14]. Pesquisador psíquico, participou de muitas pesquisas junto com Zöllner. Em uma homenagem Weber, Foi dado o Nome de weber (Wb) à Unidade de Medida do Fluxo magnético (SI) http://pt.wikipedia.org/wiki/Wilhelm_Eduard_Weber. Foram inúmeros e valiosos os seus trabalhos de investigação sobre acústica, elasticidade dos corpos e indução electromagnética. Em 1833, construiu os primeiros telégrafos eléctricos utilizados na ligação entre o Observatório Astronómico e o Laboratório de Física. Foi considerado o precursor da teoria electrónica ao afirmar, em 1871, que a corrente eléctrica pode ser devida ao transporte de pequenas partículas eléctricas. Em sua homenagem, a unidade SI de fluxo magnético tem o seu nome - weber (Wb) - http://www.infopedia.pt/$wilhelm-weber.
    • Professor Scheibner, da Universidade de Leipzig, matemático de renome e distintíssimo. [112 - página 14] - Zöllner (1834 - 1882)
    • Gustav Friedrich Fechner, nascido em 1801, é filósofo eminente, professor de Física na Universidade de Leipzig. Entre os seus trabalhos figuram: A Alma das Plantas, Zen-Avesta, Coisas do Futuro, Elementos de Psicofísica, O Problema da Alma e A Vida Futura. [112 - página 14]. Pesquisador psíquico, participou de muitas pesquisas junto com Zöllner.
      Eminente físico e filósofo alemão, que, como publicou a N. Y. Nation, escandalizou a sociedade alemã com a sua entrada para as fileiras do Espiritismo em 1877, ensina que ...
      • cada diamante, cristal, planta ou estrela tem sua alma individual, além do homem e do animal;
      • que há uma hierarquia de almas, desde as mais baixas formas da matéria até do mundo_espiritual;
      • que os Espíritos dos que partiram mantêm comunicação psíquica com as almas que estão ainda ligadas ao corpo humano. (Ver: Comunicação após a morte)
      • é o Espírito quem dá o modelo ou a forma das coisas que existem, seja o grão de areia, seja o ser vivo. Como toda a existência é uma expressão da divina vontade, assim, cada existência individual, que tem uma parte maior da divina expressão dentro de si, reparte a sua abundância com aqueles que têm menos. (Ver: Teoria das cordas)
        [97 - página 267]
  • d) Itália
    • Cesare_Lombroso – Criminologista, professor de Medicina de Turim, eminente pesquisador psíquico, dirigiu diversos grupos de pesquisa formados por eminentes sábios da época. Escreveu “Hipnotismo e Mediunidade”. Após atacar a veracidade das manifestações, encontrou-se com sua mãe, em espírito, numa reunião de materialização com a médium Eusápia Palladino.
    • Dr. Eurico Morselli – Especialista em enfermidades nervosas e mentais, professor da Universidade de Gênova. Publicou 3 livros.
    • Dr. Giovanni Schiapparelli – Diretor do Observatório Astronômico de Milão, sábio conhecido, fez parte da comissão que estudou Eusápia Palladino.
    • Dr. Francesco Porro – Professor da Universidade de Gênova e diretor do Observatório de Buenos Aires, pesquisador.
    • Pierre Curie – Descobridor do elemento químico rádio, pesquisador.
    • Dr. Giuseppe Laponi – Médico, professor de Antropologia, médico dos papas Leão XIII e Pio X. Escreveu “Hipnotismo e Espiritismo”.
    • Dr. Ernesto_Bozzano – Professor da Universidade de Turim. Tornou-se, sem dúvida, um cientista do espírito de alta nomeada e polemista sério tendo refutado obra de René Sudré. Um dos mais sérios divulgadores das ideias espíritas em sua essência. Possui obras de importante teor doutrinário e científico.
    • Gino Trespioli – Advogado e professor da Universidade de Milão, escreveu diversas obras no campo espiritual ou profissional. Ditou obra mediúnica em 1946.
    • Dr. Rocco Santoliquido – Professor universitário, diretor geral da Saúde Pública de Itália, Conselheiro de Estado, Presidente do Instituto Metapsíquico, pesquisador e escritor.
    • Dr. Innocencio Calderone – Fundador da revista “Filosofia della Scienza”, publicou o resultado de pesquisa mundial que fez sobre a reencarnação.
    • Ernesto Volpi – Diretor de “Vessilo Spiritista”.
    • Leo Talamonti – Jornalista, especialista em divulgação científica. Publicou o livro “Universo Proibido”.
  • e) Outros Países
    • Alexandre_Aksakof – Da Academia de Leipizig, Conselheiro de Estado da Rússia. Autor de diversas pesquisas e livros sobre alguns dos mais conhecidos sensitivos. Autor de “Um Caso de Desmaterialização” e “Animismo e Espiritismo” (refutação à obra de Hartman).
    • Haraldur Nielson – Reverendo, professor de Teologia em Reykjavik e coadjutor da catedral da mesma cidade (Suécia). Escreveu o livro “O Espiritismo e a Igreja”.
    • Nils O.Jacobson – Psiquiatra sueco, escreveu uma das mais sérias obras sobre parapsicologia dos tempos modernos (1971): “Vida sem Morte?”.
    • Friedrich Jüergenson – Pintor sueco, tem desenvolvido pesquisa na área de gravação de vozes em gravadores. Escreveu “Telefone Para o Além”.
    • Konstantin Raudive – Pesquisador de vozes e das suas gravações, é psicólogo.
    • Roberto Volterri – Especialista em eletrônica e autor do livro “Psicotrônica”.
    • Casal Kirlian – Responsáveis pelo desenvolvimento das fotografias Kirlian.
    • Hamedras Nat Banerje – Professor Universitário de Jaipur, índia, pesquisador da reencarnação.
    • Leonid Vassiliev – Professor da Universidade de Leningrado (URSS), pesquisador.

(Fonte: Livro “Conversando Sobre a Morte; ou Epistemologia da Morte”, álvaro Chrispino, Rio de Janeiro, Edições CELD, 1994, 1ª edição).
http://www.comunidade-espiritual.com/profile.php?sub_section=view_blog&id=2640&sub_id=5794

Álvaro Chrispino

Opiniões de cientistas e escritores europeus e americanos
Capítulo 2

  • 1 - GABRIEL DELANNE
    • Nasceu no dia 23 de março de 1857, exatamente no ano em que Kardec publicava a 1.ª edição de "O Livro dos Espíritos".
      Seu pai, Alexandre Delanne, era espírita e amicíssimo de Kardec, motivo porque foi ele grandemente influenciado pela ideia. Sua mãe trabalhou como médium, cooperando com o mestre de Lyon na Codificação.
      Delanne foi um dos maiores propagadores da sobrevivência e comunicabilidade dos Espíritos.
      Afirma ele:
      • "A inteligência que se manifesta não emana dos operadores; ela declara ser aquele cujo nome declina. Não vemos porque se obstinaria em negar sua existência. Vamos, agora, acumular as provas da existência dos Espíritos, e elas irão se revestindo de um caráter cada vez mais forte, por forma que nenhuma denegação será capaz de combater a evidência da intervenção dos Espíritos nessas novas manifestações."

    Publicou "O Espiritismo Perante a Ciência", "O Fenômeno Espírita", "A Evolução Anímica", "Pesquisas sobre a Mediunidade", "As Aparições Materializadas de Vivos e Mortos", além de outras obras de cunho científico

  • 2 - CAMILLE FLAMMARION
    • Astrônomo francês, nasceu a 21 de fevereiro de 1842, em Montigny, França, e desencarnou em 1925, com a idade de 83 anos.
      Quando tinha apenas vinte anos de idade, publicou a obra intitulada "Pluralidade dos Mundos Habitados", que teve grande repercussão no mundo científico.
      Flammarion foi um dos pioneiros do Espiritismo na Europa. Prestou grande concurso ao mestre Kardec, através de sua faculdade mediúnica, recebendo inúmeras comunicações do iluminado Espírito de Galileu, que se acham inseridas no livro "A Gênese".
      Quando o insigne mestre baixava à sepultura, coube a Flammarion fazer o discurso de despedida. Entre outras coisas, disse: "Ele, porém, era o que eu denominarei simplesmente o bom senso encarnado".
      Publicou, também, "Deus na Natureza", "A Morte e seus Mistérios", "O Fim do Mundo", "Urânia", "Sonhos Estelares", "O Desconhecido e os Fenômenos Psíquicos" e muitas outras obras importantes.

  • 3 - LéON DENIS
    • O grande continuador da obra de Kardec nasceu no dia 1.º de janeiro de 1846, em Nancy, França, e desencarnou no dia 12 de abril de 1927.
      Léon Denis produziu mais no setor filosófico. Publicou diversas obras como "Depois da Morte", "O Porquê da Vida", "O Problema do Ser, do Destino e da Dor", que foram traduzidas em várias línguas. Além destes, muitos outros trabalhos foram escritos por esse genial baluarte do Espiritismo, que é uma das colunas mestras da cultura espírita no mundo.
      • Disse ele: "Consagrei a presente existência ao serviço de uma grande causa, o Espiritismo ou Espiritualismo moderno, que certamente será a crença universal e a religião do futuro".

  • 4 - WILLIAM CROOKES
    • Nasceu em Londres no dia 17 de junho de 1832 e desencarnou em 4 de abril de 1919.
      O trabalho realizado por Crookes, em benefício da ciência, é enorme. Enriqueceu-a com a descoberta do quarto estado da matéria, ou seja, o estado radiante. Sua obra, no campo da Física e da Química, é tão grande que projetou seu nome em todo o mundo.
      No setor das pesquisas dos fenômenos mediúnicos, Crookes realizou importante trabalho de laboratório, pois durante três anos, isto é, de 1870 a 1873, com a médium Florence Cook, de apenas quinze anos de idade, obteve a materialização de um Espírito, que dava o nome de Katie King. A materialização desse Espírito, graças à extraordinária faculdade de Miss Florence Cook, era completa, facultando, assim, investigação profunda, por parte de Mr. Crookes, que afirmou e deu testemunho dos fatos por ele verificados.
      Na sua obra "Fatos Espíritas", faz completo relato de todas as experiências realizadas com o Espírito materializado de Katie King, que não deixa dúvida quanto ao poder extraordinário que possui o Espírito de dar a forma desejada, utilizando a matéria física.

  • 5 - GUSTAVO GELEY
    • Cientista e profundo psiquista, nasceu a 14 de julho de 1924 e faleceu em virtude de um desastre de avião, quando viajava de Varsóvia a Paris. Era médico em Nancy, tendo abandonado a carreira para dedicar-se ao estudo dos fenômenos metapsíquicos. Fundou o Instituto Metapsíquico Internacional de Paris, do qual foi diretor. Fez inúmeras experiências sobre materializações, notadamente na obtenção de moldagens em gesso de mãos ectoplásmaticas.
      • Na sua obra "Do Inconsciente ao Consciente", diz ele: "Para o homem suficientemente evoluído, a morte faz romper o círculo restrito no qual a vida material tinha encerrado uma consciência que transbordava – círculo da profissão, círculo da família, círculo da Pátria. O ser se encontra transportado além das lembranças habituais, dos amores e dos ódios, das paixões e de hábitos... Na cadeia das existências uma vida terrena não tem mais importância relativa que um dia no curso dessa existência."

  • 6 - CHARLES RICHET
    • Nasceu em Paris em 1850; aos 37 anos de idade foi nomeado lente catedrático de Filosofia da Faculdade de Medicina de Paris.
      Richet, no campo científico, foi um verdadeiro gênio: além de fisiologista de renome internacional, foi o descobridor da soroterapia.
      Depois de se ocupar com os fenômenos chamados supra-normais, porém deixando de lado a parte doutrinária oriunda destes, criou a Metapsíquica, que definiu como sendo uma "ciência que tem por objeto fenômenos mecânicos ou psicológicos, devido a forças que parecem inteligentes, ou a poderes desconhecidos, latentes na inteligência humana".
      • Suas principais obras são: "Tratado de Metapsíquica", "A Grande Esperança", "O Sexto Sentido", "A Porta do Mistério", "O Homem e a Inteligência", além de outras de caráter científico.

  • 7 - EUGêNE OSTY
    • Foi médico neurologista de fama internacional. Exerceu, por muito tempo, a diretoria do Instituto Metapsíquico da França.
      Além de notável médico, realizou importantes trabalhos de pesquisas no campo experimental da fenomenologia espírita, tendo declarado, em sua obra "La Connaissance Supranormale", o seguinte:
      • "Impõe-se a evidência de que estamos diante de um foco dínamo-psíquico, donde emanam manifestações de ilimitado poder. Além do consciente, encontra-se a propriedade de transformar a matéria viva, de torná-la amorfa, de exteriorizá-la e de fazer dela novas formas vivas. Além do consciente, encontra-se a propriedade de perceber o imperceptível, de conhecer o ignorado.
        Desconhecem-se, ainda, limitadamente, no fundo do ser humano, os atributos de que os filósofos ornaram o conceito divino – potência criadora, fora do tempo e do espaço. E ninguém está autorizado a presumir o que a investigação precisa, metódica, progressiva, poderá ainda descobrir."

    Como se vê, o Dr. Osty foi um dos que mais se preocuparam com a pesquisa dos fenômenos espíritas abordando-os sob o aspecto puramente científico

  • 8 - PAUL GIBIER
    • Discípulo de Pasteur, foi naturalista do Museu de História Natural da França.
      • Sobre os fenômenos espíritas, por ele observados, diz em sua obra "Análise das Coisas" que: "podemos ter provas materiais da existência da alma. Este fato não deixa dúvida alguma no meu Espírito: a ciência poderá estudar d’ora em diante, quando quiser, o terceiro elemento constitutivo do Macrocosmo, como estuda outros dois elementos, que ela compreende então muito melhor, isto é, a matéria e a energia".

    Publicou ainda: "Anais das Ciências Psíquicas", "O Espiritismo, Faquirismo Ocidental" e "Psicologia Experimental".

  • 9 - EUGÈNE AUGUSTE ALBERT DE ROCHAS
    • Nasceu em 30 de maio de 1837 e desencarnou em 2 de setembro de 1914. Foi engenheiro, coronel do Exército e Administrador da Escola Politécnica de Paris.
      Por meio de passes longitudinais, aplicados em alguns sensitivos, De Rochas conseguia provocar, nesses pacientes, a regressão da memória, fazendo com que eles se lembrassem, com toda precisão, de fatos ocorridos em várias encarnações passadas.
      Essas experiências são bastante conhecidas. O autor assistiu a um trabalho de hipnose, no qual o operador, através de passes, provocou a regressão da memória de um sensitivo até os primeiros meses de sua existência, progredindo, depois. Quando na idade de dez ou doze anos, aproximadamente, apresentava todas as características próprias dessa idade.

    De Rochas publicou várias obras, dentre elas "As Vidas Sucessivas", através da qual expõe esses fatos pormemorizados.

  • 10 - BARãO DE GOLDENSTUBBé
    • Dedicou-se mais às experiências da escrita direta, na França. Escreveu o livro intitulado "La Réalité des Spirites et de leurs Manifestations" (A Realidade dos Espíritos e de suas Manifestações).
      Em poucos anos de trabalhos experimentais, o Barão obteve um número considerável de escrita direta, algumas obtidas sem o auxílio de lápis, papel ou ardósia. Os próprios espíritos comunicantes transportavam o material necessário para a obtenção das mensagens.

  • 11 - BARãO CARL DU PREL
    • Foi um dos grandes pensadores do século passado, tendo participado, em companhia dos professores Lombroso, Ermácora,  Richet,   Aksakof,  Schiaparelli, Chiaia e outros, das experiências realizadas em Milão, em 1892.
      • No prefácio do seu livro "O Outro Lado da Vida", diz ele: "Enquanto o homem permanecer na dúvida se é uma criatura física e imortal ou um ser metafísico imortal, não terá o direito de gabar-se da sua consciência pessoal, nem de limitar-se a ter a morte como um salto nas trevas. Isso não convém, sobretudo, a um filósofo, cujo primeiro dever, segundo Sócrates, é o de conhecer-se a si mesmo."

    Como escritor eminente publicou "A Doutrina Monística da Alma", "A Psicologia Mágica", "O Espiritismo", "Lucidez e Ação à Distância", "A Descoberta da Alma", "História da Evolução do Universo", e outras.

  • 12 - FREDERICO ZÖLLNER
    • Astrônomo famoso e professor da Universidade de Leipzig, goza de grande reputação nos meios científicos.
      Após inúmeras experiências realizadas no campo da fenomenologia espírita, publicou os resultados dessas investigações no livro intitulado "Física Transcendental".
      • "Adquiri a prova da existência de um mundo invisível que pode entrar em relação com a humanidade."

  • 13 - DR. OCHOROWICZ
    • Exerceu a cátedra na Universidade de Lemberg.
      Na Itália, teve oportunidade de constatar os extraordinários fenômenos produzidos por Eusápia Paladino.
      • Declarou na "Gazeta Semanal Ilustrada", o seguinte: "Quando me recordo de que, numa certa época, eu me admirava da coragem de William Crookes em sustentar a realidade dos fenômenos espíritas; quando reflito, sobretudo, que li as suas obras com o sorriso estúpido que iluminava a fisionomia dos seus colegas, ao simples enunciado destas coisas, eu coro de vergonha por mim próprio e pelos outros."

  • 14 - LUIZ JACOLLIOT
    • Em suas obras, este grande escritor orientalista já demonstrava a existência dos fenômenos espíritas.
      • Quando tomou conhecimento das experiências de Crookes, declarou:"Qual não foi o meu espanto ao ver o ilustre químico inglês, depois de experiências quase semelhantes às que presenciei na índia, concluir, finalmente, pela existência dessa força nova do organismo, que eu antevira, timidamente, muitos anos antes."

    Publicou ele "Le Spiritisme dans le Monde", "As Ações dos Defuntos", "O Espiritismo na índia" e outras obras históricas.

  • 15 - ALEXANDRE AKSAKOF
    • Este gigante da literatura espírita nasceu em Ripievka, Rússia, no dia 27 de maio de 1832, e desencarnou em 4 de janeiro de 1903. Foi diplomata e conselheiro privado do Imperador Alexandre III, Czar da Rússia.
      Começou a estudar os fenômenos espíritas em 1855, quando se encontrava na Alemanha, em missão diplomática.
      Foi colaborador de William Crookes nas experiências de materializações do Espírito de Katie King; fez parte da Comissão de Milão para investigação dos fenômenos produzidos por Eusápia Paladino.
      Escreveu o livro "Animismo e Espiritismo", que foi publicado em 1890 e traduzido para várias línguas, inclusive para o português.
      • Homem de ciência e de uma convicção inabalável, jamais temeu a crítica. Dizia ele: "Não tenho outra coisa a fazer senão afirmar publicamente o que tenho visto, entendido e ouvido."

  • 16 - ERNESTO BOZZANO
    • Nasceu em 1862, em Gênova, Itália. Professor da Universidade de Turim, foi, antes de se converter ao Espiritismo, materialista, cético, positivista.
      Mais tarde, dedicou-se aos estudos espíritas orientado por guia espiritual essencialmente científico, o que fez com que Bozzano formasse sua base no terreno puramente empírico.
      • Na sua obra "Fenômeno de Bilocação", afirma ele: "Os fundamentos do saber humano passarão da concepção materialista do Universo à concepção espiritualista do ser, com as conseqüências filosóficas, sociais, morais e religiosas, que dela decorrem..."

    Escreveu mais de trinta e cinco obras, todas de caráter científico. Dentre elas citamos "A Crise da Morte", "A Hipótese Espírita e as Teorias Científicas", "Animismo ou Espiritismo", "Comunicações Mediúnicas Entre Vivos", "Pensamento e Vontade", "Fenômeno de Transfiguração", "Metapsíquica Humana", "Os Enigmas da Psicometria", "Fenômenos de Telestesia", etc.

  • 17 - ALFRED RUSSEL WALLACE
    • Nasceu em 1823 e desencarnou em 1903.
      Foi um dos maiores cientistas que investigaram a sobrevivência e a comunicabilidade dos Espíritos; daí porque Wallace jamais deve ser esquecido.
      • Em 1865, investigou os fenômenos das mesas girantes ainda tão em voga na Europa; a mediunidade de Mr. Marshall, de Mr. Cuppy e outras, estabelecendo, mais tarde, que os fenômenos espíritas "são inteiramente comprovados tão bem como quaisquer fatos que são provados em outras ciências".

  • 18 - SIR OLIVER LODGE
    • Nasceu a 12 de junho de 1851, em Penkhull, Inglaterra. Educado no Grammar School de Newport e no University College de Londres, foi um dos mais reputados físicos da época.
      Fez importantes investigações sobre a sede da força eletro-motiva na célula voltaica, sobre as ondas eletromagnéticas e a telegrafia sem fio. Ganhou fama mundial como inventor, tendo contribuído grandemente para o desenvolvimento da eletricidade.
      Somente após os cinqüenta anos de idade, é que Lodge voltou sua atenção para as manifestações psíquicas, tendo dado inestimável testemunho da sobrevivência e da comunicação dos Espíritos.
      • Em sua obra "Porque eu Creio na Imortalidade Pessoal", declara ele: A prova da identidade pessoal está, assim, grandemente estabelecida, de maneira séria e sistemática, pelo exame crítico dos investigadores e, sobretudo, pelos esforços especiais e inteligentes dos comunicantes do além.

        Para mim, a evidência é virtualmente completa, e não tenho nenhuma dúvida da existência e da sobrevivência da personalidade, como não a teria sobre a dedução de qualquer experiência ordinária e normal."

    Deixou escritas inúmeras obras, dentre as quais destacamos as seguintes: "Formatura do Homem", "Raimundo" e "Porque eu Creio na Imortalidade pessoal".

  • 19 - CéSAR LOMBROSO
    • Nasceu em 6 novembro de 1835 e desencarnou em 18 de novembro de 1909.
      Cientista universalmente conhecido pelos importantes trabalhos realizados no campo jurídico, desde muito cedo dedicou-se às letras.
      Aos doze anos de idade, escreveu a obra intitulada "Grandeza e Decadência de Roma", que teve grande repercussão nos meios intelectuais de então.
      Sobre a obra de Mazolo, grande psicólogo italiano, escreveu um artigo, que foi publicado num dos jornais italianos. Mazolo leu esse artigo e convidou Lombroso para ir à sua casa, pois desejava conhecer o novo escritor. Diante do menino, que contava apenas quatorze anos, ficou surpreendido, dada a sua inteligência precoce.
      Lombroso converteu-se ao Espiritismo depois de haver realizado experiências sobre a mediunidade de Eusápia Paladino, que lhe fora apresentada pelo professor Chiaia, de Nápoles.
      Em uma das sessões com esta médium, assistiu à materialização do Espírito de sua própria mãe.
      Daí por diante, Lombroso não teve dúvidas quanto à sobrevivência e a comunicabilidade dos Espíritos.
      Escreveu várias obras, tanto no campo da Medicina, quanto no da Filosofia.
      Dentre elas, destacam-se a notável monografia "Antropologia Criminal", "L’Uomo di Gênio", "L’Uomo Delinqüente", além de outras sobre psicologia e psiquiatria.
      Sobre o Espiritismo, não podemos deixar de citar a "Pesquisa Sobre os Fenômenos Hipnóticos e Espíritas", através da qual relata todas as experiências realizadas, não só com Eusápia Paladino, como também com outros médiuns de efeitos físicos, como Elizabeth D’Esperance e Politi.

  • 20 - CROMWELL FLEETWOOD VARLEY
    • Eminente físico, descobridor do condensador elétrico, estabeleceu, por meio do cabo submarino, as comunicações entre a Inglaterra e os Estados Unidos.
      Quando caía em transe mediúnico, tinha visões. Produzia, também, curas; tratou de sua própria esposa de enfermidade refratária à terapêutica usual.
      Foi Varley quem idealizou e preparou os aparelhos elétricos que serviram para as experiências de Crookes com a médium Florence Cook e Daniel D. Home.

  • 21 - WILLIAM FLETCHER BARRET
    • Professor de Física do "Royal College of Science for Dublin" e fundador da "Society for Psychical Researches", de Londres.
      • No seu livro "Nos Umbrais do Invisível" declarou: "Estou absolutamente convencido de que a ciência psíquica provou experimentalmente a existência de uma entidade transcendental e imaterial do homem: a alma."

    Sir William Barret estudou os fenômenos espíritas por longos anos, afirmando que as conclusões a que chegou não foram frutos de um exame rápido e superficial e sim de um estudo realizado durante quarenta anos

  • 22 - THOMAZ EDISON
    • Eletricista americano, realizou vários inventos, inclusive o fonógrafo.
      • Por ocasião do Congresso de Investigações Psíquicas, celebrado em Chicago, disse: "O Congresso será, sem dúvida, proveitoso para o interesse do Espiritismo, porque dele resultará a distinção entre o falso e o verdadeiro, contribuindo por igual a fazer luz no assunto. Será salutar para os espíritas, porque sua insuperável filosofia tornar-se-á patente."
    • 23 - BENJAMIN FRANKLIN
      • Célebre estadista americano, colaborou nos trabalhos de elaboração da Constituição dos Estados Unidos. Foi o inventor do pára-raios.

        Sobre o Espiritismo, declarou: "O homem só nasce completamente depois que morre. Por que então atormentarmo-nos por ter uma criança nascida entre os mortais? Nós somos estúpidos.

        A cedência de corpos por empréstimo, enquanto eles nos podem proporcionar alegria, ajuda-nos a adquirir conhecimentos ou contribuir para fazer o bem aos nossos semelhantes, é um ato bondoso e benevolente de Deus"...

        Ver: Reencarnação através dos tempos   e    Caso de materialização de Estela Livermore

    • 24 - ENRICO MORSELLI
      • Especialista em doenças nervosas e mentais, professor da Universidade de Gênova, escreveu a obra intitulada "Psicologia e Espiritismo", na qual relata os fatos por ele observados com a notável médium Eusápia Paladino.

        Antes de se converter ao Espiritismo, Enrico Morselli fora cético e materialista obstinado. Publicou, ainda, "Hipótese Espírita e Teoria Científica".

    • 25 - ROBERT DALE OWEN
      • Estadista americano e membro da Convenção Constitucional Indiana.

        Dedicou-se ao estudo do Espiritismo visando provar a seu pai o grave erro em que ele incorria ao se interessar pelos fenômenos supranormais. E o resultado de suas investigações foi render-se à evidência dos fatos por ele verificados.

        Publicou várias obras nas quais declara sua convicção na sobrevivência do Espírito.

    • 26 - JAMES HERVEY HYSLOP
      • Professor da Universidade de Columbia, New York, e autor de várias obras, dentre as quais citamos "A Ciência Psíquica e a Ressurreição" e "A Ciência e a Vida Futura".
        • Disse ele: "Foi meu pai, foram meus tios e meus irmãos falecidos, com os quais me entretive em profundo contato, que me provaram que a morte não existe e que a alma é imortal"...

    • 27 - FREDERIC MYERS
      • Professor da Universidade de Cambridge, publicou "A Personalidade Humana", "Modern Spiritualism" além de uma série de estudos narrando fatos que se verificaram durante suas pesquisas no campo da fenomenologia espírita.

    • 28 - ROBERT HARE
      • Químico internacionalmente conhecido e professor da universidade de Pensilvânia. Publicou uma obra de grande repercussão, sob o título "Experimental Investigations of the Spiritual Manifestations", obra esta de cunho puramente científico.

        Em 1853, Robert Hare iniciou os estudos do Espiritismo, visando combatê-lo; entretanto, três anos mais tarde, demonstrava, através da obra citada, a existência e a comunicação dos Espíritos.

    • 29 - PROF. MAPES
      • Professor de Química da Academia Nacional dos Estados Unidos.

        Como Robert Hare, a princípio, combateu o Espiritismo.

        "Quando vi – disse ele – que alguns amigos meus estavam entregues à magia moderna, resolvi investigar o que de real poderia haver nisso, para salvar homens respeitáveis e ilustres que estavam a caminho da imbecilidade."

        E o resultado foi que ele também se tornou adepto da Doutrina Espírita.

    • 30 - P. BARKAS
      • Professor de Geologia em New Castle, estudou os fenômenos espíritas, realizando inúmeras experiências que se acham relatadas na sua obra "Outlines of investigations in to Modern Spiritualism".

        O prof. Barkas, que foi colaborador da "Spiritual Magazine", declarou que suas convicções estavam bem amadurecidas e que os fatos espiritas não explicados pela Física nem pela Fisiologia, são devidos a agentes invisíveis e inteligentes.

    • 31 - GEORGES SEXTON
      • Fez campanha contra os fenômenos espíritas. Após quinze anos de investigação criteriosa, reconheceu que as comunicações recebidas eram realmente de amigos e parentes seus, já falecidos.

        Publicou dois importantes trabalhos "Scientific Materialism Calmly Considered" e "A Reply to Professor Tyndall’s".  
    • 32 - WILLIAM JAMES
      • Reitor da Universidade de Havard e filósofo mundialmente conhecido, publicou a obra "Etudes et Reflexions d’un Psychiste", na qual afirma que, na Inglaterra, cerca de um adulto sobre dez vê fantasmas.
        • Nessa mesma obra, diz ele:  "Quando uma teoria vem, sem cessar, à discussão, todas as vezes que a crítica ortodoxa a enterra, ela reaparece cada vez mais sólida e mais dura de acutilar, e podereis estar certo de que nela há uma parte de verdade..."

        "Muitas vezes a ciência matou os Espíritos, como uma das muitas superstições populares e, entretanto, nunca nos falaram deles com tanta abundância nem com tão grande aparência de autenticidade."

    • 33 - AUGUSTO DE MORGAN
      • Foi secretário da Real Sociedade de Londres e presidente da Sociedade de Matemática.
      • Em uma de suas obras declarou: "Estou absolutamente convencido de que tenho visto e ouvido, em condições que tornam a incredulidade impossível, fenômenos chamados espíritas, que nenhum ser racional poderá explicar pela impostura, coincidência ou erro".

        Publicou: "From Matter to Spirit".

http://www.espirito.org.br/portal/publicacoes/abc/

  • As investigações de Sir William Crookes
    • Crookes iniciou estudando os fenômenos espíritas produzidos por D. D. Home[140], que já havia sido estudado por Lord Adare[139]. Dentre outros fenômenos, Crookes (um famoso químico e físico in-glês) estudou em laboratório, a partir de 1870, através da mediunidade de Florence Cook, a materializa-ção de espíritos. Crookes publicou os resultados de suas pesquisas (inclusive várias fotografias das mate-rializações[64]) em 1874, enfrentando grandes perseguições por causa de sua conclusão favorável à ori-gem espírita dos fenômenos[141,142].

  • As investigações do Dr. Alfred Russel Wallace
    • O famoso naturalista Dr. Alfred Russel Wallace também fez investigações sobre os fenômenos es-píritas[143], e igualmente concluiu pela origem espírita dos mesmos, padecendo também perseguições por isso.

  • As investigações do Prof. William Barrett
    • William Barrett apresentou estudo dos fenômenos espíritas à Associação Britânica para o Progres-so da Ciência em 1876[356] e declarou publicamente seu apoio à hipótese espírita.

  • As investigações de Lord Rayleigh e do Prof. De Morgan
    • Famosos matemáticos ingleses Lord Rayleigh[146] e Prof. De Morgan[136], igualmente investiga-ram os fenômenos espíritas e declararam publicamente suas conclusões favoráveis à hipótese espírita.

Bibliografia de Pesquisas Científicas de Fenômenos Espíritas
Luiz Otávio Saraiva Ferreira Campinas - SP – Brasil Junho de 1995.

http://charlesfleury.files.wordpress.com/2012/10/pesquisascientificas.pdf

_______________________________
64   - Stevenson, I., Twenty Cases Suggestive of Reincarnation, (2a. ed. revisada e ampliada), University Press of Virgi-nia, Charlottesville, Virginia, USA, 1975.

136 - de Morgan, Mrs., From Matter to Spirit, London, UK, 1863.
139 - Adare, Experiences in Spiritualism with D. D. Home, edição particular do autor, Londres, GB, 1869.
140 - Crookes, William, "Notes on seances with D. D. Home," Proceed. S. P. R., (GB), vol. 6, part. 16, 1889.

141 - Crookes, William, Experimental Investigations n Psychic Force, Grillman, Londres, GB, 1871.
142 - Crookes, William, Researchs in the Phenomena of Spiritualism, Burns, London, UK, 1874.

143 - Wallace, Alfred Russel, On Miracles and Modern Spiritualism, Burns, London, UK, 1875.
146 - Rayleigh, The Spiritualist, (UK), vol. IX, p. 87, 1876.
356 - Barrett, W. F., Death-Bed Visions, Methuen, London, UK, 1926.

LINKs:

Ver também:

Crianças e Adolescentes

DESAPARECIDOS