Pai: (Hipótese) João_Freire_de_Andrade e Maria Tomasia Xavier

 


Avós: Luzia Correia (de Lemos) e Antonio Rodrigues da Guarda
Luzia nasceu em fins do século XVI ou princípios do século XVII

Pais: Maurício Correia_(ou Ferreira)    [71]



Casamento:

Manuel Freire de Andrade

Beatriz de Lemos


Capitão

(Hipótese: Irmão de Cristina de Andrade)






Filhos:

  1. Francisco Luiz de Andrade [71], nascido em Vitória-ES cerca de 1695. Em 1732 morava em Vitória, onde servia como advogado dos auditórios [1] pág.177, casou (dispensa canônica de impedimento de parentesco de 1718) com sua prima Beatriz Ferreira, nascida em 1701 e batizada na matriz de Vitória, filha de João Leitão e Inês do Couto, neta paterna de Maurício Correia (ou FERREIRA). Casou-se com dispensa canônica de impedimento de parentesco de 1718. O casal já vivia em comum há quatro anos, quando decidiu se casar.
    Em 1732, Francisco Luís de Andrade, “morador na vila da Vitória”, onde “estava servindo de advogado dos auditórios da dita vila, sendo nomeado pelo capitão-mor dela Silvestre Cirne da Veiga”, obtinha provisão régia para continuar a exercer sua profissão (DH, LXXVII, 345).
    [1] pág.190
    Sargento-Mor das Ordenanças da Vila do Espirito Santo até Dezembro de 1756, por ter sido promovido, conforme documento abaixo:




    Pais de:


    1. Manuel Freire de Andrade, batizado em Vitória e que se habilitou para a vida eclesiástica no Rio de Janeiro. [71]


      1. Hipótese: Miguel_Freire_de_Andrade (Pardo), viúvo, inventariante c.c. Maria da Assumpção, falecida em 1814 [66]
        Pais de:

        1. João Freire de Andrade 46 anos em 1814

        2. Anna Maria do Rozario -44 anos em 1814 (Hipótese: Casada com Jose Joaquim de Moraes)

        3. Catharina Maria - 40 anos em 1814

        4. Izabel Ferreira da Conceição - 30 anos em 1814

        5. Dionizio Freire de Andrade - 27 anos em 1814 [66]

        6. Inocencia Maria de S. Anna (já falecida em 1814[66])
          Mãe de:

          1. Victoria - 10 anos em 1814

          2. Francisco - 7 anos em
         

    2. Hipótese: Gil Freire de Andrade c.c. Catharina Pereira - já falecidos em 1805
      Pais de:


      1. Antonio Correia de Andrade c.c. Thereza de Jesus Maria

        Pais de:
        1. Manoel de Mello Coutinho c.c Rosa da Silva Lima

        2. Victória Maria - consta no testamento de 06/1/1803 mas não no inventário de 1805 - deve ter falecida neste intervalo.
          Recebeu em dote uma casa terrea.
          1ª mulher de Miguel Freire de Andrade. (Primos?) [1.2.2.1]

        3. Joanna Maria de Jesus c.c. Antonio Ferreira de Queiroz já falecido em 1832 

        4. Maria da Penha do Espirito Santo c.c. Jose dos Santos Pinto Lisboa (inventariante) 32 anos em 1805, conforme página 21 do inventário.

        5. João Feliz Maximo Coutinho - 30 anos em 1805, "homem branco, vive do seo negócio mercantil", conforme página 22 do inventário.

        6. Francisco Jose Correia (de maior de idade, em 1805). Inventariante do falecimento da sua mãe 1832

        7. Anna Maria de jesus - 24 anos em 1805 [66]

        8. Antonio Correia, falecido, conforme Página 08 do testamento.

      2. Hipótese (filho ou 2ª núpcias): Gil de Andrade cc. Maria Nunes, filha de Luzia do Couto
        Pais de:
        1. hipótese: os irmãos Miguel Freire de Andrade e Capitão Jose do Couto.

          Miguel Freire de Andrade 1ª núpcias c.c. Victória Maria
          (Primos?) [1.2.1.2], filha de Capitão Antonio Correia de Andrade e Thereza de Jesus Maria
          (Victoria Maria consta no testamento de 06/1/1803 mas não no inventário de 1805 [66] - deve ter falecida antes. )
          (1ª mulher de Miguel Freire de Andrade)
          que recebeu em dote uma casa terrea [66] 1805)

          Miguel Freire de Andrade e Jose Freire de Andrade foram os avaliadores dos escravos de Manoel da Rocha Pimentel e Rosa Maria da Silva [2.1.1.7], em 1826, por ocasião do inventário do falecimento de Rosa Maria da Silva, por serem vizinhos.


          Miguel Freire de Andrade 2ª núpcias c.c. Anna Maria de jesus, filha de Jose Joaquim de Moraes.
          Pais de:
          1. Maria Joaquina da Assumpção 18 anos em 1829 [66] c.c. Manoel do Couto Teixeira, filho de Jose Rodrigues dos Santos e Ignácia Ferreira Rosa, pais de:

            1. Jose (branco) - b~ pag.205 03-11-1848 [37] - Padrinhos: Jose Freire de Andrade

          2. Jose 16 anos em 1829 (herdeiro do tio Capitão Jose do Couto, conforme documento abaixo)

          3. Manoel 14 anos em 1829.
            hipótese: Assinou no pedido para criação de um termo judiciário na Vila de Nova Almeida-ES, em 1861


          4. Sebastião 7 anos em 1829 - Sebatião Vieira Machado, filhos:
            1. b~pag.04; 30-11-1848
            2. b~pag.22; 10-6-1851
            3. b~pag.45; 07-5-1854 (brancos) [39]


      3. Hipótese: Francisco Luís de Andrade - Tenente agregado em 1814 [27] c.c. Joanna Baptista
        Pais de:
        1. Luiz Francisco Andrade c.c. Anna Maria dos Anjos, filha de Joaquim Miranda Franco e Maria Madalena dos Anjos
          Pais de:
          1. Francisca, batizada em 09/11/1834 - Vitória - ES - Padrinho: Tenente Jose da Rocha Tagarro



  2. Hipótese: Manoel Freire de Andrade, que também assinou REPRESENTAçãO dos Oficiais Militares da Vila da Vitória e Oficiais da Câmara e Bons do Povo da Vila de Guarapari, em 1747.

    Capitão
    Assinatura de Manoel Freire de Andrade, em 1747, Julho,14, Vila de Vitória - REPRESENTAçãO dos Oficiais Militares da Vila da Vitória e Oficiais da Câmara e Bons do Povo da Vila de Guarapari, ao Rei [D.João Vi] a pedirem a reconduão do Ofício de Ouvidor Geral Mateus Nunes Jose de Macedo pelos bons serviçõs prestados a Capitania do Espirito Santo. ass. CTA:AHU-Espirito Santo,cx 03 doc.58 cx.02 doc.04 e CT:AHU-ACL-CU-007,cx.03 doc. 279 - Repúblico

    Pai de:

    1. Hipótese: Miguel Freire de Andrade c.c. Roza Maria
      Pais de:
      1. Roza Maria de Jesus c.c. Capitão Marcellino Ferreira de Jesus
        Pais de:

        1. Maria de Jesus (Rosa Maria da Silva) c.c. Manoel da Rocha Pimentel 
          (No inventário de Rosa Maria da Silva é citado o seu avô Miguel Freire de Andrade)


    2. hipótese: Maria Magdalena c.c. Luciano Jose de Almeida


  3. (hipótese, pelo nome) Cap. Maurício de Lemos de Andrade, nascido em 1691 (ou 1698, de acordo com outro documento) e que em 1732 estava escrivão da Câmara de São Salvador. Em 1749 era vereador em 1751 estava no cargo de juiz de órfãos.
    Foi casado com Maria da Encarnação de Jesus (segundo Alberto Lamego).


  4. (hipótese, pelo nome) Cap. Antonio de Lemos de Andrade, nascido cerca de 1696 e casado com Natália Barreto de Jesus, filha de Gregório Barreto de Mendonça e Luzia de Oliveira.
    Ele estava escrivão na vila de São Salvador em 1737. Deixaram os filhos listados no tit. CORDEIRO DE ALVARENGA.


  5.  (hipótese) Manuel Barboza de Andrade, residente em São João da Barra em 1730, quando foi preso em São Salvador por não pagar por um fumo que comprara a Antonio da Cunha e vendera a Pantaleão Ferreira de Andrade.
    Pai de:
    1. hipóteseIgnácio dos Reis de Andrade e Thomazia de Lima
      Pais de:
      1. hipóteseJoão Barboza de Andrade e Anna Pereira dos Santos
        Pais de:
        1. Joaquim Pereira dos Santos c.c. Jesuina Maria Ferreira dos Passos, filha de Joaquim Jose Ferreira e Angelica Maria do Carmo,
          pais de:
          1. Angelica - (branca) - batizada em: 19/05/1834 [30]- Na Freguesia da Vitoria. (Vitória B18-04.1832-06.1841 - Página 90)
            Padrinhos: Nossa Senhora da Vitória e o Reverendo Jose de Almeida Subtil

          2. Ovidio - batizado em 25/07/1836 [30] página 113 - (Vitória B18-04.1832-06.1841 - Página 228)
            Padrinho: Manoel Pinto Ribeiro

          3. Ouvidio - batizado em 26/12/1838 - página 197 - (Vitória B18-04.1832-06.1841 - Página 397)
            Padrinho: Jose Rodrigues Ferreira

          4. Joaquim - batizado em:02-8-1841 [37] página 07, na Matriz de Vitória-ES (Vitória B19-08.1841-09.1851 - Página E007)
            Padrinho: Manoel Diogo Gomes Netto


          5. Francisco - batizado em: 22/06/1845 (branco) [37] página 105 - (Vitória B19-08.1841-09.1851 - Página E106)

          6. Olavo - nasceu em: 12/11/1847, conforme batismo página 184 em: 19/03/1848 [37]
            Padrinhos: Antonio Coutinho de Alvarenga e Anna Maria Ferreira Rangel
            Pai de:
            1. Certamente: Olavo de Alcantara Pereira c.c. Ambrosina Andrad e Pereira
              Pais de:
              1. Olavo de Andrade c.c. Maria Macedo
                Pais de:
                1. Jose Macedo de Andrade c.c Maria Osória Netto Andrade

                2. Marilia Macedo de Andrade c.c. Hélio Pires de Mattos no dia 23 de setembro de 1961, pais de:
                  1. Isaura Maria Andrade Mattos(*25.07.1962) c.c. Adilson Adão Ribas de Oliveira em 14 de setembro de 1991,
                    pais de:
                    1. Luis Filipi Mattos de Oliveira (*14.06.1993)
                    2. Luis Henrique Mattos de Oliveira (*26.01.1995).

                  2. Lígia Márcia(*09.04.1966) 1º casamento, com Evaldo Henrique Paduan Garcia,
                    pais de:
                    1. Kaoanna Marilia De Mattos Paduan Garcia

                  3. Lígia Márcia(*09.04.1966) 2º casamento, com Celso Dario Stamm Noronha,
                    pais de:
                    1. Isadora Marilia De Mattos Noronha

                3. Cizilina Macedo de Andrade c.c. Moacyr Vescovi,
                  pais de:
                  1. Tânia Maria de Andrade Vescovi
                  2. Sandra Maria de Andrade Vescovi,
                    pais de:
                    1. Roberta Storck Mozer, nascida em 07/10/1982
                    2. Sandro Vescovi Mozer 14/08/1984,
                      pai de:
                      1. Pedro Henrique Paganotti Mozer nascido em 09/04/2009

                  3. Rossana Maria de Andrade Vescovi
                  4. Cristina Maria de Andrade Vescovi
                  5. Rogeria Maria de Andrade Vescovi
                  6. Katia Maria de Andrade Vescovi
                  7. Samara Maria de Andrade Vescovi

                4. Erecê Macedo de Andrade
                5. João Macedo de Andrade
                6. Jorge Macedo de Andrade
                7. Carlos e Cloves (gêmeos)
                8. Lilian Macedo de Andrade
                9. Fernando Macedo de Andrade (*17-06-1932, Muqui–ES) 1º casamento com Júlia Perim Scharra (*10-05-1935), filha de Ângelo Scharra (*18/10/1902) e Maria Perim,
                  pais de:
                  1. Luiz Augusto Scharra de Andrade (*22-06-1958, Vitória-ES)
                  2. Rosana Scharra de Andrade (*11-04-1962, Vitória - ES) c.c. Samuel Gobbo (*25-09-1962), filho de Lucila dos Santos Gobbo e Leodorico Gobbo,
                    pais de:
                    1. Juliana Scharra de Andrade Gobbo (*02-04-1990, Vitória-ES).
                    2. Bianca Scharra de Andrade Gobbo (*09-01-2008, Vitória-ES)
                  3. Fernanda Scharra de Andrade (*27-11-1963, Vitória-ES) c.c. Carlos Alberto Vervlöet dos Santos (*02-12-1955), filho de Maria Angélia Vervlöet dos Santos (*15-06-1924; + 17-09-1956) e Jose Maria Vivacqua dos Santos (*20-06-1921; + 09-04-2000),
                    pais de:
                    1. Cláudio Scharra de Andrade Pires (*24-02-1990, Vitória-ES)
                10. Fernando Macedo de Andrade (*17-06-1932, Muqui–ES) 2º casamento com Evônia Geike de Andrade, filha de Otávio Geike e Erna Onozolgon Geike, neta paterna de Henrique Cristiano Geike e Apolônia Schutz e neta materna de Valentim Onozolgon e Amélia Onozolgon,
                  pais de:
                  1. Bruno Geike de Andrade
                  2. Marilia Geike de Andrade c.c. Nilton Lepaus Muller, filho de Cesa Muller e Aldaci Lepaus Muller
                  3. Eduardo Geike de Andrade
                11. Maria Jose Macedo de Andrade (Zezeca),
                  filhos:
                  1. Ana Maria Andrade Giglio,
                    filhas:
                    1. Andréia Giglio Shochiai
                    2. Ana Carolina Giglio Shochiai
                  2. Ricardo Silva Giglio Junior (*5/11/62) c.c. Carla Rosana Maia Belmont Rapozo Giglio (*22/8/67),
                    pais de:
                    1. Gabriel Rapozo Giglio (*6/3/92)
                    2. Júlia Rapozo Giglio (*28/11/97
                12. Yêdda Macedo de Andrade (*07/08/1936   +10/11/2007)
                  1. Sandra Márcia Andrade Netto,
                    filhos:
                    1. Isabela
                    2. João
                  2. Marcos Alfredo Netto,
                    filhos:
                    1. Gabriel
                    2. Anna Lira
                    3. Juliana
                  3. Marcio Luciano Netto c.c. Silvia Ferreira Netto, filha de Marli de Trevisan Ferreira e Eduardo de Moura Ferreira, pais de:
                    1. Thais Ferreira Maier
                    2. Matheus Ferreira Netto
                    3. Nathalia Ferreira Netto
                13. Antonino Macedo de Andrade (Tunino) c.c Neide Almeida Andrade
                  pais de:
                  1. Ana Regina Almeida c.c. Marco Tadeu, pais de:
                    1. Mariana Almeida Andrade Barboza
                    2. Raquel
                    3. Vitor Hugo
                  2. Ivana Lucia de Almeida Andrade Rebello c.c. Vanderlei Rebello,
                    pais de:
                    1. Carlos Henrique
                    2. Maiana Andrade
                  3. Carlos Renato de Almeida Andrade c.c. Roselene Aparecida Correia Andrade,
                    pais de:
                    1. Rafael Correia Almeida Andrade
                    2. Giana Correia Almeida Andrade
                  4. Jose Nogueira (Zeca) c.c. Lucelia Viana,
                    pais de:
                    1. João Vitor
                    2. Pedro Henrique
                  5. Roberto Drejer c.c. Francismara
                  6. Cristiane Da Silva Alves c.c. Sidnei, pais de:
                    1. Pedro Augusto
                14. Olavo Macedo de Andrade (Olavito) c.c. Maria de Jesus Conte de Andrade (*23-08-1944),
                  pais de:
                  1. Jose Rogério Conte de Andrade (*14-02-1965) c.c. Aparecida de Souza Andrade (*29-03-1967),
                    pais de:
                    1. David Cristian de Souza Andrade (*31-03-1985)
                    2. Thais de Souza Andrade (*28-08-1988)
                    3. Richard de Souza Andrade (*13-04-1990)
                    4. Vinicius de Souza Andrade (*28-02-1992)
                  2. Marcus Vinicius Conte de Andrade (*07-06-73)
                  3. Luiz Carlos Conte de Andrade (*04-08-1967) c.c. Regina de Paula Andrade (*01-09-1973),
                    pais de:
                    1. Mayara Paula Andrade (*14-11-1994)
                    2. Jacqueline Paula de Andrade (*26-12-1995)

                15. Terezinha Macedo de Andrade (Tete) *27-11-1942, casada com Jacinto Gariani Neto * 03-7-1940, filho de Julio Francisco Gariani * 24-09-1917 e Vergínia Avelino Toledo * 24-4-1922,
                  pais de:
                  1. Carlos Alberto Andrade Gariani * 06-4-1964 c.c Sônia Maria Teixeira, filha de Rúdio Teixeira da Conceição * 08-7-1938 e Ilda Brumatti * 06-12-1940 + 11-02-1962,
                    pais de:
                    1. André Luiz Teixeira Gariani * 07-7-1998
                    2. Arthur Teixeira Gariani * 02-10-1991

                  2. Cesar Augusto de Andade Gariani * 10-8-1967 c.c Karla Nogueira Lemos Faleiro * 13-2-1970, filha de Edmar Nogueira * 18-06-1941 e Zilda Lemos Faleiro *06-10-1945,
                    pais de:
                    1. Alana Nogueira Gariani * 04-04-1994
                    2. Abel Nogueira Gariani * 16-10-1995

                  3. Claudio André de Andrade Gariani * 27-4-1971 c.c. Ana Andréia Abreu Landeiro * 16-9-1972, filha de Aloísio Costa Pinto Landeiro * 23-9-1947 e Josina Maria Abreu * 28-11-1949
                  4. Jucelina de Andrade Gariani e Joana D'arc de Andrade Gariani * 24-6-1975 (gêmeas)

                16. Ambrozina Macedo de Andrade (Zina)
                  1. Amanda Macedo Andrade

                17. Iolanda de Andrade Bertholasce (Landa) (*07/12/1946 Alegre-ES Pos. Grad. Ma) c.c. Francisco Bertholasce (Chau) (* Carangolas-MG 28/12/1937 - + 11/02/1998),
                  pais de:
                  1. Eduardo de Andrade Bertholasce (*05/04/1981 Mandaguari-PR ) c.c. Taciana Fávaro da Silva Bertholasce,
                    pais de:
                    1. João Pedro da Silva Bertholasce
                  2. Bruno de Andrade Bertholasce (*20-03-1983 Mandaguari-PR)

                18. Fábio Macedo de Andrade
                19. Fausto Macedo de Andrade c.c. Cleide de oliveira de Andrade,
                  pais de:
                  1. Patricia Mota Oliveira de Andrade (*27/12/1980 - Campo Grande-MS) c.c. Jobson de Almeida,
                    pais de:
                    1. João Gabriel Andrade Almeida (*12/01/2009)
                    2. Sabrina Andrade Almeida (*31/10/2013)
                  2. Alex Mota de Oliveira Andrade

              2. Oswaldo Andrade casado com: Esmeralda

              3. Odette Pereira casada com: Manoel Martins Araújo

              4. Osmar Andrade Pereira (25/02/1909 - 06/01/1963) casado com: Maria Amélia (28/12/1910 - 21/04/1985)

          7. Ouvidio - batizado em 18/02/1855 nascido em: 20/11/1854 afilhado de: Manoel Ferreira de Paiva e N.S. da Conceição [30] (branco) página 68

          (Ovidio pode ter sido batizado três vezes ou pela vontade dos pais em manter o nome de um filho falecido, adotando-o em outros filhos.


 

 

 

 

 

A Batalha de Alcácer-Quibir (grafias: Alcácer - Quivir, Al Quasr al-kibr, Alcazarquivir ou Alcassar, significando "grande fortaleza", em árabe) (árabe: معركة القصر الكبير), conhecida em Marrocos como Batalha dos Três Reis (árabe: معركة الملوك الثلاث), foi uma grande batalha travada no norte de Marrocos perto da cidade de Ksar-El-Kebir, entre Tânger e Fez, em 4 de Agosto de 1578. Os combatentes foram os portugueses liderados pelo rei D._Sebastião aliados ao exército do sultão Mulei_Moluco (Abd Al-Malik da dinastia Saadi) contra um grande exército marroquino liderado pelo Sultão de Marrocos Mulay_Mohammed (Abu Abdallah Mohammed Saadi II, da dinastia Saadi) com apoio otomano.

No seu fervor religioso, o rei D. Sebastião planeara uma cruzada após Mulay Mohammed ter solicitado a sua ajuda para recuperar o trono, que seu tio Abd Al-Malik havia tomado. A batalha resultou na derrota portuguesa, com o desaparecimento em combate do rei D. Sebastião e da nata da nobreza portuguesa.[1] Além do rei português morreram na batalha os dois sultões rivais originando o nome "Batalha dos três reis", com que ficou conhecida entre os Marroquinos.
A derrota na batalha de Alcácer-Quibir levou à crise_dinástica_de_1580 e ao nascimento do mito do Sebastianismo. O reino foi gravemente empobrecido pelos resgates que foi preciso pagar para reaver os cativos. A batalha ditou fim da Dinastia_de_Avis e do período de expansão iniciado com a vitória na batalha_de_Aljubarrota. A crise dinástica resultou na perda da independência de Portugal por 60 anos, com a união ibérica sob a dinastia Filipina.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Batalha_de_Alc%C3%A1cer-Quibir

 

 

 

 

 

 

NOBILáRIO DE FAMíLIAS DE PORTUGAL de FELGUEIRAS GAYO
Impressão diplomática do original manuscrito,
existente na Santa Casa de Misericórdia de Barcelos

http://purl.pt/12151/2/

 

 

 

António Gomes Freire de Andrade (Juromenha, 1685 — Rio de Janeiro, 1 de janeiro de 1763) foi um nobre militar e administrador colonial português. Foi feito primeiro conde de Bobadela por carta de 20 de dezembro de 1758.
Filho de Bernardino_Freire_de_Andrade e de D. Joana Vicência de Meneses, foi moço fidalgo com exercício, acrescentado a fidalgo escudeiro, do Conselho do rei D. João V de Portugal e do rei D. Jose I de Portugal.

Foi governador e capitão-general do Rio de Janeiro durante trinta anos, entre 1733 e 1763.


http://pt.wikipedia.org/wiki/Gomes_Freire_de_Andrade,_1.%C2%BA_Conde_de_Bobadela


"FREIRE ANDRADE"

        Ao lado de Telles de Menezes, Furtado de Mendonça, e outros, um dos mais antigos sobrenomes compostos da península ibérica. Sobre a origem desta nobre família escreveu o linhagista Felgueiras Gayo: «Os Andrades são muitos antigos e são descendentes de Roma, de um dos cinco cavaleiros q, daquela cidade, passaram a Espanha na companhia do conde D. Mendo, como informa o conde D.Pedro de Barcelos, no ttº 7, do seu Nobiliário. Vieram combater os Mouros, sendo o citado cavaleiro descendente dos Godos. Têm por solar e Senhorio as Pontes de Hume, e Ferrol, no Reino da Galiza. A união com o sobrenome Freire, é muito antiga, e remonta ao tempo em que Castela pagava aos Mouros o tributo das cem donzelas. Quando, certa ocasião, deixou-se de pagar este tributo, os Mouros montaram um exército para exigir satisfação e foram combatidos pela ordem militar religiosa dos Templários, que saíram derrotados, perdendo o seu estandarte. A família Andrade, ciente do ocorrido, foi em busca dos Mouros, e não só os derrotaram, mas lhe tomaram de volta o Estandarte dos Templários, pelo que ficaram sendo chamados Freires de Andrade» (Gayo, Andrades Freires, I, 138). Felgueiras Gayo, no seu 2.º cap., de forma um pouco confusa, principia esta família em D. Vermuis Pires Potestade de Trava, filho de D. Pedro Fernandes de Trava e de D. Elvira de Urgel. Do seu cas. com Tereza Henriques, filha do conde D. Henrique (1035-1114), teve o filho D. Bernardo Freire de Andrade, Rico-Homem de Galiza, em quem o autor supracitado principia as antiquíssimas famílias Andrada, Andrade e Andrade Freire (Gayo, Andrades Feires, I, 138, cap. 2º, N1).

Brasil: Inúmeras foram as famílias com este duplo sobrenome que passaram ao Brasil, no decorrer destes seus quase 500 anos de história. Muitos dos seus representantes, passaram ao Brasil, no exercício de cargos administrativos, entre eles:

  • I - Gomes Freire de Andrade [1636-1702], Governador e Capitão-General do Estado do Maranhãoe Grão-Pará, por nomeação de 25.01.1685 (Manuel Barata - Efemérides). Era décimo quinto neto do citado D. Vermuis Pires Potestade de Trava, o patriarca desta família (Gayo, Andrades Feires, I, 149, § 10, N11);
  • II - outro Gomes Freire de Andrade [1685, Portugal - 01.01.1763, Rio de Janeiro], sobrinho do anterior, que passou em 1733, como Governador e Capitão-General. do Rio de Janeiro, depois acumulando os governos de São Paulo e Minas Gerais. General de Divisão. Foi agraciado por D. Jose I, rei de Portugal, por Dec. de 20.12.1758, com o título de conde de Bobadela (Anuário Genealógico Brasileiro, IX, 271). Era décimo sexto neto do citado D. Vermuis Pires Potestade de Trava, o patriarca desta família (Gayo, Andrades Feires, I, 149, § 11, N12).
  • Entre os irmãos do primeiro conde, cabe registrar Henrique Luís Pereira de Berredo, que foi gov. de Pernambuco,
  • e João Antônio Freire de Andrade [1708- ?], governador do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais, governador da Província da Beira com patente de marechal de Campo, donde passou para a Prov. do Minho [1767], com patente de ten. General. Por morte de seu irmão, tornou-se o 2.º conde de Bobadela [09.05.1763]. O citado João Antônio Freire de Andrade, foi pai de:
    • outro Gomes Freire de Andrade [1778 - ], que tornou-se o 3.º conde de Bobadela. A data de nascimento fornecida por Gayo, para pai e filho (2.º e 3.º conde), apresenta uma diferença de 70 anos.
  • No Rio de Janeiro, entre as mais antigas, está a de João Freire de Andrade, ajudante do Presídio [c.1635, Lisboa - ?], que deixou descendência do seu cas., em 1665, com Leonor de Barros [c.1645, Lisboa -] (Rheingantz, II, 194).


  • Ainda, no Rio de Janeiro, estabelecida em Paraíba do Sul, na região do Vale do Paraíba Fluminense, do Estado do Rio de Janeiro, registra-se a família de João Freire de Andrade, Sargento-Mor da Vila de Paraíba do Sul, que deixou geraçao do seu cas. com Maria Tomasia Xavier. Entre os descendentes do casal, registram-se:
    • I - o filho, Bento Xavier de Andradre, Capitão-Mor das Ordenanças da Vila de Paraíba do Sul. Deixou geração do seu cas. com Maria Pereira de Sequeira, filha de Francisco Pereira de Azevedo, Capitão das Ordenanças da Vila de Catiá (?), e de Angela de Sequeira; e
      • II - o neto, Antonio Manuel de Jesus de Andrade, filho do anterior, natural da Vila de Paraíba do Sul. Sargento-mor do Terço das Ordenanças da Sagrada Religião de Malta. Teve mercê da Carta de Brasão de Armas. Brasão de Armas, datado de 02.11.1803. Registrada no Cartório da Nobreza, Livro VII, fls. 43v [Sanches de Baena, Archivo Heráldico-Genealógico, I]: um escudo esquartelado - no primeiro e quarto quartéis, as armas da família Andrade; no segundo quartel, as armas da família Pereira (v.s.); e no terceiro quartel, as armas da família Sequeira (v.s.). Nota: ver separadamente os sobrenomes Freire e Andrade.


  • Registra-se, em Pernambuco, por exemplo, o padre Antônio Freire de Andrade, nat. da freguesia de S. Pedro Gonçalves do Recife, Familiar do Santo Ofício [1794].

  • Linha Natural: Ainda, no Rio de Janeiro, com ramificações em Minas Gerais, registra-se a família de Jose Antônio Freire de Andrade [c.1725- ?], que teve relações com Maria do Bom Sucesso Corrêa de Sá [1729, RJ - ?], filha do ten. Gen. Martinho Corrêa de Sá e de Catarina do Espírito Santo. Desta união, nasceram dois filhos naturais, no Rio de Janeiro,
    • um deles foi o Tenente-Coronel. Francisco de Paula Freire de Andrade, que passou a Minas Gerais, tornando-se um dos vultos da Inconfidência Mineira. Estabeleceu-se em Ouro Preto, onde cas., em 1782, com Isabel Carolina [ou Querubina] de Oliveira Maciel, nat. de Ouro Preto, filha do capitão-Mor Jose Alves Maciel, patriarca da família Oliveira Maciel (v.s.), de Minas Gerais. Tiveram 4 filhos, entre eles:
      • I - o Tenente-Coronel Gomes Freire de Andrade [1790, Vila Rica, MG - 1855], coronel reformado, que foi agraciado com o título [15.11, 1846] de barão de Itabira. Deixou uma prole de 10 filhos do seu cas. com Francisca de Sá e Castro, baronesa de Itabira. Entre eles, Francisca de Paula Freire de Andrade, que foi casada com o conselheiro Herculano Ferreira Pena, da importante família Ferreira Pena (v.s.), de Minas Gerais; e
      • II - Francisca Freire de Andrade [- 1852, Mariana], que por seu cas., na importante família Mesquita (v.s.), do Rio de Janeiro, tornou-se, em 1846, a baronesa com honras de grandeza de Bonfim. Faleceu antes da concessão do título de marquês de Bomfim, dada a seu marido.

Heráldica: usam as Armas dos Freires: um escudo em campo verde, com uma banda vermelha coticada de ouro saindo das bocas de duas cabeças de serpes de mesmo metal, armadas de sanguinho.

Timbre: dois pescoços de serpes também de ouro, torcidos um com o outro, voltados em fugida, armados de sanguinho (Sanches Baena, II, XIII).

Fonte: Dicionário das famílias brasileiras

 

 

INÍCIO      BIBLIOGRAFIA     LINK     ÍNDICE     INVENTÁRIOS     OUTROS     PESQUISA NO SITE